Created with Sketch.
Marta Ramos

Casados de fresco, por Momento Cativo

Há alguns dias falámos-vos de fotografia de casamento e do quão importantes podem ser as e-sessions – as sessões fotográficas anteriores ao grande dia. Servem, claro, para que vocês possam reunir mais um punhado de magníficas imagens. Mas também ajudam, e muito, a aprender a lidar com a câmara, a conhecer melhor os fotógrafos e a perder inibições ou nervosismos que só atrapalhariam no dia do casamento.

Acontece que isto é como as cerejas: o pior é começar. Primeiro, a e-session; depois, o casamento; e depois? O que fazer quando apertarem as saudades dos cliques? Marquem uma sessão Trash the dress!

O nome é um pouco violento, mas a verdade é que estas sessões pós-casamento nasceram precisamente com esse intuito: o de maltratar o vestido de noiva em nome de imagens fabulosas. Tudo começou na cabeça de um fotógrafo pouco ortodoxo de Las Vegas, John Michael Cooper, há uns vinte anos – e o seu trabalho continua a impressionar (estamos a falar de vestidos de noiva em chamas e coisas do género).

Num registo muito mais pacífico, entre nós também já está enraizado o hábito de voltar a vestir o vestido e o fato, voltar àquela maquilhagem impecável, aos penteados perfeitos e aos acessórios nos lugares certos, e escolher cenários improváveis para fotografias bonitas a dois, agora com uma dose XL de descontracção – afinal, já passou tudo, correu tudo bem e podem brincar à vontade!

Quando um casal viaja de propósito até ao Porto para ser fotografado por nós, os nossos corações enchem-se de alegria!

A Rita e o Hugo desafiaram a dupla Momento Cativo para os fotografarem casados de fresco. «Conhecemos o casal no dia do Trash the dress. Num ambiente romântico e campestre, registámos este amor cúmplice e terno da Rita e do Hugo.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acompanhem os trabalhos dos Momento Cativo que vamos publicando regularmente e falem com a Vanessa e o Ivo. Tenho a certeza de que eles vos receberão de braços abertos e câmaras a postos!

 

Créditos:

 

fotografia: Momento Cativo
decoração: Design com texto
laboratório: carmencitafilmlab

Marta Ramos

Para imprimir: dos nossos fornecedores para os nossos leitores

No meio de tanta coisa bonita e nova, hoje venho chamar-vos a atenção para o nosso cantinho para imprimir – até porque já lá estão duas coisas que não quero de todo que vos escapem.

Já antes da remodelação do Simplesmente Branco tínhamos o hábito de vos oferecer pequenas peças bonitas e mimosas para complementar os detalhes da vossa festa; mas na nossa nova casa temos uma salinha reservada para elas. E começámos tão bem!

As meninas da MOLDE DESIGN WEDDINGS desenharam umas etiquetas para ofertas – que também podem ser usadas como cartão de agradecimento, com uma notinha pessoal escrita no verso

BASTA FAZER DOWNLOAD DO FICHEIRO AQUI, escolher um papel com uma certa espessura (recomendamos entre 180 e 200 gr, que passa numa impressora caseira), imprimir e cortar com cuidado. Outra opção, com um acabamento mais acetinado, porque se trata de impressão laser (em vez de jacto de tinta), é imprimir num bom centro de cópias, como o Arco-Íris, em Lisboa.

AMOR À PORTUGUESA também se juntou à festa e pensou numa forma bonita e  muito especial para convidar os padrinhos de casamento: um postal individual e muito bem desenhado, para a madrinha, e outro para o padrinho. São tão bonitos que combinam com tudo, independentemente do estilo de casamento que escolherem!

Basta fazer download do POSTAL DE MADRINHA AQUI, e do POSTAL DE PADRINHO AQUI, e imprimir em papel espesso. e cortar. Recuem um pouco no texto e sigam as nossas sugestões para uma impressão impecável!

 

Molde Design Weddings - etiquetas para lembranças DIY

 

Amor a Portuguesa - postais para padrinhos DIY

 

Amor a Portuguesa - postais para padrinhos DIY

 

Continuem a acompanhar as novidades para imprimir e aproveitem os miminhos dos nossos fornecedores. Pormenores bonitos e gentis nunca são demais – tal como os sorrisos que eles fazem brotar.

Marta Ramos

Wise words: como escolher a banda sonora do dia do casamento?

As nossas wise words de hoje são musicais. A música é um dos principais ingredientes de qualquer festa que se preze, quanto mais de uma festa de casamento – até porque, neste caso, estamos a falar de uma banda sonora, com todo o compromisso que isso implica. O vosso dia terá vários momentos distintos, com mais ou menos formalidade, com mais ou menos emotividade, com mais ou menos intensidade. E claro que vão querer que a música seja adequada a cada um deles.

Assim sendo, não deixem este aspecto deslizar demasiado para o fim da lista de assuntos a tratar. Os bons profissionais de animação para casamentos têm a agenda bastante carregada, por isso vão querer começar a contactar os candidatos com antecedência; e, mesmo depois de feita a vossa escolha, há muitos pormenores a definir, pelo que convém começar o quanto antes.

E começar por onde? Pela pesquisa, aconselha a Jukebox, o nosso fornecedor seleccionado designado para nos guiar neste assunto:

Antes de dirigirem um pedido de informação aos profissionais que estão a considerar, façam uma pesquisa sobre os mesmos. Ao fazer a abordagem, demonstrem algum conhecimento e refiram precisamente quais foram os aspectos que despertaram o vosso interesse neste ou naquele projecto. Comuniquem de forma clara e objectiva quais são as vossas expectativas em relação à colaboração dos profissionais em questão na vossa festa.

Estamos a falar de uma actividade complexa e específica, rodeada de termos técnicos e de nuances – como os horários de participação dos profissionais numa festa, o tipo de equipamentos que têm disponíveis, o grau de alinhamento prévio da prestação do serviço versus os pedidos de última hora. A primeira coisa a fazer será, então, pesquisar, conhecer os diversos tipos de serviços existentes e dominar algum do vocabulário associado.

E a segunda? Definir exactamente aquilo que vocês querem. Um coro clássico na igreja, o trio de jazz a receber os convidados na festa, uma pista de dança a ferver pela noite dentro? E a abertura da pista? E o corte do bolo? Desenhem cada momento e visualizem (ou, melhor, ouçam com atenção) a música que os acompanhará na perfeição.

 

 

 

Há ainda um outro aspecto que devem acautelar previamente: os valores. Façam um pequeno estudo de mercado, perguntem a quem tenha casado recentemente, contactem alguns profissionais apenas com a indicação de que precisam de conhecer as balizas dos orçamentos que se praticam nos dias de hoje para se poderem guiar. Só assim estarão verdadeiramente equipados para reagir aos números que os vossos preferidos vos apresentarem.

Está então na altura de fazer os contactos. Já sabem que o nosso conselho é sempre no sentido de afunilar. Não adianta nada enviar emails impessoais a vinte fornecedores, porque nem eles serão capazes de vos responder cabalmente sem informações detalhadas nem vocês poderão avaliar o grau de adaptabilidade, de sintonia e de empenho do lado de lá. Por isso, pesquisem, peçam referências, vejam vídeos, leiam testemunhos de clientes e fixem uma mão cheia de eleitos. E, desses, contactem os três primeiros da lista com um email atencioso e bem explicadinho. Por exemplo, se não incluírem a data e o local no primeiro contacto, os fornecedores não poderão garantir-vos a sua disponibilidade. Apresentem os factos e a vossa ideia para o dia e, idealmente, agendem uma reunião presencial.

Tendo em conta que haverá certamente muito vocabulário técnico nas trocas de impressões, uma boa solução pode passar por solicitar o agendamento de uma reunião e pedir ao profissional que explique, em linguagem comum, o que representam todos os aspectos da prestação de serviços. – Jukebox

Uma das variáveis que encontrarão neste tipo de serviços é a do horário de presença dos profissionais na festa. Isto é importante? Para a Jukebox, sim: «Em Portugal, dependendo de uma série de factores, um casamento terá cerca de 12 horas de período útil, ou seja, 12 horas de aproveitamento real pelos anfitriões e convidados. Tendo isto em mente, faz sentido estabelecer os períodos de participação e as fases em que se inserem os diferentes fornecedores, acautelando os tempos de cada um. E o facto de se ter um período acordado com um limite previamente definido pode até potencializar o melhor aproveitamento desse serviço, saindo assim valorizada a prestação dos vossos fornecedores e, em última análise, a vossa festa.»

Faz sentido, de facto. Estamos a falar de pessoas, logo, de recursos de energia limitados. Não adiantará grande coisa contratarem um serviço sem limite de horas se depois os profissionais estiverem exaustos e se tornarem mecanizados ou repetitivos. Planeiem o vosso dia tal como querem que aconteça, articulem com o espaço a questão dos horários (até que horas é possível ter uma pista de dança a bombar) e apresentem essa informação devidamente organizada aos profissionais de animação com que forem reunir. Não se esqueçam de incluir as vossas preferências musicais e a caracterização do conjunto dos vossos convidados. Quanto mais informação transmitirem aos profissionais, melhor eles poderão ajustar o seu alinhamento ao perfil da festa que vocês desejam.

Este esforço de planeamento é recompensado com tranquilidade, no dia do casamento. Quanto mais detalhado for o trabalho prévio, quanto mais sintonizados estiverem os animadores com as vossas expectativas, mais se poderão libertar de preocupações no grande dia e serem simplesmente os anfitriões simpáticos e felizes. O resto rola por si.

 

 

 

Preparem com esmero a primeira dança, dando o devido relevo ao momento – seja qual for o vosso gosto musical! Façam-se anunciar e ao fim de alguns momentos, chamem os convidados à pista, envolvam-nos de forma feliz e divertida. Que tal combinar com o DJ uma música para os pais, outra para os padrinhos e ainda para os amigos? Façam as devidas introduções e convites para dançar e apresentem-nos com umas palavrinhas simpáticas. – Queres Casar Comigo?

Os detalhes, claro! Ficou para o fim mas não é de todo um assunto menor. É apenas aquele a que se poderão dedicar com atenção, depois de contratado o vosso profissional de eleição e de definidas as guidelines para a animação musical de todo o dia. Se um de vocês quiser surpreender o outro com uma canção; se andaram a ensaiar uma dança de arrasar para supreenderem tudo e todos na abertura da pista; se têm uma memória bonita de um filme e querem reproduzir o mesmo ambiente numa ocasião que seja importante para vocês, como a entrada na igreja ou o corte do bolo; se gostavam de surpreender os vossos pais, convidando-os para dançar ao som da música ‘deles’… Vale tudo para que o sonho se concretize. Planeiem, planeiem, planeiem – improvisos de última hora e interrupções do alinhamento dos profissionais não são boa ideia para ninguém. Mas, com tudo devidamente arrumado com antecedência, o céu é o limite!

Uma última ideia, que não tem a ver com estes profissionais especificamente mas sim com a noção de banda sonora do vosso dia: não se esqueçam de conversar com os vossos videógrafos sobre o estilo de música a escolher para o vosso filme. Afinal, essa banda sonora é mesmo para sempre.

 

Ainda se lembram do primeiro passo? Pesquisar: e é aqui que devem começar.

Susana Pinto

Raquel + Craig: brinde aos noivos, com sabor a Porto e Whiskey

O casamento de Raquel+ Craig é uma história de amor entre dois continentes e dois países: Portugal e Estados Unidos.

A festa, que aconteceu a Norte, foi fotografada pela dupla Menino conhece Menina e teve de tudo, em muito: emoção até às lágrimas na leitura dos votos, uma noite de verão e ar livre, brindes duplos com vinho do Porto e whiskey, pista animadíssima e fim de festa com guarda-roupa alternativo e muito divertido.

A Raquel deixa um conselho muito certeiro:

No fundo, tudo é importante mas nada tem de estar perfeito, ajudou-nos imenso não ter estas expectativas de perfeição e saber claramente o que era importante para nós, para o nosso dia e a nossa festa.

Não díriamos melhor! Fechada a semana, fiquem com esta festa deliciosa e muito animada!

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos uma celebração com amigos, família e muita diversão! Queríamos realmente divertir-nos com as pessoas que são importantes para nós, sabíamos que queríamos uma cerimónia não religiosa muito pessoal, no Verão, ao ar livre e com muitas flores, e uma festa relaxada e divertida depois do jantar com muito vinho do porto e whiskey, que são as bebidas das origens. Queríamos um casamento com muitos detalhes portugueses e americanos, que fossem a nossa cara enquanto casal.

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho com muito entusiasmo! Estávamos os dois prontos e ansiosos pelo dia, tínhamos um calendário em casa, que uma das minhas madrinhas me deu, e estávamos sempre a mudar os dias com imenso entusiasmo! Nunca houve muitos nervos, o Craig é calmo por natureza e eu, que sou o oposto, nunca me senti nervosa, só emocionada. Lembro-me das minhas amigas me dizerem que estavam mais nervosas do que eu, no próprio dia!

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Para mim, foi ao escolher os pormenores: ver as velas, os talheres, as coisas pequeninas que tínhamos imaginado e que agora eram uma realidade! Para o Craig, foi o dia em que foram ao Mosteiro, umas semanas antes, para ver se os arbustos já tinham florido. Ver o local e imaginar-nos lá com tudo que tínhamos planeado, “just clicked”.

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Não conseguia ter imaginado um dia mais especial, e a isso temos a agradecer ao Miguel e à Teresa, do Parque da Penha, que foram os nossos wedding planners ! As ideias principais mantiveram-se, algumas ideias novas surgiram e outras deixámos cair. Para além desta ajuda profissional, foram essenciais a nossa família e os amigos.

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental que fosse um dia sem stress e muito pessoal, com bar aberto, boa comida e ar livre.

No fundo, tudo é importante mas nada tem de estar perfeito, ajudou-nos imenso não ter estas expectativas de perfeição e saber claramente o que era importante para nós, para o nosso dia e a nossa festa.

Ainda assim, no dia, estava tudo perfeito!

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi casar! Mas também foi muito fácil convergir na comida, no local e nas decorações, temos gostos muito parecidos e tínhamos uma visão muito parecida, o que ajudou muito. O mais difícil foi manter as nossas famílias satisfeitas com algumas das nossas decisões menos convencionais…!

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Para o Craig foram os nossos votos na cerimónia, escritos por nós e apenas lidos no momento. Ele leu-os com dificuldade, muito emocionado. Para mim foram dois, caminhar até ao altar de braço dado com o meu irmão, ver o Craig a sorrir e as nossas famílias e amigos todos à nossa volta, e o discurso da minha irmã Sofia, que foi lindíssimo.

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

E o pico de diversão?

Dias antes do casamento, encontrei dois fatos insufláveis: uma bailarina e um lutador de sumo. Comprei-os na brincadeira e foram levados para o casamento. Já a noite ia bem longa, eu vesti o de lutador de sumo e o Craig, o de bailarina: dançámos no meio da pista até já não aguentarmos o calor!

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Um pormenor especial…

Houve vários, o fato do Craig tinha bordado no forro a letra da nossa música,  um detalhe muito querido e surpreendente, e a gravata preferida do meu pai em volta do meu bouquet de noiva.

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Honestamente, talvez o meu vestido tenha sido mais princesa do que eu, Raquel, realmente sou,  mas no dia adorei usá-lo! De resto, absolutamente nada, foi o dia mais especial das nossas vidas!

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Menino conhece Menina - fotografia de casamento no Mosteiro de Landim

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Relaxem e divirtam se! Não estejam preocupados com perfeição e no dia, não se preocupem com nada! Se alguma coisa correr mal, deixem lá, correu, não vai estragar nada. Passa tudo tão rapido, aproveitem!

Ah, e comam a comida!

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Minted

local, decoração, bouquet, catering, bolo, luzes, som e DJ: Parque da Penha

fato do noivo e acessórios: fato UOY e sapatos Johnston and Murphy

vestido de noiva e acessórios: vestido Pronovias e botas de cowboy handmade in Tennessee

cabelos: Hairstudio

fotografia: Menino conhece Menina

 

Sempre bonitas, as fotografias da dupla Menino conhece Menina. Muito peculiares, com um ponto de vista único e uma narrativa muito própria.

Se ficaram curiosos, vejam o dia da Diana + Vitor ou as suas fotografias premiadas na The Wedding Photojournalist Association. Tudo muito bom!

 

Save

Marta Ramos

Girl power, por My Frame

Quando recebi estas fotos da My Frame, veio-me à memória um artigo publicado há uns tempos no New York Times (fui pesquisar e já lá vai mais de um ano!). A temática interessa-me, como me interessam todas as histórias em que se ponham em causa os papéis de género estereotipados. Perguntava, então, a jornalista Alix Strauss: «Porque é ainda é tão raro serem as mulheres a fazer o pedido de casamento?» E uma das mulheres referidas no artigo contava:

Women always believe in the fairy tale, that prince charming is coming to sweep you off your feet. That still happened to me. I still had the white dress, the destination wedding, the great honeymoon. I had what any person would have had if he had asked me first. The fact that asking him took his breath away, and that I was the one to do that, was an amazing feeling.

Ora bem, estas palavras podiam ter sido ditas pela Marta, que pediu o Renato em casamento. Ele disse que sim e escolheram a Ângela e a Flávia para registar esta bonita fase das suas vidas – começando por uma e-session nos magníficos Jardins Românticos do Palácio de Cristal. «Em cada imagem sentimos o romantismo e a cumplicidade que os une», dizem-nos as fotógrafas.

Conhecem este lugar? São oito hectares em pleno centro da cidade do Porto, desenhados no séc. XIX. Uma maravilha. Do projecto original, ainda existem hoje o Jardim Émille David, a Avenida das Tílias, o bosque e as varandas sobre o Douro. E, como se não bastasse, há miradouros estrategicamente colocados para que apreciemos diferentes perspectivas do rio e da cidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejam também outros trabalhos da My Frame já publicados por nós e contem a vossa história à Ângela e à Flávia. Elas terão muito gosto em traduzi-la para imagens.

Susana Pinto

À conversa com: Kabuki Makeup by Rita Amorim, maquilhagem para noivas

Hoje decidimos conversar sobre beleza da noiva, com a maquilhadora Rita Amorim, que assina como Kabuki Makeup by Rita Amorim.

A Rita é nossa fornecedora seleccionada há 4 anos, eu já tive a oportunidade de ser maquilhada por ela e, desde o primeiro momento, tem sido um genuíno prazer trabalharmos juntas. A prova disso, é o facto de a Kabuki Makeup by Rita Amorim ter recebido um dos nossos prémios internos, “It’s a pleasure doing business with you”, que atribuímos anualmente, de forma muito exclusiva (apenas 3 prémios, para uma centena de clientes), celebrando o entusiasmo, empenho e a contribuição para a discussão de assuntos relacionados com o mercado e o negócio de ambas as partes.

 

Vamos a isto?

 

Kabuki Makeup by Rita Amorim - maquilhagem para noiva

 

Como chegaste a este universo da beleza feminina?

O universo da cosmética esteve presente na minha vida, desde muito cedo, sendo um universo muito familiar lá em casa. A minha mãe sempre trabalhou nesta área e o contacto permanente com produtos, amostras, ofertas, formação, dossiers sobre pele, todos os cuidados a ter, como mantê-la saudável e bem tratada, sempre foi um mundo muito aliciante. A curiosidade engraçada no meio disto tudo, é que a minha mãe, mesmo lidando com cosmética durante mais de 30 anos, a maquilhagem nunca foi a sua praia. E até aos dias de hoje me pergunta: “Como é que ficaste tão fascinada com o mundo da maquilhagem?”

Mais tarde, trabalhei directamente com 2 marcas de cosmética, Helena Rubinstein e Biotherm, ambas distribuídas pelo grupo L’Óreal e desde aí o fascínio foi crescendo até aos dias de hoje.

 

Qual é a importância da maquilhagem, num dia tão especial? E nos dias comuns?

A maquilhagem está na moda. E é notório o aumento de interesse, ao longo dos últimos anos. Não me lembro de ser dada tanta importância a este assunto como agora. Basta estarmos atentas e vermos a explosão de marcas, 100% dedicadas a maquilhagem que abrem lojas em Portugal, como nunca antes visto. É sinal que há mercado, há procura, há interesse e há maior preocupação com a imagem. Agora é comum vermos jovens e jovens adultas, maquilhadas. E maquilharem-se passou a fazer parte da sua rotina diária, quer seja apenas para uma ida à escola ou para trabalhar. Usar maquilhagem só para ir a festas é coisa do passado. Agora o acto de maquilhar é tão rotineiro, como o de vestir ou calçar.

Por isto tudo e como imaginam, quando falamos de dias tão importantes, como a cerimónia de um casamento, tanto noiva, como as convidadas prestam uma atenção redobrada e primordial à sua pele e maquilhagem. Contudo, para não correrem qualquer tipo de risco, é essencial que recorram a profissionais na área. Não só porque é um factor de confiança no serviço e na qualidade dos produtos utilizados, como também haverá maior garantia da sua correcta aplicação, e isso irá favorecê-las tornando-as ainda mais bonitas.

Acima de tudo, a minha primeira preocupação é perceber em que estado se encontra a pele da noiva e caso possamos melhorá-la até há data da cerimónia, iniciamos um tratamento aconselhado e dedicado caso a caso.

 

Um rosto é uma tela ou há todo um conjunto de regras firmes sobre este assunto? Depende da ocasião?

Sim, o rosto é uma tela, mas há que ter muita atenção à sua anatomia. Há diferentes tipos de rostos e o seu desenho depende do formato da face e da estrutura maxilo-facial. Em Portugal os tipo de rosto mais comum são o quadrado, redondo e triângulo invertido. E sobre cada tipo de rosto há que aplicar correctamente as tonalidades de base, blush, iluminador, de forma a tirar partido, da melhor forma, das suas características naturais.

 

Kabuki Makeup by Rita Amorim - maquilhagem para noiva

 

Kabuki Makeup by Rita Amorim - maquilhagem para noiva

 

As tendências da estação são importantes, ou não contam para a maquilhagem de noiva?

Sim, as tendências são importantes, mas não são de todo mandatórias. Estou e devo estar atenta às tendências (é imprescindível estar actualizada no mundo da maquilhagem, porque está em constante evolução), mas os factores decisores são o tom dos olhos, do cabelo e da pele, pois o equilíbrio e harmonia dos tons irão beneficiar o resultado final.

Há que ter bom senso, não faz sentido sujeitar  uma noiva à tendência do momento, se isso não a favorece. As ideias servem como ponto de partida para uma boa conversa, cujo objectivo é elevar a beleza natural.

É essencial que haja esta conversa, de forma sensata, saudável e frutuosa.

 

Onde buscas inspiração para o teu trabalho de makeup artist?

Em muitos locais: em revistas da especialidade, com outras makeup artists, em sites das marcas ou blogs, nas lojas de maquilhagem, em conversas inspiradoras, em espaços, em passeios ao ar livre, em acessórios, em decoração, em desenhos… tudo o que sirva para alimentar a minha imaginação e deixar a inspiração mais rica.

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refrescas a mente e o espírito?

Saio de casa, junto-me com amigos, apanho ar puro e passeio pela praia, nada como oxigenar o corpo e a mente para tudo fluir com muito mais nitidez e clareza de espirito. A minha pratica de yoga também me ajuda a equilibrar o meu bem-estar.

 

Também dás formação regular, com os teus workshops de auto-maquilhagem. Sentes que fazes diferença no quotidiano de quem te procura?

Sim sem dúvida, os workshops fazem toda a diferença. As principais conclusões a que chego, com todas as participantes que já tive ao longo destes anos, assentam em 3 pontos:

1º o workshop ajuda muito a desmistificar que a maquilhagem não é um bicho de 7 cabeças. Em poucos gestos aprendem quais os pontos essenciais do nosso rosto onde a maquilhagem só as beneficia;

2º com os workshops perdem o receio de se maquilharem de forma errada, sabendo que o seu maior objectivo é aprender os passos certos;

3º depois da participação, o entusiasmo pelo resultado final faz com que as rotinas mudeme a maquilhagem passa a fazer parte do quotidiana. Makeup só em ocasiões especiais já era!

 

Kabuki Makeup by Rita Amorim - maquilhagem para noiva

 

Qual é o teu processo de trabalho, como crias uma ligação com as tuas clientes?

Esse é um ponto que faz parte do meu segredo profissional! Mas adianto que sou muito atenta às preocupações e receios naturais que as noivas ou outras clientes demonstram. Estar por perto é essencial e tento criar uma relação de proximidade, para criar laços que permitam existir confiança mútua.

 

Qual é a melhor parte de ser responsável pela beleza da noiva no seu dia? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte, é poder superar as expectativas. Quando as noivas se olham ao espelho, abrem aquele sorriso satisfeito e trocam um olhar cúmplice a revelar o seu agrado, é muito especial. Só este gesto vale mais que 1000 palavras.

O aspecto mais desafiante, mas nem por isso difícil, é quando alguma noiva, logo no primeiro contacto, tem uma pele complicada a precisar de alguns cuidados. A solução é iniciarmos um tratamento ao longo dos meses que antecedem a data e aguardar o seu feedback e a satisfação ao ver que a pele responde com um aspecto mais saudável e equilibrada. Cuidar da pele é garantia de sucesso para uma maquilhagem magnífica no dia do casamento.

 

Quem gostarias de maquilhar? E por quem gostarias de ser maquilhada?

Gostava de maquilhar a Kelly Bailey e a Cara Delevingne. E gostava de ser maquilhada pela Joana Moreira, e pela Path McGrath.

 

Kabuki Makeup by Rita Amorim - maquilhagem para noiva

 

O trabalho impecável da Kabuki Makeup by Rita Amorim pode ser visto com detalhe na galeria da sua ficha de fornecedor e por lá têm também o contacto directo, num formulário bem bonito. É só prencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão resposta atenciosa da Rita Amorim.

 

Save

Marta Ramos

Um triângulo super amoroso, por ADORO

Com este calor, não há nada que soe melhor do que um passeio à beira-mar. Acompanhamos a Joana e o Hugo, inseparáveis do Apolo e discretamente fotografados pela ADORO, numa deambulação amorosa a servir de treino para o grande dia. Contam-nos as fotógrafas que «depressa se percebeu que afinal foram feitos para isto!»

Ainda ontem vos falámos sobre isto, sobre a importância das sessões anteriores ao casamento, tanto com os fotógrafos como com os videógrafos. Os formatos são vários: as e-sessions, como esta da ADORO, mas também, por exemplo, os vídeos save the date, uma forma muito engraçada e personalizada de anunciar ao mundo que vêm aí boas notícias.

Escolham aquele que tiver mais a ver convosco, vistam-se da forma que se sentem mais à vontade e definam um cenário que faça parte da vossa história, ou onde se sintam particularmente bem. Para além de ganharem mais um conjunto de memórias bonitas, ganham ainda descontracção e naturalidade perante as câmaras, que serão essenciais no dia do casamento. E ficam a conhecer-se melhor uns aos outros: vocês, aos profissionais que estarão mais presentes no vosso casamento; e eles, a vocês, aos vossos gestos, aos vossos sorrisos, ganhando um traquejo especial que fará com que não deixem escapar nem a mais discreta das manifestações no grande dia.

Agora, vamos até à praia?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Simpático e muito cool! Vejam também outros trabalhos da ADORO e contactem a Carla e a Sofia para falarem com elas sobre aquilo que vocês gostariam de ver registado para sempre. E caso não tenham ainda lido a entrevista que as duas fotógrafas nos deram na semana passada, agora é uma excelente altura para o fazerem!