Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico em Alenquer: Alexandra + Francisco

A Alexandra + Francisco casaram em Alenquer em Setembro, esse mês da luz mágica e dourada.  Parceiros deste casamento bonito, foram uma boa meia dúzia de fornecedores seleccionados Simplesmente Branco: a fotografia e vídeo são do Miguel Ribeiro Fernandes, os convites e materiais gráficos são das meninas Amor e Lima  (assim como o bouquet de noiva) e da Molde Design Weddings, a maquilhagem ficou por conta da Kabuki Makeup by Rita Amorim, a decoração e catering são do Páteo Velho e a pista animada é da Jukebox.

O resultado é, claro, muito bonito. Da energia sorridente e muito contagiante da Alexandra, aos inúmeros abraços apertados, passado pelo segundo vestido (o da mãe!) e os belos pastéis à saída da igreja, com o topo de bolo da Senhor de si, há aqui muitos detalhes para vos deliciar e inspirar.

Bom fim-de-semana!

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos um dia simples, descontraído em que conseguíssemos desfrutar tranquilamente de todos os momentos. Queríamos que tudo corresse da melhor forma possível, sem grandes preocupações e ter por perto as pessoas que nos são mais queridas, nunca faltando a boa disposição.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Preparadíssimos! Foi um caminho feito com calma, porque já tínhamos algumas ideias em mente, o que tornou tudo um pouco mais fácil. Contudo, há sempre momentos de maior ansiedade mas que conseguimos lidar e superar muito bem.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Fomos sentindo muitas vezes ao longo de todos os meses de preparação (9 meses), sempre que alguma coisa era escolhida definitivamente, ficávamos muito felizes, tendo a certeza que a escolha seria a perfeita. Mas foi no próprio dia do casamento, que ao longo do dia sentimos que tudo estava a acontecer como tínhamos idealizado,  superando até, todas as nossas expectativas.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Tínhamos uma ideia muito vincada sobre o estilo de casamento, queríamos um casamento simples, elegante e muito descontraído. Ao longo dos meses de preparação foram sempre surgindo novas ideias, algumas fomos nós próprios a concretizar e para outras pedimos ajuda. Todos os pormenores pensados fizeram a diferença, tornado o dia ainda mais nosso. Fizemos uns Santo Antónios para todas as solteiras que não ficaram com o bouquet, as letras da pista, o nosso próprio photobooth. Deu-nos imenso gozo fazer e adoramos a reacção de todos os convidados. Contámos também com a ajuda da Amor e Lima, que tratou de todos os materiais gráficos e da Molde Design Weddings, que fez o livro de honra, o quadro para todos os convidados pintarem a sua impressão digital e a medalhinha que levei no meu bouquet.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Tudo foi fundamental e importante, queríamos que todos vivessem o dia com a mesma intensidade que nós, que houvesse alegria e boa disposição.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi aproveitar e desfrutar ao máximo aquele dia maravilhoso, depois de tanta preparação, foi, sem dúvida, o mais fácil e delicioso. O mais difícil foi a escolha da quinta, uma vez que queríamos mesmo casar em Setembro, tornou-se complicado conciliar uma data, mas não podíamos ter escolhido melhor, um lugar lindo e muito acolhedor.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Foram vários os picos sentimentais sentidos ao longo do dia, mas a cerimónia é, sem dúvida, o momento mais marcante. A escolhermos um, foi o discurso feito pelo noivo no final da missa, que sensibilizou muito os convidados, deixando uma lágrima nos olhos da noiva.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

E o pico de diversão?

O dia foi todo vivido em grande diversão, mas a nossa entrada na sala foi muito animada, sem ensaios, saiu na perfeição. Entrámos ao som da música dos Earth, Wind & Fire, September, passando por todas as mesas com um selfie stick conseguimos fazer um vídeo que ainda hoje não nos cansámos de ver. Não esquecendo também que fizemos o corte do bolo à porta da igreja, sempre acompanhados por uma banda de gaiteiros, contagiando todos os convidados pela música e animação.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Um pormenor especial…

Contratámos um empregado falso, que com o seu ar cómico, desajeitado e descontraído se mistura com os convidados e faz-se passar por um verdadeiro empregado, servindo para além de refeições e cocktails, muito humor. Com ele a festa foi garantida.

Outro pormenor especial, após a nossa primeira dança, troquei o meu vestido pelo vestido de noiva da minha mãe numa versão curta, fez todo o sentido e adorei poder vestir o mesmo vestido dela no dia do nosso casamento.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudava nada, correu tudo como tínhamos planeado e na perfeição. Passou ftudo tão rapidamente…

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Desfrutem todos os momentos, porque passa a voar. Não tenham medo de arriscar em fugir das regras e em ter um dia que seja à vossa imagem. Deleguem tarefas no dia, preocupem-se apenas em aproveitar a companhia daqueles de que mais gostam. É uma fase que deixa muitas saudades, por isso aproveitem tudo ao máximo.

 

E repetimos, agora em movimento, com o vídeo do Miguel Ribeiro Fernandes:

 


Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Amor e Lima e Molde Design Weddings;

local: Quinta das Rosas;

catering e decoração: Páteo Velho;

bolo dos noivos: pastéis de feijão regionais, da Pastelaria Serra da Vila em Torres Vedras;

fato do noivo e acessórios: Mister Man;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pureza de Mello Breyner e sapatos Andiwonder;

maquilhagem: Kabuki make up by Rita Amorim;

cabelos: Lilia Costa;

bouquet: Amor e Lima;

ofertas aos convidados: saquinhos de linho com as inicias AF, feitos por uma costureira local de Torres Vedras com os típicos bolos de casamento da nossa região (bolo ferradura);

fotografia e vídeo: Miguel Ribeiro Fernandes;

luzes, som e Dj: Jukebox.

 

Susana Pinto

À conversa com: Miguel RIbeiro Fernandes – fotógrafo de casamento

Ainda a meio das mudanças do novíssimo The Destination, sentámo-nos à conversa com o Miguel Ribeiro Fernandes, fotógrafo de casamento seleccionado no directório exigente do Simplesmente Branco.

Falámos sobre o seu caminho pela fotografia, sobre as influências e o que lhe interessa e o que lhe custa, numa conversa com detalhes e revelações interessantes: do preconceito com a fotografia de casamento até à satisfação que esta profissão lhe dá nos dias de hoje.

Quando percebemos como alguém vê o seu trabalho, como o verbaliza, ganhamos nós um novo ponto de vista mais interessado e sabedor sobre o resultado. Isso é incrivelmente valioso e sempre interessante, não acham?

 

Há realmente uma diferença, até no género de casamentos. Nós continuamos a ser mais tradicionais, nas roupas, cerimónias e na organização. Mas gosto de Portugal e dos portugueses, é tão bom correr o país de norte a sul, conhecer gente nova, criar novos laços. Acho que o nível de intimidade que crio com os noivos portugueses acaba por ser sempre superior, eu dou valor a isso.

 

 

Conta-nos um pouco da tua viagem profissional até aqui, à fotografia de casamento.

Comecei a fotografar para jornais e revistas, como fotojornalistas. A seguir, fui fazendo algumas reportagens em nome próprio, depois para empresas e apenas em 2013 comecei a fotografar casamentos. Fui convidado por um amigo para o ajudar em alguns casamentos, só aí venci o estigma do fotógrafo de casamento.

 

Há quanto tempo fotografas? E porquê casamentos?

Fotografo desde que me lembro. O presente mais precioso que o meu pai me ofereceu foi uma máquina fotográfica. Cresci a ver as suas imagens da guerra colonial, onde foi fotógrafo, e as férias eram passadas a fotografar. Quando acabei o secundário, tinha de dar um rumo à minha vida, queria fazer uma pausa nos estudos, mas o meu pai convenceu-me a ir estudar fotografia, para o Ar.Co e Cenjor. Assim foi em 1998, sendo que em 1999 já estava a estagiar na Agência Lusa, seguindo depois uma carreira de fotojornalista. Tinha realmente um preconceito em relação à fotografia de casamentos, que eram só aquelas fotos muito básicas dos convidados. Mas felizmente estava enganado.

Quando em 2013 o Pedro Vilela me convida a ser o seu segundo fotógrafo, apercebo-me da liberdade criativa da fotografia de casamentos. E que as pessoas valorizam o nosso trabalho de uma forma rara. Achei fantástico!

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vais buscar inspiração?

À música, cinema (menos do que gostava, o tempo não estica), alguma pintura (muito menos ainda do que gostava) e ainda à fotografia. Na minha educação fotográfica, estudei história de arte e fotográfica, ao longo dos anos fui continuando a seguir outros fotógrafos, através de reportagens e livros, mais recentemente conheci um mundo novo da fotografia de casamento. Aí, confesso que tento perceber mais a que clichés devo fugir, embora também acabe por os fazer, claro…

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotografia de casamento

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotografia de casamento

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotografia de casamento

 

Como construíste a tua assinatura, como a defines?

Como estava a dizer, tento fugir a clichés, sou um fotógrafo documental, que olha para todos os sujeitos da mesma forma, tendo em conta as suas circunstâncias e contexto. Gosto de fotografar emoções, gosto de me focar nos momentos e detalhes que constroem uma narrativa. Para mim não há um casamento igual.

 

Quando precisas de fazer reset, para onde olhas, o que fazes?

Estou a precisar de um agora! Olho para a minha família, para os meus animais, para mim. Acredito que só estamos bem com os outros se estivermos bem connosco. É importante saber parar, fazer um balanço do que está bem e o que precisamos de mudar.

 

De Lisboa para o mundo, ou Portugal de lés a lés: fotografar estrangeiros é diferente de fotografar casamentos nacionais?

Ambos, decididamente ambos. Há realmente uma diferença, até no género de casamentos. Nós continuamos a ser mais tradicionais, nas roupas, cerimónias e na organização. Mas gosto de Portugal e dos portugueses, é tão bom correr o país de norte a sul, conhecer gente nova, criar novos laços. Acho que o nível de intimidade que crio com os noivos portugueses acaba por ser sempre superior, eu dou valor a isso.

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotografia de casamento

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotografia de casamento\

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotografia de casamento

 

Qual é o teu processo de trabalho, como acontece a ligação com os teus clientes?

Normalmente temos uma reunião após o primeiro contato, mesmo que por vídeo, é importante existir empatia. Depois seguimos, ou não, para uma sessão pré-casamento, que ajuda a criar a tal intimidade, a olharem para mim como mais um na festa. Gosto de passar o mais despercebido possível no dia. E muitas vezes ficam laços de amizade sincera, que perduram.

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gostas de fotografar?

Festas intimistas, que não têm de ser pequenas, nacionais ou estrangeiras e muito emotivas! Gosto de festas relaxadas onde posso andar totalmente focado no meu trabalho, com pessoas que confiam em mim.

 

Qual é a melhor parte de ser um fotógrafo de casamento? E o mais desafiante e difícil?

A liberdade criativa que referi anteriormente, estou ali com a minha visão a dar tudo por tudo, sabendo que o resultado é o que vai criar memória para aquela nova família. Isso é fantástico. O mais desafiante talvez seja não cair no cliché, na receita para cada situação, no fazer algo que faz sentido fotograficamente, sem pensar no que se espera ou que sabemos resultar facilmente. Difícil, o número de horas. A minha média deve ser, no mínimo, 14 horas de trabalho no dia do casamento. É demasiado.

 

Escolhe uma imagem favorita do teu portfolio e conta-nos porquê:

 

Miguel Ribeiro Fernandes - fotógrafo de casamento

 

Uma das minhas imagens preferidas de 2017, a Eliana no momento de colocação do véu. Para mim trata-se de uma fotografia com sentimento, onde a luz, o enquadramento e os sujeitos tornam a emoção quase palpável. É isso que eu gosto.

 

Os contactos detalhados do Miguel Ribeiro Fernandes estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, vejam as imagens bonitas e contactem-no directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Susana Pinto

Casamento vintage em Lisboa: Eliana + Alejandro

Esta semana trazemos um casamento vintage transatlântico: Eliana + Alejandro, vindos de Nova York, escolheram Lisboa para casar.

Foi uma festa intimista, muito relaxada e belíssimamente retratada pelo Miguel Ribeiro Fernandes. Os sorrisos são contagiantes!

Os noivos relembram o dia de forma telegráfica, mas imagens preenchem as palavras que faltam. Foi muito bonito!

 

Bom fim-de-semana!

 

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

Intimate, loving day shared with our closest family and friends.

 

Did you feet prepared or was it a nerve-racking journey?

We felt stress free thanks to the wonderful wedding venue staff, photographer, videographer, and makeup artist. We did not have to move a finger on our special day. We were truly blessed.

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

At what point in the wedding planning did you feet, “this is for real”?

Bride: When my father entered my room, ready to walk me down to the chapel.

Groom: When I saw my beautiful bride walk down the aisle.

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you had any help?

The result was fantastic! We could not have dreamt a better outcome. It was the most beautiful wedding and our family and friends loved it.

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

What was fundamental to you? And unimportant?

Fundamental: an intimate small wedding, and to not have to plan much. We wanted an all-inclusive venue and we did not really want to worry about the details. We fully trusted our vendors and wedding venue staff to do what they felt was best, using our ideas. Unimportant: we did not really care for being demanding or exacting in the ideas we had for the wedding. We just wanted a vague idea of color theme and decorations.

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

What was easier? And what was more difficult?

The whole planning process was super easy. The difficult part was communication via email with the wedding venue since we are from the United States. It took weeks sometimes to get e-mails replied to. In the end though, communication was really good.

 

What was the sentimental peak of your day?

When we were saying our vows to each other in front of our family and friends during our church ceremony.

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

 

And the peak of fun?

Our self-choreographed first dance as wife and husband. It was a blast!

 

A special detail…

Having our wedding vows secretly recorded on microphone during the wedding ceremony. It was truly a special thing to be able to hear them again in our wedding video! Thank you Miguel (our photographer/videographer)!

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Now that it has happened, would you change anything?

Nothing! It was truly perfect for us.

 

Some words of advice for upcoming brides…

Do not stress over fine details. In the end, it is about you and your husband. Enjoy every single second of the wedding day because if flies!

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Casamento vintage em The Quinta, com fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

 

Fechamos em movimento, com o vídeo deste bonito casamento:

 

 

 

Os fornecedores seleccionados:

 

convites e materiais gráficos: My Wedding Online;

espaço, catering, bolo dos noivos, decoração, bouquet de noiva e DJ: The Quinta – My Vintage Wedding Portugal;

fato do noivo: JcPenney;

vestido de noiva: Bridal Galeria;

makeup e cabelo: Débora Makeup Artist & Hair;

lembranças para os convidados: my groom’s mother hand made our wedding favors;

fotografia e vídeo: Miguel Ribeiro Fernandes.

 

Save

Save

Save

Mónica Aragão

Miguel Ribeiro Fernandes, no You+Us=Fun!

Fotógrafo apaixonado, Miguel Ribeiro Fernandes conta histórias de amor inesquecíveis através da fotografia, congelando para sempre momentos e emoções, únicas e irrepetíveis… Na companhia deste fotógrafo que já viu o seu trabalho nas páginas do The New York Times, El País e Expresso, facilmente percebemos que o seu estilo é bastante original, do género reportagem com apontamentos de retrato: tudo muito simples e directo, tudo muito espontâneo e eterno.

 

Com o Miguel Ribeiro Fernandes atrás da câmara, a sentir a vossa emoção, a partilhar os vossos sorrisos, a registar a vossa cumplicidade, as fotografias das vossas vidas podem começar a ganhar forma com uma e-session descontraída (já viram esta na Madeira?!) até ao grande dia, onde todos os grandes momentos e os mais pequenos e inesperados detalhes são congelados para todo o sempre… Wow factor indeed!

 

noivos no meio da estrada

 

noivos no meio de um campo numa fotografia a preto e branco

 

noivos abraçados no meio das árvores

 

Vão ter a oportunidade de conhecer o Miguel Ribeiro Fernandes e uma bonita amostra do seu maravilhoso trabalho no domingo, 22 de Janeiro, no showcase You+Us=Fun!, edição Porto!

 

Save

Mónica Aragão

Miguel Ribeiro Fernandes, no You+Us=Fun!

Fotógrafo apaixonado, Miguel Ribeiro Fernandes conta histórias de amor inesquecíveis através da fotografia, congelando para sempre momentos e emoções, únicas e irrepetíveis… Na companhia deste fotógrafo que já viu o seu trabalho nas páginas do The New York Times, El País e Expresso, facilmente percebemos que o seu estilo é bastante original, do género reportagem com apontamentos de retrato: tudo muito simples e directo, tudo muito espontâneo e eterno.

 

Com o Miguel Ribeiro Fernandes atrás da câmara, a sentir a vossa emoção, a partilhar os vossos sorrisos, a registar a vossa cumplicidade, as fotografias das vossas vidas podem começar a ganhar forma com uma e-session descontraída (já viram esta na Madeira?!) até ao grande dia, onde todos os grandes momentos e os mais pequenos e inesperados detalhes são congelados para todo o sempre… Wow factor indeed!

 

noivos no meio da estrada

 

noivos no meio de um campo numa fotografia a preto e branco

 

noivos abraçados no meio das árvores

Vão ter a oportunidade de conhecer o Miguel Ribeiro Fernandes e uma bonita amostra do seu maravilhoso trabalho no domingo, 15 de Janeiro, no showcase You+Us=Fun!, edição Lisboa!