Created with Sketch.
Marta Ramos

Wise words: 15 perguntas frequentes sobre a organização do casamento

Prontos para arrancar com a organização do casamento? Para quem vai agora começar, isto pode parecer intenso. Tanta coisa para decidir, tantas contas para fazer… Mas na verdade, tal como em todas as grandes tarefas com que nos deparamos, tudo se resolve com calma e organização. Nesta nossa rubrica de wise words encontrarão artigos detalhados sobre vários dos mais importantes capítulos da organização do casamento. Têm também o livro Queres casar comigo? – guia prático para um dia muito feliz, que será o vosso melhor amigo durante os próximos meses – foi lá que me inspirei para vos trazer estas perguntas frequentes, acompanhadas de respostas pertinentes. Espero que vos sirva de ponto de partida para começarem a sentir-se menos ‘perdidos’. Em muitas das respostas encontrarão links para poderem aprofundar melhor o assunto.

Ora então, vamos a isto:

 

Como escolher a data?
Um dos critérios será, claro, o de optar por datas que tenham a ver com a vossa história. Se o dia em que se conheceram vai calhar, para o ano, a meio da semana, ou se é num mês dos mais frios, não se atrapalhem. Há muitas vantagens em casar fora de época, só terão que avaliar e decidir. Saibam mais aqui.
No caso de vos faltar um número mágico, ou de este não calhar bem no vosso plano, então podem sempre pedir sugestões à família e aos amigos mais próximos. Evitem aniversários e outras datas relevantes.

 

A quem o devemos anunciar primeiro?
À família. Organizem um jantar com o núcleo mais próximo – pais, avós e irmãos. Leiam as nossas wise words sobre protocolo, está lá tudo.

 

Quais são os procedimentos burocráticos necessários?
Para casamentos civis, tudo começa na Conservatória do Registo Civil da zona onde pretendem casar. Marcam a data e definem o local.
Se também pretendem uma cerimónia católica, escolham a paróquia, marquem reunião com o padre e combinem data e hora. Habitualmente é a igreja que trata das papeladas com a Conservatória. Se não for esse o caso, logo vos informarão de que documentos terão que trazer da Conservatória para a Igreja. O importante é que o casamento civil é celebrado no mesmo dia do matrimónio, mediante umas assinaturas posteriores à cerimónia.

Esta ligação entre casamento civil e religioso (chama-se casamento civil sob a forma religiosa) estende-se também, desde 2007, a outros grupos religiosos radicados em Portugal: Comunidade Judaica de Lisboa, Comunidade Islâmica de Lisboa, Aliança Evangélica Portuguesa, Comunidade Bahá”í, União Adventista, Centro Cristão Vida Abundante e Assembleia de Deus de Viseu. (saibam mais aqui)

 

E se um dos noivos for estrangeiro?

Nesse caso, terá que apresentar na Conservatória uma certidão de nascimento e um certificado de capacidade matrimonial do país de origem, devidamente traduzidos e certificada a sua tradução.

 

Qual o papel dos padrinhos (na Igreja) e das testemunhas (no Registo Civil)?

É literal: testemunham a união. Em ambos os casos, apenas têm que estar presentes no dia marcado, com os respectivos documentos de identificação.

 

 

 

Podemos casar onde quisermos?

No caso do casamento pelo Registo Civil, sim. Basta informar o Conservador da morada onde irá decorrer a cerimónia (e aqui incluímos a vossa própria casa, se for esse o plano). Não se esqueçam que as despesas de deslocação decorrem por vossa conta. Se quiserem casar numa Igreja fora da vossa zona de residência, terão que solicitar autorização ao padre da paróquia onde querem casar.

 

E a organização da festa, por onde devemos começar?
O primeiro passo deverá ser a definição do vosso orçamento. Estabeleçam o valor máximo a gastar e distribuam-no pelas diversas rubricas. E mantenham esse documento actualizado ao cêntimo.
São as opções que têm de adaptar-se ao orçamento e não o orçamento que tem de vergar-se às propostas! Leiam mais detalhes sobre o arranque aqui.

 

Como podemos ter a certeza de que não nos falta nada?
Estabelecer um orçamento e um cronograma é o método mais eficaz para estar em cima dos pormenores. Também podem optar por contratar um wedding planner. Na dúvida, peçam alguns orçamentos e recolham todas as informações que puderem acerca do seu trabalho. Se encontrarem um profissional que venha bem recomendado, com experiência, bom nome na praça e com quem tenham sentido sintonia, então estarão a um passo de poupar muita dor de cabeça, tempo e, muito provavelmente, dinheiro.
Em última instância, não se prendam à ideia de que devem ter o mesmo que os vossos amigos que casaram no verão passado. Só vos faz falta o que tem a ver convosco!

 

Gostávamos de convidar todos os nosso amigos e colegas, mas o orçamento não o permite. O que podemos fazer?
Descarrilar nas contas é que nem pensar, até porque esta é a parcela maior do vosso orçamento. Convidem os mais próximos e para os restantes enviem uma participação (um postalinho que participa o vosso casamento) e convidem-nos para um almoço ou jantar em vossa casa.

 

E se não nos conseguirmos decidir acerca do espaço, por exemplo?
São duas cabeças, pelo menos, e tudo se decide com uma boa lista de prós e contras. Respirem fundo, durmam sobre o assunto, ouçam o vosso instinto. Peçam ajuda a alguém experiente e da vossa confiança. (mais dicas aqui)

 

É obrigatório haver entretenimento na festa?

Depende da festa que planearam, da faixa etária dos vossos convidados, do horário alinhavado, etc. Se houver crianças na lista, não descurem o apoio de um serviço próprio: ficam os miúdos mais felizes e os pais deles também! Pensem nos vossos convidados, na duração prevista da festa, no encadeamento dos acontecimentos (cocktail, fotografias, refeição, corte do bolo, discursos e brindes, etc.). Este exercício dir-vos-á se precisam de completar os intervalos com algo mais especial e atractivo.

 

Os nossos pais é que pagam. Temos mesmo que deixá-los decidir tudo?
As palavras-chave aqui são as do título do clássico de Jane Austen: sensibilidade e bom-senso. Se encontrarem resistência, mostrem alguns exemplos do que será o resultado final, nada como umas belas imagens para explicar uma ideia.
Percebam o que é acessório e o que é fundamental: este equilíbrio será o vosso melhor amigo e pequenas cedências poderão fazer alguém muito feliz. E podem inclusivamente poupar – sempre de modo inteligente. Saibam como aqui.

 

 

 

Não percebo nada de flores. Há algumas que sejam erradas para casamentos? De que tamanho deve ser o bouquet?
Flores são flores e serão sempre bonitas, podem no entanto ser mais ou menos adequadas, tendo em conta a sazonalidade, robustez e outras características pertinentes.
Na dúvida (esta ou outras), trabalhem sempre com profissionais e confiem no seu serviço. Estas preocupações não vos fazem falta! (leiam mais aqui)

 

É de mau tom se os noivos deixarem a festa antes do fim?
Se organizaram a vossa festa de sonho, não vão querer sair antes do fim! Mas se tiverem hora marcada para apanhar um avião ou, simplesmente, se estiverem felizes mas esgotados, é totalmente aceitável que se retirem. Façam-no em grande, despeçam-se com simpatia dos vossos convivas e peçam aos vossos pais e padrinhos que façam as honras da casa para os mais noctívagos. Temos um artigo wise words só sobre o protocolo no dia do casamento – e é simples. Ora leiam.

 

Precisamos mesmo de oferecer alguma coisa aos convidados?
Não, já lhes estão a proporcionar uma festa e pêras, refeição e baile incluídos. No entanto, agradecer a gentileza da presença é sempre simpático e há maneiras bonitas e simples de o fazer: a mais directa ao coração, é escolherem uma instituição e fazerem um donativo em nome dos convidados. Podem mencioná-lo num pequeno cartão que acompanha um bombom, ou na altura do brinde. Conheçam as instituições parceiras do Simplesmente Branco aqui.

 

Ainda se usa o envio de cartões de agradecimento?
A boa educação e a gentileza usam-se sempre. Têm tempo, mas quando regressarem da lua-de-mel ficar-vos-á bem agradecer os presente, a presença dos convidados e a belíssima prestação dos vossos fornecedores, todos em sintonia no vosso dia.
Juntem uma bonita fotografia, relembrem-se de alguns momentos especiais e inspirem-se para umas palavras bonitas. (mais sobre protocolo aqui)

 

As fotos deste artigo são assinadas pelo nosso fornecedor seleccionado João makes photos.
Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. Até já!

Marta Ramos

Damos as boas-vindas: Romã Eventos!

As boas-vindas de hoje são dadas à Rute Carvalho e à sua Romã Eventos!

 

Na Romã Eventos reúnem-se designers, arquitectos, fotógrafos, videógrafos, entre outros. Todos contadores de histórias, todos com a mesma vontade: concretizar sonhos. Ao leme, de coração doce e lágrima fácil, encontramos a Rute. Levada sempre pelas emoções, é perita em surpreender todos com os seus detalhes e mimos. Designer gráfica de profissão e com uma vasta experiência na coordenação de projectos e eventos da área, é uma entusiasta defensora da beleza e da harmonia:

«Assim começamos este caminho. Dando ouvidos ao instinto e à voz interior. Dando tempo ao tempo. Sabendo que o caminho certo é o de seguir o sonho.»

Acreditam que, como diz Valter Hugo Mãe, “amar é um trabalho bom”. E trabalhar por amor e com amor não só é um privilégio como também é uma benção. Reunindo várias paixões numa só missão procuram, através do design e inovação, criar experiências extraordinárias, ricas em estilo e requinte. Orgulham-se dar ouvidos à voz interior, dar tempo ao tempo. «Assim é o amor e assim é a Romã: desenhamos cada sonho em conjunto com quem nos procura, desde o projecto e criação do evento ao design e decoração.»

Procuram inspiração onde a inspiração os encontra! Seja numa conversa em família ou numa viagem com amigos, num disco que ouvem ou no pormenor de uma fachada… «A inspiração rodeia-nos e conta-nos uma história. Também nós procuramos contar uma história com o nosso trabalho, deixando transparecer a autenticidade e harmonia.»

E no futuro vêem-se a eternizar ainda mais cerimónias com as sementes da autenticidade, da vida e da união. Ajudar a construir sonhos, criando memórias únicas e inesquecíveis. Sempre de coração cheio.

 

 

 

 

 

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado da Romã Eventos para ficarem a conhecer melhor a Rute, a sua equipa e o seu trabalho.

 

Rute, bem-vinda ao Simplesmente Branco!

Marta Ramos

Design Events Wedding, um fornecedor Simplesmente Branco

Assumir a 100% a organização do vosso casamento pode parecer divertido e romântico ao início, mas não é de todo o melhor caminho, se querem desfrutar do processo – e do noivado! Maria João Soares sugere que assumam as rédeas do projecto, que se dediquem a alguns pormenores nos quais poderão imprimir o vosso cunho pessoal, mas que deleguem as ‘dores de cabeça’ num profissional de organização de casamentos. E, ao contrário do que poderão pensar, esta é uma alínea do vosso orçamento que vos poderá ajudar a encurtar a soma final.

Mesmo que já tenham algumas ideias definidas, um bom profissional de organização de casamentos pode ajudar a rentabilizar ainda mais as vossas escolhas. – Maria João Soares

A Design Events Wedding é uma pequena empresa que se dedica a tornar os dias de festa ainda mais especiais.
Desenham ambientes elegantes, frescos, sofisticados, clássicos ou românticos, que são o reflexo dos noivos, e ainda aconselham e acompanham todos os detalhes, sejam eles as flores perfeitas que não se encontram em lado nenhum ou o vestido da mãe que está indecisa na cor que melhor lhe fica.
Acreditam seriamente que a festa é vossa e, por isso, deve ser celebrada à medida dos vossos sonhos! Orgulham-se de prestar um serviço muito orientado para o cliente; e da qualidade da prestação dos serviços. O cliente é o foco principal da Design Events Wedding.

 

Wedding planner: Design Events Wedding

 

 

 

 

ACOMPANHEM OS POSTS que vamos publicando acerca do trabalho da Design Events Wedding e contactem-nos para falar sobre o vosso casamento e qual o mood em que gostariam de celebrá-lo. Encontrarão todos os contactos e informações relevantes na ficha de fornecedor seleccionado.

E leiam mais conselhos da Maria João no nosso artigo de wise words dedicado ao arranque do processo; e também no livro Queres Casar Comigo, escrito em parceria pela wedding planner e pela nossa editora executiva, Susana Esteves Pinto.

 

Design Events Wedding: SB aprova!

Susana Pinto

À conversa com: Design Events Wedding – wedding planning

Hoje sentamo-nos a conversa com a sábia e bem-humorada Maria João Soares, wedding planner de mão-cheia, que assina como Design Events Wedding.

Conheço a Maria João há mais de uma década, ainda muito antes de mergulhar nestes assuntos de casar. Sempre afinámos na conversa, no humor e nas ideias, mais ou menos amalucadas ou ambiciosas – depende apenas do ponto de vista -, com que nos desafiamos mutuamente e, juntas, escrevemos o nosso bonito livro “Queres casar comigo? – guia prático para um dia muito feliz”, um livro cheio de bons conselhos e boas práticas, como se fôssemos as fadas madrinhas da vossa festa.

Achámos que fazia falta informação arrumada, desmistificada e doce, que vos ajudasse a chegar ao mais bonito dos dias sem solavancos de maior, sabedores e, genuínamente, prontos para casar. Foi uma aventura emocionante editá-lo, e ainda hoje (celebramos o 3º aniversário em Novembro), é um livro precioso, gentil, honesto e valioso.

Sentamo-nos todas as semanas para conversas longas e o estado geral do mercado de casamento, para onde caminhamos e projectos futuros são assuntos recorrentes e sempre estimulantes.

 

O sucesso de uma boa festa é gente que nos ama, boa comida, boa bebida e óptima música. É isso que nos deixa boas memórias para sempre e é nisto que penso para refrescar a mente. Visualizo sempre esta festa, em função das pessoas que tenho à minha frente… O modelo estético? Esse aparece naturalmente depois.

 

Maria João, conte-nos como começou esta aventura de ser wedding planner, com a Design Events Wedding:

O nosso começo foi muito lá atrás. A nossa formação em gestão de recursos humanos, levou-nos à organização de eventos na área corporativa e, mais tarde, saltar para a organização de casamentos foi quase natural: trata-se, de igual forma, de gerir pessoas, vontades e criar consensos.

 

Organizar um casamento é coordenar tarefas mas também também gerir emoções e expectativas. Um destes lados pesa mais ou no meio está a virtude?

No meio está sempre a virtude! Um casamento vive de uma boa organização de tarefas, meios e de uma apertada disciplina. Mas como não há casamentos iguais, muitas vezes gerir emoções é a tarefa mais dura de um wedding planner. Bom senso, análise e cabeça fria são essenciais!

 

Tem uma perspectiva perfeccionista sobre o resultado ou é o prazer de acompanhar o processo que é o factor dominante?

Infelizmente somos ainda dependentes da ideia da perfeição, do resultado espectacular, mas a verdade é que fazer “nascer” um casamento é bastante desafiante. É uma combinação de muitas emoções, criatividade e análise fria sobre o que há para trabalhar. Por vezes é também gerir cenários de crise.

O factor dominante para os noivos é a incógnita sobre tudo o que vai acontecer. O que é claro para nós, fruto da experiência, não é facilmente lido por eles. Para nós, profissionais, a chave reside na clareza da transformação das suas ideias em algo tangível. Apaziguar o stress, adequar as ideias e desenhar um dia com que se identifiquem verdadeiramente, criar confiança no outro lado são factores dominantes, sendo este último o mais difícil de conseguir.

É por isso que aconselhamos sempre os noivos a disfrutarem verdadeiramente deste processo: de cabeça aberta e sem preconceitos. Idealizar um dia tão especial para eles pode e deve ser um motivo de partilha e de grande motivação.

 

Design Events - wedding planner, decoração de casamentos e aluguer

 

 

Design Events - wedding planner, decoração de casamentos e aluguer

 

Design Events - wedding planner, decoração de casamentos e aluguer

 

Ainda há alguma resistência à figura do wedding planner, que é vista mais como um custo adicional do que um genuíno valor acrescentado. Quais são as claras vantagens em contratá-la?

Não sou super optimista quanto a isto, ainda há muito caminho para andar. O pensamento do “podemos fazer tudo sozinhos” ainda é muito forte. Se é certo que alguns noivos conseguem, sem esforço, organizar-se, para a maior parte não é bem assim, e acabam por fazer este caminho com dificuldades desnecessárias. Não saber valorizar e reconhecer o papel de um profissional ou expert do meio, não é uma atitude que favoreça a chegada a um bom resultado. Por outro lado, sendo uma actividade ainda muito incipiente e pouco transparente, os noivos não a vêm como uma mais-valia a considerar. Creio no entanto, que o cenário vai mudando, acabando o factor económico por perder importância.

Existem vantagens enormes, mas sublinho as mais importantes : uma óptima gestão de tempos, o quanto e onde gastar de forma inteligente, a certeza de contratar óptimos fornecedores e ideias. Chegado o dia D, o acompanhamento no terreno e o encontrar a melhor solução para problemas inesperados é o que pode esperar de nós.

 

Tem uma assinatura visível no seu trabalho, um estilo próprio e favorito, ou o é a voz do cliente que define a totalidade do resultado?

Para mim é a voz do cliente que define o modelo base, entendo que a nossa assinatura vem depois, nos detalhes, na interpretação geral da imagem do casamento. Claro que todos temos um estilo onde nos sentimos mais à vontade e que é a nossa cara, mas o foco é seguir e executar a vontade do cliente. É o ADN do cliente que deve ditar o caminho, mas é também verdade que o nosso know how pode e deve ajudar a criar o tal conjunto harmonioso.

 

As tendências da estação… são um assunto de trabalho ou apenas fait divers?

Francamente achamos que são fait divers mas podemos usá-los a nosso favor. Se o mundo nos diz que a cor do futuro vai ser o vermelho tomate (uma das cores Pantone apontadas para 2018), podemos sempre pensar nele… mas se os Noivos gostam mesmo é de amarelo, pois é o amarelo a tendência do nosso trabalho.

 

Onde busca inspiração para cada nova temporada de trabalho?

Ao fim de tantos anos de trabalho e de avalanches de imagens, cada vez mais olho para o lado. Tento não me influenciar por outros trabalhos e manter uma imagem limpa, fresca e sem obedecer à “moda do momento”. Gosto de interpretar as primeiras palavras dos noivos – o que gostam, o que não gostam, as cores e em que ambiente se sentem bem. Para mim essa é a mãe de todas as inspirações!

 

Design Events Wedding, um fornecedor seleccionado SImplesmente Branco (3)

 

Design Events - wedding planner, decoração de casamentos e aluguer

 

Design Events - wedding planner, decoração de casamentos e aluguer

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refresca a mente e o olhar?

Pensar fora da caixa! Acho que cada vez mais a festa do casamento vive de muitas outras situações. O ambiente em geral a prevalecer sobre aquela flor que tem de se ter ou uma pista de dança a piscar. O respeito pelo enquadramento da natureza, não querer um palácio de Versalhes no meio do campo, ou querer recrear o campo no meio da cidade. Menos é mais! Não consigo compreender o “circo”, a festa na pista de karting, os noivos a descerem de pára-quedas… Este dia é uma experiência emocional muito forte, é um dia irrepetível… O sucesso de uma boa festa é gente que nos ama, boa comida, boa bebida e óptima música. É isso que nos deixa boas memórias para sempre e é nisto que penso para refrescar a mente. Visualizo sempre esta festa, em função das pessoas que tenho à minha frente… O modelo estético? Esse aparece naturalmente depois.

 

Qual é a melhor parte de organizar um casamento? E o mais desafiante e difícil?

“Ler” os noivos, criar o elo de confiança, fazê-los descobrir as possibilidades, no fundo “pensar” no seu casamento como um guião escrito a três e viver aquele tempo em que ainda tudo é uma novidade.

O mais desafiante é manter as ideias, torná-las realidade e ajudá-los a vencer os medos.

 

“Ler” os noivos, criar o elo de confiança, fazê-los descobrir as possibilidades, no fundo “pensar” no seu casamento como um guião escrito a três e viver aquele tempo em que ainda tudo é uma novidade.

O mais desafiante é manter as ideias, torná-las realidade e ajudá-los a vencer os medos.

 

Qual foi o casamento em que mais gostou de trabalhar? Porquê?

Não conto troféus, sei que já fiz muitos casamentos, alguns foram fantásticos e outros mais difíceis, mas não consigo eleger um em especial. Mas gosto, especialmente e em particular, dos casamentos em que vi os noivos relaxados, felizes e cheios de vontade de se divertirem, a esses reservo-me o direito de pensar que contribui, fazendo um trabalho bem feito.

 

Escolha uma imagem favorita do seu portfolio e conte-nos porquê:

Esta noiva foi levada ao altar pela mão da mãe e vieram de muito longe (da longínqua América Latina), para elas o importante foi a cerimónia, e sentirem-se cómodas e seguras num dia tão emotivo. Foi um casamento muito íntimo e pessoal, tal como gostamos.

 

Design Events Wedding - wedding planner e organização de casamentos

 

Os contactos detalhados da Design Events Wedding estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, com o seu trabalho mais recente e contactem directamente a Maria João Soares através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

Marta Ramos

Wise words: Por onde começar a organizar o casamento?

Wise words é o nome da nossa novíssima rubrica de dicas úteis para vos ajudar de facto a pôr de pé, com equilíbrio e com prazer, o vosso grande dia. Contaremos, todas as semanas, com a ajuda dos nossos fornecedores seleccionados – afinal, quem melhor para vos aconselhar do que os especialistas na matéria? Temos também um manual de instruções que nos servirá de guia, do qual estou certa de que já ouviram falar: o livro Queres casar comigo?, escrito pela imbatível dupla Susana Esteves Pinto & Maria João Soares.

 

A pergunta foi feita e a resposta, emocionada, foi dada: sim! E agora…? Como é que isto se faz? Por onde é que se começa? Pelo princípio, com uma calma entusiasmada e um belo sorriso.

 

São estes os ingredientes com os quais cozinharemos fornadas perfeitas de palavras sábias para vos servir aqui, sempre às segundas-feiras. Hoje, para começar pelo princípio, contamos com as wise words de Maria João Soares, da Design Event Weddings, e de Rita Soares-Alves, da Wedwings; e com bonitas imagens de Um Dia de Sonho.

 

 

 

 

Lembrem-se de que o dia deve reflectir cada um de vós e o que são como casal! – Rita Soares-Alves

 

Isto é um projecto a dois. Quando começarem a espalhar a palavra, o mais certo é que comecem a chover as ideias, os conselhos, as sugestões. Apesar das boas intenções, o mais provável é que se sintam confusos com tanta informação. É por isso que Rita Soares-Alves vos aconselha a ouvir e a agradecer mas, mais importante que tudo, a filtrar. Sentem-se calmamente os dois e desenhem o vosso dia, definindo aqueles aspectos fundamentais nos quais não vão querer ceder.

 

E cheguem aos dois números mágicos, aconselha Maria João Soares: o número de convidados e o tecto do vosso orçamento. Sem estas duas balizas  não vale a pena começar a fazer escolhas, sob o risco de alguma coisa derrapar.

 

 

 

 

Mesmo que já tenham algumas ideias definidas, um bom profissional de organização de casamentos pode ajudar a rentabilizar ainda mais as vossas escolhas. – Maria João Soares

 

Fazer tudo sozinhos pode parecer divertido e romântico ao início, mas não é de todo o melhor caminho, se querem desfrutar do processo – e do noivado! Maria João Soares sugere que assumam as rédeas do projecto, que se dediquem a alguns pormenores nos quais poderão imprimir o vosso cunho pessoal, mas que deleguem as ‘dores de cabeça’ num profissional de organização de casamentos. E, ao contrário do que poderão pensar, esta é uma alínea do vosso orçamento que vos poderá ajudar a encurtar a soma final.

Rita Soares-Alves partilha desta opinião, e lembra que os amigos com jeito para algo específico também não são a melhor opção. Poderão ajudar-vos a tomar certas decisões, claro – um fotógrafo será um bom conselheiro na hora de escolherem o vosso fotógrafo – mas deixem-nos ser apenas convidados no grande dia e evitem tensões desnecessárias. E, já que têm que começar por algum lado, Rita aconselha-vos a contactar em primeiro lugar os potenciais espaços, fotógrafos/videógrafos e profissionais de animação. Se tiverem dúvidas relativamente às respostas que vão obtendo, esclareçam-nas com um telefonema. Para Maria João, uma enchente de e-mails gera caos – e há sempre o factor humano, que também conta: falar um pouco de viva voz pode ajudar-vos a medir melhor o vosso grau de empatia com quem está do outro lado. Porque, na hora da decisão final, não é só o valor a pagar que deverão ter em conta, mas também a fiabilidade, o interesse, a disponibilidade.

 

 

 

 

Estejam atentos aos sinais: se começarem a sentir-se assoberbados, parem para respirar fundo. Desliguem durante uns dias, vão namorar e relembrem-se do caminho que vos levou ao “sim!”. 

Marta Ramos

Damos as boas-vindas: Studio Victorias!

As boas-vindas de hoje são dadas à Viktoriia Ignateva e ao seu Studio Victorias!

 

Studio Victorias é uma agência de wedding planning dedicada a organizar casamentos na Europa – sejam eles de noivos locais ou destination weddings. Sediada em Lisboa, reúne uma equipa de profissionais qualificados e prima por um modelo de trabalho já por diversas vezes premiado. Fundada em 2012, tem já uma reputação sólida graças ao feedback extremamente positivo de todos os noivos que já viram o seu casamento de sonho tornado realidade por eles.

 

Studio Victorias

 

Não deixem de visitar o site do Studio Victorias para conhecerem melhor a empresa; acompanhem também as novidades via Facebook, InstagramPinterest e Youtube.

Para mais detalhes, consultem a ficha de fornecedor seleccionado.

 

Victoriia, bem-vinda ao Simplesmente Branco!

 

Marta Ramos

Conto de fadas: o making of

Lembram-se no Conto de Fadas orquestrado pelo trio Design Events + Wedwings + In Love Unique Moments no nosso showcase You + Us = Fun! de Lisboa? Antes de acontecer, fomos levantando a ponta do véu sobre este projecto criativo que ocupou magnificamente uma sala do Palacete Gomes Freire (podem reler os posts  (aqui, aqui e aqui),

Agora, passamos a palavra à Rita Soares-Alves da Wedwings, que vos vai guiar ao longo de todo o processo, retrospectivamente.

 

«Tal como na preparação dos casamentos dos nossos clientes, munimo-nos das nossas skills, da nossa criatividade e das expectativas de um casal que quer ter um dia memorável, uma festa cheia de detalhes e pormenores bonitos e elegantes.

Começamos por criar um conceito, identificar o contexto e as suas especificidades: neste caso, tratava-se de um destination wedding. Era necessário, por exemplo, preparar as peças gráficas em duas línguas para que todos os convidados se sentissem integrados.

Começámos por visualizar o dia como um todo: como é que os noivos se querem sentir? O que querem partilhar com os seus convidados? Quais os momentos de ouro desse dia?

 

A partir desse momento, demos inicio ao desenvolvimento das peças gráficas, escolha de cores e materiais, elementos decorativos. Testámos a paleta de cores, os tecidos, a integração dos vários elementos decorativos. Pesquisámos fornecedores e alternativas de produção, escolhemos os que mais se adequavam ao nosso objectivo e gerimos um orçamento.

Na véspera, demos inicio à montagem deste projecto: cada canto representado cada momento de um casamento, começou a ganhar vida e o resultado final começou a ganhar contornos reais. E tal como acontece nos casamentos, também a resolução dos imprevistos aconteceu e garantimos que o resultado final até foi melhor do que o planeado!»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

«Este foi um projecto que desenvolvemos com todo o carinho. Quisemos partilhar com os futuros noivos o que acontece quando um conjunto de fornecedores empenhados, focados na concretização de ideais de cada casal se junta para dar vida a um casamento de sonho.»

 

Obrigada, Rita! E obrigada também à Maria João, da Design Events, e à dupla Inês Marujo e Rita Pedro, da In Love Unique Moments, por nos terem brindado com um trabalho tão bonito. E à Alice Vicente, pelas fotos.

Até ao próximo!