Created with Sketch.
Marta Ramos

Chá de Natal com o nosso parceiro Olha-Te

Já conhecem os parceiros Simplesmente Branco, certo? Foi uma das nossas novidades deste ano e é um prazer ver esta iniciativa crescer. Trata-se de uma porta aberta a instituições cujo trabalho admiramos e que vos recomendamos para que transformem as lembranças para os convidados do vosso casamento em contribuições para o bem-estar das pessoas que os nossos parceiros apoiam.

Um dos nossos parceiros é o Olha-Te, uma instituição sediada nas Caldas da Rainha, cujo trabalho consiste em proporcionar ‘injecções de vida’ a doentes oncológicos e aos seus companheiros de luta. A expressão é deles e é a forma como resumem o conjunto de actividades de carácter artístico, lúdico e de desenvolvimento pessoal que oferecem, incansavelmente, desde 2011. Ao longo destes anos, muitas são as pessoas que têm beneficiado do poder reestruturador do Olha-Te e que, através da partilha de experiências e das novas aprendizagens, se têm reencontrado após o abalo da catástrofe pessoal que é a doença. «Olha-Te, redescobre-te, reencontra-te e traça o teu novo caminho, sempre a pensar em ti e no teu bem-estar – e nós estaremos aqui, sempre, para te ajudar». Esta é uma das maneiras de interpretar a mensagem do Olha-Te. Outra poderá ser, por exemplo, passar pelas instalações do projecto, na sede da Associação Recreio Club, no centro das Caldas da Rainha, com as janelas viradas à frescura do Parque D. Carlos I, e perceber na 1ª pessoa porque é que quem lá vai afirma que «aqui está tudo bem.»

 

Associação Olha-te - um parceiro Simplesmente Branco

 

Passar pela sede do Olha-Te é a nossa proposta de hoje. No próximo sábado, dia 16 de Dezembro, o Olha-Te convida todos para um Chá de Natal com venda de presentes de Natal. O motivo é a comemoração do 94º aniversário do RECREIO CLUB, a histórica associação caldense que deu a mão ao Olha-Te, quando este dava ainda os primeiros passos.

Entre as 10h e as 19h, na sede do Olha-Te, haverá muitos presentes de Natal para comprar, café, chá e chocolate quente para aquecer e até uns docinhos para aconchegar. O que nunca falta, claro, é convívio amigo e boa conversa.
Este Chá de Natal conta com o apoio da Delta Cafés – e contará também com o vosso apoio, claro: ao fazerem lá alguma compra estarão a fazer sorrir as vidas das pessoas que todos os dias beneficiam do trabalho do Olha-Te.

 

Saibam mais sobre o Olha-Te e ‘convidem-nos’ a fazer parte do vosso dia, multiplicando a vossa felicidade por muitas mais pessoas. Uma bela maneira de começar um novo capítulo das vossas vidas, não acham?

Marta Ramos

Felicidário: já andamos a pensar no Natal

Falta praticamente um mês para o Natal. Nós sabemos que vocês têm a cabeça noutro lugar, que só pensam em casamento, ementas, flores e listas de convidados, mas o calendário não pára. Para vos ajudar a gerir a vida real enquanto põem de pé o vosso dia de sonho, vamos começar a deixar-vos aqui algumas sugestões de presentes: só coisas bonitas, bem feitas e bem intencionadas! A maior parte delas também ficará bem na vossa festa ou na vossa nova casa, pelo que isto é, de facto, um dois-em-um.

Como estes quadros do Felicidário. Já conhecem o projecto? Começou por ser um calendário e, dia após dia, somou 365 sugestões práticas de felicidade para maiores de 65 anos. Na verdade, as sugestões assentam bem a qualquer idade! Criado pela ENCONTRAR+SE, em parceria com a Lintas, o Felicidário reune ilustrações de Afonso Cruz, André Letria e Ricardo Henriques, André da Loba, Aka Corleone, Bernardo Carvalho, Carolina Celas, Irmão Lucia, Julio Dolbeth, Madalena Matoso, Maria Imaginário, Tiago Albuquerque e Yara Kono, entre outros.

Agora, as ilustrações também se emolduram para alegrar as paredes das nossas casas. Cada quadro custa 25 euros e as receitas das vendas revertem a favor da ENCONTRAR+SE – Associação Para a Promoção da Saúde Mental, um dos parceiros Simplesmente Branco.

Vamos às compras?

 

 

 

 

 

 

Naveguem pela loja do Felicidário para conhecerem todas as ilustrações disponíveis. E divirtam-se, porque é disso mesmo que se trata!

A ENCONTRAR+SE – Associação Para a Promoção da Saúde Mental, fundada a 10 de Outubro de 2006, tem como missão contribuir o aumento do acesso a tratamento no domínio da saúde mental, bem como diminuir o estigma associado a estes problemas. Em Portugal, cerca de 30% da população passa pela experiência de um problema de saúde mental. No entanto, 65% destas pessoas não têm acesso a tratamento e o estigma é um dos maiores obstáculos à promoção da saúde mental.

Saibam mais sobre este parceiro SB – incluindo como é que podem transformar as vossas lembranças para os convidados numa bonita contribuição para esta instituição.

Marta Ramos

15 anos a receitar alegria

Já conhecem os parceiros Simplesmente Branco, certo? Trata-se de uma porta aberta a instituições cujo trabalho admiramos. Sabemos que vocês valorizam muito cada um dos convidados do vosso casamento e que lhes querem agradecer a presença com uma oferta de coração. O que melhor do que contribuir, em nome deles, para o bem de quem mais precisa? Quando os vossos convidados receberem um bonito cartão ou um objecto a dizer-lhes que, por intermédio vosso, ajudaram um boa causa, vão saber que o mundo está um bocadinho melhor graças a todos vocês.

Um dos nossos parceiros, a Operação Nariz Vermelho, está este ano a comemorar o seu 15º aniversário. São «15 anos a receitar alegria», como os próprios dizem, e podemos ajudá-los a festejar de duas maneiras.

Primeiro, visitando a exposição «Debaixo do seu nariz», patente na Gare Marítima da Rocha Conde d’Óbidos, em Alcântara, até dia 19 de Novembro. Trata-se de uma mostra de arte contemporânea que pretende reunir um conjunto combinado de conceitos referentes ao palhaço, ao humorístico e ao absurdo, recorrendo a filmes, performance, escultura, literatura, desenho e pintura.

Depois, assistindo ao documentário «Doutores Palhaços», com antestreia amanhã, dia 8 de Novembro, às 18h, no Cinema São Jorge, em Lisboa. O filme, realizado por Bernardo Lopes e Hélder Faria, leva-nos numa viagem ao percurso da Operação Nariz Vermelho, desde o ano de fundação, altura em que Beatriz Quintella, a Dra. Da Graça, propôs ao Hospital D. Estefânia levar a sua personagem de palhaço às crianças, até aos dias de hoje. Actualmente, a ONV marca presença semanal em 14 hospitais, através de 23 Doutores Palhaços, que espalham alegria e felicidade junto das crianças hospitalizadas.

Receber a visita particular de um Doutor Palhaço é uma experiência fantástica e muito especial para uma criança. Quando um palhaço entra num hospital é um evento tão inesperado que transporta as pessoas automaticamente para o momento presente. É esta a nossa maior dádiva, porque nesse espaço mágico tudo é possível.

Eu disse que havia duas maneiras de ajudar a Operação Nariz Vermelho a festejar os seus 15 anos? São três, claro: a terceira é oferecer narizes vermelhos aos convidados do vosso casamento.

 

Operação nariz Vermelho - parceiro Simplesmente Branco - lembranças de casamento para os convidados

 

A Operação Nariz Vermelho é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que desde 2002 leva alegria à criança hospitalizada, aos seus familiares e profissionais de saúde, através da arte e imagem do Doutor Palhaço promovendo, todas as semanas, visitas às enfermarias pediátricas de vários hospitais do país. Este serviço é oferecido aos hospitais e financiado através de donativos, particulares e empresariais, campanhas e merchandising.

Saibam mais sobre esta instituição e ‘convidem-na’ para fazer parte do vosso dia, multiplicando a vossa felicidade por muitas mais pessoas. Uma bela maneira de começar um novo capítulo das vossas vidas, não acham?

Susana Pinto

Um casamento romântico no Porto: Catarina + Nuno

Damos as boas-vindas a Novembro com o delicioso relato do casamento romântico da Catarina + Nuno, na Casa do Ribeirinho, no Porto.

Cheios de sentido de humor e com uma imensa descontracção (que inclui uns quantos bons conselhos e ideias com graça), estes noivos escolheram a bela dupla Vanessa & Ivo – filmes feitos à mão,para guardar as memórais do mais bonito dos dias.
O toucado da Catarina (que fez um vistaço, como vão ver!) é da Cata Vassalo e as ofertas aos convidados, dos nossos queridos parceiros, Operação Nariz Vermelho.

Fiquem com este belo vídeo e leiam tudo até à última linha. Catarina + Nuno, you did well!

Bom fim-de-semana!

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Romântico! Um dia de sol, num lugar maravilhoso, rodeados de quem nos quer bem, cheio de alegria e amor. Achamos que o conseguimos na perfeição!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Não estávamos nada preparados! Ficámos noivos em outubro, só começámos a preparar coisas em dezembro para casar em junho! Tinha tudo para ser um caminho de nervos, mas fomos fazendo escolhas certas, que nos trouxeram bastante tranquilidade e correu tudo lindamente! Nervos só mesmo no dia, antes de começar.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando nos aventurámos, num dia chuvoso de inverno, a conhecer a Casa do Ribeirinho. Foi o primeiro e único espaço que visitámos! Tinha tudo o que procurávamos, desde o romantismo da casa ao intimismo do jardim, passando pela disponibilidade e entusiasmo de quem nos recebeu, foi amor à primeira vista… e ainda bem! Depois disso, descemos a rua e sentimos exatamente o mesmo no estúdio do João Almeida! O melhor fotógrafo, que, afinal, se revelou um amigo “disfarçado” de fotógrafo!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Ideias tínhamos muitas… Umas exequíveis, outras mais mirabolantes, mas todas foram possíveis (e impulsionadas) graças à paixão e profissionalismo com que o Sr. João, a Maria João, o Abílio Vieira e restante equipa da Casa do Ribeirinho sempre nos brindaram. Foram incansáveis ao agradar a noiva! E ao noivo, por extensão. Toda a logística e pormenores do(s) espaço(s) ficaram por conta da equipa da Casa do Ribeirinho. Só tivemos que lhes dizer o que pretendíamos. Aliás, tivemos esta experiência com todos os fornecedores! Além deles, contámos com a ajuda dos nossos padrinhos e madrinhas de casamento, nos pormenores finais.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Queríamos que os convidados sentissem que a festa também era deles! Era um dia muito importante para nós e gostávamos que a nossa felicidade envolvesse e fosse partilhada por todos. E de facto, achamos que isso foi algo muito evidente no nosso casamento, um ambiente de harmonia e felicidade plenas partilhadas por todas as pessoas. Nada foi de menor importância, tudo foi pensado ao pormenor.

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Além da escolha do local e do fotógrafo, o mais fácil foi, sem dúvida, a escolha do vestido, sapatos e acessórios da Catarina! Saiu só para dar uma vista de olhos e voltou com tudo comprado. Já o Nuno, ui…! O mais difícil foi a interminável saga para encontrar os videógrafos. Ninguém nos enchia realmente as medidas… até que, sem querer, “tropeçámos” num vídeo da Vanessa e do Ivo (Vanessa & Ivo – Filmes feitos à mão) e ficámos absolutamente rendidos! A partir daí, difícil foi resistir-lhes!

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A leitura dos votos na cerimónia! Apesar de nenhum de nós ter chorado, foi um momento muito emotivo para toda a gente, com muitos lencinhos de papel a salvar a makeup!

 

E o pico de diversão?

A entrada no salão de jantar! #BestDayEver! Tínhamos a musica escolhida, mas mais nada ensaiado ou pensado. No momento, improvisámos e foi muito giro porque toda a gente aderiu e se divertiu connosco. Também tivemos um vídeo preparado pelos nossos padrinhos/madrinhas e amigos, que arrancou muitas gargalhadas… e algum embaraço aos noivos!

 

Um pormenor especial…

Tivemos muitos pormenores, desde as lembranças e a forma como foram entregues (numa caixa personalizada escrita à mão), ao livro de honra, que incluía uma máquina fotográfica instantânea para que, além do que nos queriam transmitir, ficássemos com recordações de todos os que estiveram connosco a viver aquele dia em imagem… Mas aquele que, se calhar, destacamos, por ser o mais original, é o sitting plan. Partiu da ideia do save the date (fotos nossas do dia da comunhão, uma vez que o casamento decorreu no feriado em que geralmente se realizam as comunhões), pedimos a todos os convidados que nos enviassem uma fotografia sua em criança, que recriamos ao estilo polaroid, e misturamos em molduras grandes. Para saberem o seu lugar, os convidados tiveram que se encontrar “lá atrás no tempo” e foi muito engraçado. Além de se procurarem a si, quiserem também encontrar outros e acabou por ser um momento também de muita diversão. A mini-polaroid foi até acessório de vários convidados ao jantar.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

A Catarina punha os brincos que ficaram esquecidos na azáfama de vestir, apesar de só ter reparado quando, já depois do jantar, lhe disseram que estava uma noiva “muito limpinha, sem brincos, a apostar todos os brilhos no toucado”. De resto, tudo perfeito! Mal podemos esperar pelas bodas de 25 anos!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Não conseguimos fugir ao cliché do “aproveitem cada minuto porque passa a V-O-A-R!” Quando éramos noivos pensávamos, “outra vez? Hum hum…”, mas é mesmo verdade! Por isso, o nosso conselho é mesmo esse, aproveitar tudo! A escolha de fornecedores que percebam exatamente o que pretendem e que vos ajudem a concretizar as vossas ideias, é fundamental para que o percurso seja o mais tranquilo possível e para que, no grande dia, se foquem exclusivamente naquilo que é realmente importante: serem absoluta e simplesmente felizes!

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Faire-art Créatif e Abílio Vieira PDF;

local, decoração e catering: Casa do Ribeirinho;

bolo: Pshysalis Cake;

fato do noivo e acessórios: fato Prassa, sapatos Aldo;

vestido de noiva, sapatos e acessórios: vestido Pronovias, sapatos Haity e toucado Cata Vassalo;

maquilhagem: irmã da noiva;

cabelos: Isabel Queirós Cabeleireiros;

bouquet: Lisa Flores – Florista e Decorações;

ofertas aos convidados: Operação Nariz Vermelho;

fotografia: João Almeida Fotografia;

vídeo: Vanessa & Ivo – filmes feitos à mão;

luzes, som e Dj: Serbeats DJ.

 

Susana Pinto

Casamento rústico no Douro: Inês + Gonçalo

Um casamento rústico no Douro é a melhor forma de fecharmos o doce Setembro, brindando com um delicioso Porto cor de rubi ao Outono que chega de forma suave e luminosa.

Hoje partilhamos o bonito casamento da Inês + Gonçalo, na Quinta da Pacheca, fotografado pela dupla Arte Magna. Relaxados, donos do seu dia e do seu compasso, contam-nos que isto tudo afinal é facil e tranquilo – uma excelente atitude e um brilhante e muito contagiante ponto de vista! Descomplicar é um dos ingredientes, ter as ideias claras e arrumadas é outro. Depois, é só deixar fluir, porque este é, com certeza, o mais bonito dos dias!

Tomem nota das lembranças para os convidados – não aparecem nas imagens, mas são dos nossos especialíssimos parceiros Operação Nariz Vermelho. Saibam tudinho sobre isto na nossa página dedicada a este assunto!

Bom fim-de-semana!

 

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O nosso dia tinha que ser num sítio que nos dissesse muito, o Douro, rodeados da família e amigos mais próximos, onde não podia faltar diversão, amor e felicidade!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Zero nervos! Foi um processo muito natural. O sim foi apenas o celebrar do amor e motivo para uma festa, já temos 9 anos de vida em comum!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Organizar um casamento é muito mais fácil do que se pensa. O pedido de casamento foi no dia 25 de Dezembro de 2016 e em menos de 6 meses casámos. Logo de início tinhamos uma ideia muito clara do que iria ser o nosso dia, e superou claramente as nossas expectativas!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Fizemos tudo sozinhos e foi realmente ao encontro das nossas ideias e gosto pessoal. Tínhamos uma selecção de fotos desde os convites, passando pelo vestido, flores, mesas e afins. E foi só afinar um ou outro pormenor. Queríamos uma decoração muito simples, dentro dos verdes e brancos, afinal “less is more.”

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental era, sem dúvida, a diversão! Queríamos um casamento descontraído e não muito protocolado, mas há coisas às quais não podemos fugir. Restringimo-nos apenas ao fundamental, o que não era importante não fez parte da festa.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Mais fácil foi dizer o sim…! O mais difícil foram os 42.5º que se fizeram sentir no dia!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Foram alguns… a chegada a pé com o meu pai, o caminho até encontrar os olhos do Gonçalo, ter que o fazer com os nossos sobrinhos ao colo, porque queriam o colo da titi e do bubu, o texto lido pelos nosso Joões, e ver toda esta emoção a transparecer para os convidados.

 

E o pico de diversão?

O baile! Não saímos um minuto sequer da pista!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Um pormenor especial…

O Siza, no convite, desenhado pelo Gonçalo (o nosso coelho anão de estimação!). A árvore com as fotografias de casamento dos convidados.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada de nada. Nesse dia estamos sempre tão ocupados que não nos apercebemos do que podia ser mudado ou melhorado, mas pelo que os convidados nos dizem correu tudo muito bem, apenas só uns graus a menos na temperatura!

 

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Foi um dia único desde que acordámos um ao lado do outro, até ao momento em que fomos dormir. Aproveitem o dia, que passa a correr, vivam a festa! Não se preocupem com pormenores, e divirtam-se ao máximo. Se estiverem rodeados das pessoas certas e de quem mais gostam, tudo vai dar certo. É um dia mágico!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Maria Pipa;

espaço, decoração, catering e bolo: Quinta da Pacheca;

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido Joana Castro, sapatos Zilian e jóias de família;

makeup e cabelo: Matriz by Rita Azevedo;

bouquet: Estrelícia Flores;

ofertas aos convidados: Operação Nariz Vermelho;

fotografia: Arte Magna;

vídeo: Tiago Carvalho Videografia;

luzes, som e Dj: Dj Mário Kitty.

 

Save

Marta Ramos

Novo parceiro SB: ASBIHP

Quando remodelámos o Simplesmente Branco, antes das férias de verão, apresentámos uma nova secção de que nos orgulhamos muito: os PARCEIROS SB, uma porta aberta a instituições cujo trabalho admiramos. Sabemos que vocês valorizam muito cada um dos convidados do vosso casamento e que lhes querem agradecer a presença com uma oferta de coração. O que melhor do que contribuir, em nome deles, para o bem de quem mais precisa? Quando os vossos convidados receberem um bonito cartão ou um objecto a dizer-lhes que, por intermédio vosso, ajudaram um boa causa, vão saber que o mundo está um bocadinho melhor graças a todos vocês.

A nossa carteira de parceiros tem vindo a crescer e hoje quero chamar-vos a atenção para a mais recente aquisição desta bonita equipa: a ASBIHP – Associação  Spina Bífida e Hidrocefalia de Portugal.

 

 

ASBHIP - um parceiro Simplesmnete Branco

 

A Spina Bífida é uma má formação congénita do tubo neural que resulta numa lesão vertebro-medular. A Hidrocefalia é uma patologia concomitante em cerca de 80% dos casos e ocorre quando há desequilíbrio entre a produção e absorção de líquido céfalo-raquidiano pela corrente sanguínea ao nível dos ventrículos cerebrais. A ASBIHP é uma IPSS que apoia pessoas com Spina Bífida e/ou Hidrocefalia e suas famílias na capacitação e procura de estratégias de superação das suas dificuldade junto das suas comunidades de origem. Todos os anos a associação dinamiza um campo de treino para crianças e adolescentes, com o objectivo de treinar competências de autonomia nas actividades da vida diária, importantes na transição para a idade adulta, inserindo-as num ambiente lúdico, de aprendizagem e muito convívio com outras crianças.
Por outro lado, leva ainda a cabo um campo de treino para jovens e adultos cujo objectivo é combater o isolamento social e a solidão, bem como promover a sociabilização e a aprendizagem entre pares e o acesso a experiências lúdicas e de alcance de autonomia. No fundo, proporcionar a adultos experiências que todos os adultos deveriam ter acesso.

Com o donativo dos noivos que se quiserem associar a esta causa,  pretendemos garantir a participação de pessoas com Spina Bífida nestes campos de treino anuais, para os quais se verifica uma procura que suplanta em muito a oferta vagas, que está directamente dependente dos diversos financiamentos conseguidos.

 

E porque é que escolhemos a ASBHIP para se juntar a nós? É uma recomendação pessoal da Susana Esteves Pinto:

Porque a Liliana Sintra e o Rui Brasil (a psicóloga e o presidente da associação) são forças da natureza, capazes de mover o mundo e fazer acontecer. São generosos, empenhados, sempre bem-dispostos e agregadores.

Porque crescer sem ver o mar, sem por os pés na areia, sem sentir a leveza das ondas, sobretudo quando a mobilidade é muito reduzida, não é possível. Os campos de férias da ASBIHP são um bem essencial e cabe-nos a nós facilitar esses dias épicos, transformadores e cheios de liberdade.

Saibam mais sobre esta instituição – incluindo como é que podem transformar as vossas lembranças para os convidados numa bonita contribuição para esta instituição. E se quiserem acompanhar o vosso generoso donativo com uns cartões bonitos para os vossos convidados, falem connosco!

Susana Pinto

Um casamento rústico lindamente descontraído: Filipa + Hugo

Em Setembro, o calor permanece e a luz é ainda mais dourada. O casamento rústico e docemente descontraído da Filipa + Hugo, na Ericeira, ilustra e confirma lindamente esta ideia.

Cores quentes e ricas, pontos de luz estategicamente colocados e uma decoração escolhida com muito gosto são a base deste casamento bonito, à imagem dos noivos, que sonhavam com uma festa descontraída, ao seu ritmo e gosto, mesmo com ideias desalinhadas dos habituais formatos.

O caminho até ao mais bonito dos dias fez-se com o profissionalismo impecável da Wedwings, wedding planner recomendada pelo Simplesmente Branco. Os convites e materiais gráficos ficaram por conta da In Love Unique Moments, o vestido leve da Filipa foi comprado na Vestidus, e as lembranças para os convidados são da Operação Nariz Vermelho, nossos queridos parceiros.

Uma mão cheia de boas escolhas, para um resultado tão bonito!

Sem mais demoras, votos de um óptimo fim-de-semana e deliciem-se com esta bela festa!

 

 

Vestido de noiva Rembo Styling na Vestidus

 

 

Vestido de noiva Rembo Styling na Vestidus

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos, desde início, um casamento diferente, que fugisse ao “tradicional”.

Queríamos um casamento informal, com ambiente rústico, ao nosso gosto, e que não tivesse obrigatoriamente de seguir o protocolo a que estamos habituados nos casamentos.

Basicamente, queríamos um ambiente descontraído, mais familiar, que reflectisse o que somos como casal.

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Houve alguns nervos! Julgamos que no início ninguém está bem preparado para o casamento, existem sempre muitas ideias e pormenores para pensar e pôr em prática e que não queremos que falhem. Depois, hoje em dia, as fontes de inspiração são imensas e praticamente sem limite, o que torna ainda mais difícil fazer uma selecção e obter um fio condutor (desde a decoração, a convites, lembranças, etc).

Sabíamos, que como queríamos um casamento diferente, iriamos ter dificuldades em conseguir passar o que imaginámos para a realidade, também por isso optámos por procurar a ajuda de uma wedding planner, alguém com experiência que nos guiasse pelo caminho e nos aconselhasse às melhores decisões, e que pudesse reduzir os nervos e que nos ajudasse a tornar o nosso dia de sonho em realidade.

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Os momentos mais marcantes talvez tenham sido aqueles que para nós fugiam mais à regra do que é normal, mas que definiam aquilo que pretendíamos do casamento. Desde a escolha da quinta, que por si só já ia ao encontro do ambiente rústico que pretendíamos, passando pelo dia em decidimos que a cerimónia seria feita à nossa maneira, com um guião escrito por nós, mais simbólica e menos formal, de forma descontraída, e celebrada por um familiar, quando escolhemos o vestido e o fato… enfim, acabámos por ter vários momentos “é mesmo isto” ao longo da organização!

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado acabou por ir ao encontro do que tínhamos imaginado e em alguns pontos até superou as expectativas, muito graças à ajuda da wedding planner que fomos tendo ao longo da organização.

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O mais importante para nós era que o casamento no seu todo fosse ao nosso gosto e não segundo o casamento-tipo que está padronizado, e que todas as pessoas se sentissem integradas no casamento. Por querermos um ambiente mais descontraído não era fundamental para nós tirarmos aquelas “fotografias-tipo” com os nossos convidados, no entanto no fim acabámos por tirar, tal foi a insistência!

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Por incrível que pareça, a escolha do vestido da noiva foi o mais fácil, mas por sua vez a escolha do laço do noivo foi o mais difícil!

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O “first look” e cerimónia, com os discursos dos padrinhos e dos pais e a troca de votos, sem dúvida.

 

E o pico de diversão?

Foi na altura da dança dos noivos, que mesmo com erros por causa dos nervos acabou por ser divertida, assim como quando fomos chamar os convidados para dançar.

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Um pormenor especial…

Não conseguimos apontar só um, porque tivemos alguns pormenores que para nós foram especiais.

Como queríamos uma cerimónia mais intimista, direccionada para nós, e celebrada por uma pessoa especial, escrevemos um guião e a cerimónia foi celebrada por um primo nosso, com discursos dos padrinhos e dos pais.

Os casaquinhos das meninas das alianças foram tricotados pela minha avó.

Tivemos uma fingerprint tree, uma espécie de livro de visitas, em que os convidados colocavam a sua impressão digital no lugar das folhas de uma árvore (que foi pintada por um amigo).

Montámos um bar de pipocas, com as melhores pipocas de sempre! Um segredo nosso mas que quisemos partilhar com todos e que todos adoraram.

Colocámos à disposição dos convidados mantas quentinhas, porque o final do dia, na Ericeira, está sempre mais fresquinho.

Por fim, tenho que falar da gambiarra de luzes que estava a decorar a sala de jantar. Sempre imaginámos a decoração com esse pormenor. Foi difícil, quase impossível, mas a Rita Soares Alves arranjou uma solução e fez-nos uma surpresa!

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Existem sempre coisas que gostaríamos de mudar, mas são pormenores que só nós reparamos. Se pudéssemos mudar alguma coisa seria talvez a hora de início da cerimónia, para uma hora mais cedo, ou a hora do jantar, para uma hora mais tarde, uma vez que tivemos um atraso.

 

Naked cake rústico com flores naturais

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Organizar um casamento não é fácil, mas na grande maioria dos momentos, é muito divertido. Se puderem contratem alguém que vos ajude, porque assim é mais fácil tirarem partido de todo o processo!

Como vão perceber, a ideia inicial nem sempre é a que fica, mas acreditem que a final é sempre melhor! Não tenham medo de ceder em alguns assuntos, existem coisas que só nós reparamos e que passam ao lado dos convidados.

Mantenham-se fiel a vocês! Esta, para nós, foi a parte mais difícil, mas também a mais importante! As sugestões são muitas e das mais variáveis fontes (família, amigos…) e é difícil tentar agradar a todos! Esqueçam, isso não é possível! Mesmo que fizessem tudo como os outros dizem, há sempre alguém que vai torcer o nariz! Não liguem, faz parte! O melhor que têm a fazer é dar o “peito às balas” e fazerem do dia do casamento, o vosso dia! Como vocês desejam, mais tradicional ou mais alternativo, mais ou menos formal, com cerimónia religiosa ou simbólica, como vocês quiserem! Porque assim, e independentemente das críticas, vão poder lembrar o vosso dia, como sendo vosso e como vocês o imaginaram!

No final, o que importa é que estejam (e sejam) felizes!

E acreditem, a parte mais chata do dia do casamento é que passa demasiado depressa!

 

Bouquet de noiva rústico com cores de outono

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Lembraças para os convidados da Operação Nariz Vermelho

 

Bouquet de noiva com cores de outono

 

Os fornecedores envolvidos:

 

wedding planning e decoração: Wedwings by Rita Soares-Alves;

convites e materiais gráficos: In Love Unique Weddings;

local: Quinta dos Leitões;

catering: Morgadio Real;

bolo dos noivos: Susana Pinto Sweet Stylist;

fato do noivo e acessórios: fato, colete e camisa Ted Baker, laço  Mrs. Bow Tie;

vestido de noiva e sapatos: vestido Rembo Styling, na Vestidus e sapatos Rachel Simpson;

maquilhagem: Kitchen Make-up Boutique;

cabelos: Grace Hair & Beauty;

bouquet e flores: Flow;

lembranças para os convidados: Operação Nariz Vermelho;

fotografia e vídeo: Luisa Starling;

luzes, som e Dj: MCK – Animação e Produção de Eventos; Rancho Folclórico da Murgeira, Mafra.

 

Save

Save