Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico em Penafiel: Ana + Joep

Para hoje, escolhemos um casamento rústico em Penafiel, na Quinta da Eira.

Foi um dia mágico e muito animado (inclui um jogo de futebol e uma entrada da noiva a cantar), que a Ana, portuguesa e o Joep, holandês, festejaram com a presença da pequena Sophie e de um animado grupo de familiares e amigos, de difrentes origens e nacionalidades.

A ajudá-los a concretizar o dia que imaginaram, estiveram quatro amigos especiais e uma selecção cuidada de fornecedores do Simplesmente Branco: as fotografias são dos Feel Creations, o estacionário e detalhes gráficos foram feitos pela dupla In Love Unique Weddings e a organização do casamento ficou a cargo da equipa de wedding planners, Something Borrowed.

 

Casamento rústico em Penafiel, na Quinta da Eira.

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Exactamente como o concretizámos, um casamento em Portugal, um casamento português e holandês, com os nossos amigos, família e, acima de tudo, com a nossa pequenina Sofie presente!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho tranquilo e sem medos, só na semana antes do casamento é que a ansiedade tomou um pouco conta de nós!

 

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando tivemos uma reunião em casa, com os nossos mestres de cerimónia!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi muito, muito melhor do que estávamos a espera, tivemos um dia fantástico e foi, sem dúvida, o melhor dia das nossas vidas! Tivemos a ajuda dos Mestres de Cerimónia que foram extraordinários (Alice, Leonie, Jens e Robert). Eu e o Joep decidimos escolher dois amigos cada um, para nos ajudarem a preparar o nosso dia. Logisticamente, com cerca de 50 convidados holandeses a chegar, foi imprescindível a ajuda deles! Depois a Quinta da Eira, não poderia estar mais satisfeita com toda a ajuda e empenho para que o casamento corresse às mil maravilhas! E também tivemos a ajuda das wedding planners da Something Borrowed.

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Como se diz em holandês, que o dia fosse “gezellig” para toda a gente, como iria ser para nós: que toda a gente gostasse e aproveitasse este dia tanto quanto nós, e que fosse memorável! Não estávamos nada preocupados com horários e timeline.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi dizer “sim”, e o mais difícil foi o dia seguinte, pensar que tudo aconteceu tão depressa e que já tinha terminado!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O primeiro momento, quando a Ana, acompanhada pelo o pai e damas de honor, entrou a cantar a música “Amor para a vida toda”, da Carolina Deslandes, acho que quase toda gente chorou!

 

Um pormenor especial?

A primeira música ter sido tocada ao vivo pela Estudantina Feminina de Coimbra, grupo de que a Ana fez parte

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada, foi muito melhor do que alguma vez imaginámos, agora é só recordar e para isso temos as fantásticas fotografias da FeelCreations!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem ao máximo e deixem que as coisas aconteçam naturalmente, os momentos inesperados são, na maior parte das vezes, aqueles que ficam na memória de cada um!

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: In Love Unique Weddings;

organização: Something Borrowed;

espaço, decoração e bouquet da noiva: Quinta da Eira;

vestido de noiva: Pronovias;

fotografia: Feel Creations;

banda: The Trip Band.

 

 

Susana Pinto

Um casamento moderno e romântico: eu casava-me assim!

De vez em quando, no meio da globalização que também engole os casamentos, encontro pequenas pérolas.

Este casamento moderno e romântico é um desses exemplos: que lindo que tudo isto é!

E sabem o que gosto mais? É precisamente essa combinação perfeita entre uma visão contemporânea no que toca ao design e todo um lado romântico, delicado e muito feminino. O resultado é de uma elegância formal absoluta, mas calorosa e totalmente intemporal. Eu podia casar-me assim!

Que acham disto?

 

Vestido de noiva H&M Conscious

 

Vestido de noiva H&M Conscious.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Estacionário de casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Penteado de noiva moderno e romântico.

 

Estacionário de casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Vestido de noiva H&M Conscious.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Vestido de noiva H&M Conscious.

 

Casamento moderno e romântico.

 

Casamento moderno e romântico.

 

É tudo bonito e certo, não é? O vestido da noiva é da linha Conscious, da H&M (a saia de renda às camadas, é simplesmente, épica!), e toda a linha de estacionário de casamento é, só, espectacular. A decoração é minimalista, mas não é nem despida nem fria – é elegante e subtil.

A definição pura da nossa máxima “Menos é mais”, é isto mesmo!

Imagens de Lina Arvidsson, design gráfico de Lokal 54, via Norwegian Wedding Blog.

 

Susana Pinto

Casamento no Alentejo com Coral Alentejano: Ana + Carlos

Esta semana damos um pulinho até Montemor, para um casamento no Alentejo com Coral Alentejano incluído em vários momentos da festa, o que é muito mágico: um conjunto de vozes masculinas em uníssono, num ritmo impossivelmente lento, a vários tons.

A Ana + Carlos rumaram a sul para casar, juntamente com a família e os amigos, e imaginaram o mais bonito dos dias cheio de emoções fortes e alguma tradição. O João Pedro Correia, que assina João makes photos, esteve com eles e mostra-nos como doce foi este dia.

O vestido da Ana, feito pela Joana Montez, é uma maravilha, venham daí ver este dia luminoso!

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Pensámos que iria ser o primeiro dia do resto das nossas vidas. Queríamos que a felicidade do “sim” nunca mais acabasse! Confessamos que nunca tínhamos pensado em planear um casamento, nem tão pouco nas tarefas inerentes a fazê-lo. Sentimos que tínhamos de proporcionar várias surpresas aos nossos convidados, e foi o que fizemos. Durante a celebração, o Cante Alentejano reinou e no jantar tivemos a honra de ter um amigo que encantou com o Fado de Coimbra. Foram momentos únicos e preenchidos de amor.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Vestido de noiva Joana Montez

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho longo, com muitas tarefas para idealizar, mas no fim tudo correu como imaginámos. É importante planear todos os pormenores do nosso dia, pois queremos vivê-lo para sempre e lembrá-lo todos os dias.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando começámos a juntar todos os intervenientes, desde a primeira conversa com o Cónego Mário Tavares de Oliveira até à visita da quinta. Sentimos que iríamos ter o nosso dia, e que este seria o reflexo de cada um de nós, tudo o resto já estava à nossa imagem!

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Foi tudo planeado com alguma antecedência e com muito carinho. Como tínhamos gostos semelhantes,  as ideias foram surgindo e as escolhas foram fáceis. Contámos apenas com a ajuda dos familiares e de amigos mais chegados. A nossa família foi fundamental na organização, ajudaram-nos em grande parte das tarefas, foram verdadeiros pilares.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O fundamental, sem sombra de dúvida, foi a cerimónia na igreja, repleta de sentimentos e emoções. Uma verdadeira benção, sentimos que estavam todos presentes no dia. Tudo se revela extremamente importante, por isso podemos afirmar que não houve nenhum pormenor sem importância.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi a escolha do fotógrafo, o João. Foi a decisão mais rápida e mais assertiva.

O mais difícil, dada a logística e a geografia — noiva e cerimónia em Alcácer do Sal, noivo em Avis, festa em Montemor-o-Novo —, foi encontrar a quinta que brilhasse nos nossos olhos e que fosse o nosso reflexo: a Herdade da Casa Branca.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A cerimónia, acompanhada pelo Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa – Cante Alentejano, foi, sem dúvida, o pico sentimental do nosso dia. Deixou-nos de coração bem apertado.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

E o pico de diversão?

A dança dos noivos foi o pico da diversão. Levámos quatro meses a preparar a Sevilhana que dançámos. Graças às Sevilhanas Rocieiras de Alcochete e à paciência do professor Rui Fonseca conseguimos apresentar a nossa Sevilhana.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Um pormenor especial…

As lembranças que oferecemos aos nossos convidados refletem as nossas origens e os nossos gostos. Às meninas oferecemos um leque com uma gravação das nossas iniciais e a data do nosso casamento, feita por nós. Aos meninos oferecemos um chocalho em porta-chaves, também com as nossas iniciais. Foram lembranças que projectámos com muito carinho e gratidão para os nossos amigos e familiares.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada, aconteceu tudo como idealizámos e como esperávamos. Cada hora foi passada com muito entusiasmo, tanto nos dias de preparação como no próprio dia. Faríamos tudo exatamente igual.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Simplesmente aproveitem cada momento e cada emoção, divirtam-se e vivam o vosso dia.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Bolo dos noivos decorado com peónias vermelhas.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Isatelier (convites, missais, livro de honra, cones, autocolantes, ementas e organização das mesas);

espaço: Herdade da Casa Branca;

bolo dos noivos e catering: Catering Tempero de Alegria;

fato do noivo e acessórios: Labrador (fato e acessórios);

vestido de noiva e acessórios: vestido e mantilha Joana Montez, jóia de família aplicada na mantilha e sapatos Rui Branco;

maquilhagem: Joana Moreira;

cabelos: Isabel Ricardo;

bouquet de noiva e decoração da igreja: Florista O Bouquet;

decoração do espaço: escolhida por nós e familiares, juntamente com o Catering.

ofertas aos convidados: Chocalhos Pardalinho e leques Casamentos e Complementos;

fotografia: João makes photos

vídeo: Make Me Feel Weddings

luzes, som e Dj: Dj D’jav

 

Susana Pinto

Um casamento diferente em Guimarães: Isa + Fábio

Hoje trazemos um casamento diferente na sua estrtura habitual – e a graça que isso tem!

A Isa + Fábio casaram em Guimarães, com a cerimónia na maravilhosa igreja gótica de Nossa Senhora da Oliveira e a recepção no Paço dos Duques. Mas decidiram trocar as voltas aos convidados, supreendendo-os com a ausência de detalhe sobre o local da festa. Terminada a cerimónia, serviram um guloso bolo e espumante, e seguiram a pé, todos juntos, pelo centro histórico, até ao Paço dos Duques, onde aconteceu o copo d’água.

Giro, não?

Fiquem a saber tudinho, pelas fotografias da dupla Lounge Fotografia, vejam com atenção a versão em movimento no vídeo da Vanessa & Ivo – filmes feitos à mão, e deliciem-se com os detalhes tão emotivos que este casal escolheu para o mais bonito dos dias – são mesmo especiais e muito únicos!

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Sapatos de noiva Jimmy Choo

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos um grande dia de festa, como uma forma de agradecimento de todo o amor e carinho aos nossos familiares e amigos, e em que o conforto destes fosse uma palavra de ordem. Queríamos que o dia fosse a nossa cara e que os convidados se sentissem em “nossa” casa. Daí, os locais escolhidos e o alojamento dos convidados terem sido no centro histórico, de forma a simplificar a sua deslocação no dia.

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Fomo-nos preparando, fazendo o planeamento do dia à distância (vivemos actualmente em Bruxelas). A grande quantidade de tempo de antecedência a seguir ao “sim” (18 meses) ajudou à preparação. Nervos, não; ansiedade nas últimas semanas para que corresse tudo bem, sim!

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o início. Sabíamos o que queríamos, e conseguimos encontrar fornecedores à altura que compreenderam o nosso conceito. Foi também preciso muita cooperação e paciência durante as inúmeras reuniões para que chegássemos ao dia e víssemos este projecto tornado realidade.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Sim, muito fiel. Com algumas cedências, mas muito fiel à ideia inicial. Tivemos alguma ajuda dos nossos familiares, padrinhos e alguns amigos. Com a ajuda de todos, conseguimos que o dia fosse quase perfeito.

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental ter um ambiente descontraído e confortável para todos os convidados. Tudo tinha a sua importância, mesmo que fosse um pequeno detalhe, como por exemplo as traduções para outras línguas dos guiões da missa, convites, jogos, etc..

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi a escolha dos locais, pois era uma parte crucial na restante organização. Consequentemente, a escolha dos fornecedores foi também fácil (felizmente estavam todos disponíveis para a data). Demos também preferência a fornecedores locais.

O mais difícil foram os sapatos da noiva: apaixonou-se por eles em Amesterdão, experimentou-os em Paris e comprou-os em Bruxelas (passando, infelizmente, alguns momentos desagradáveis após a sua compra).

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O momento da leitura das mensagens individuais, em que esperávamos para entrar no salão, ao som da música de Marisa, “O tempo não pára”.

Nesse momento, quando aguardávamos cá fora e imaginávamos todos os familiares e amigos a lerem as nossas palavras de carinho, admiração e agradecimento, foi um silêncio ensurdecedor que nos fez ficar com a lágrima no canto do olho e um arrepio na pele.

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

E o pico de diversão?

Foram vários, desde algumas surpresas feitas pelos amigos (caixas e bombo, filmes, etc.) até ao concerto do Zé Miguel on Stage, passando pela entrada no salão, logo a seguir à leitura das mensagens em que toda a gente nos agarrava, abraçava, beijava e dançava.

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Um pormenor especial…

O local da boda ser secreto e acreditem que não foi fácil…

Deixámos em segredo o local da boda, informando apenas a localização da igreja. Após a celebração, fomos todos juntos a pé, como se de uma procissão se tratasse, com uma pequena paragem pelo meio para cortar o bolo e recarregar energias.

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

No geral, correu tudo bem. Mudávamos apenas alguns pequenos detalhes de organização que no dia não correram tão bem, mas que não impediram, de todo, o sucesso da festa.

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Casamento no Paço dos Duques em Guimarães, com fotografia de Lounge Fotografia

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Preparem tudo com antecedência e aproveitem o dia ao máximo, pois no dia já não há nada a fazer, não adianta chatearem -se com coisas que não estejam/aconteçam da forma planeada. Aproveitem e guardem algum tempo para vocês um ou dois dias antes do casamento, pois as semanas e meses anteriores foram, sem dúvida, complicadas e cheias de trabalho. Aproveitem para namorar e estar a dois sem pensar no que poderá correr mal.

 

E fechamos com o bonito víeo, que inclui umas belas vistas da Serra da Estrela:

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Ideal; Inês Nogueira (designer) e padrinhos (site);

local e catering: Paço dos Duques, MitPenha;

bolo: Magenta CakeStore;

fato do noivo e acessórios: Dielmar;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pé de Chumbo e  sapatos Jimmy Choo;

maquilhagem: noiva: ImageLab; noivo: Anabela Cabeleireiros;

cabelos:  noiva: Zé Cabeleireiros;  noivo: Salão Mónaco;

bouquet e decoração: Bloom Creative;

lembranças para os convidados: lembrança solidária feita pela CerciGui (marcador de livro) & Mensagem personalizada e individual escrita pelos noivos;

fotografia: Lounge Fotografia;

vídeo: Vanessa & Ivo – filmes feitos à mão;

luzes, som e Dj: 24Tango e Zé Miguel on Stage;

Coro: Tuna TS.

 

Susana Pinto

Casamento na Quinta da Quintã: Maria + Rui

Apesar dos excelentes conselhos que a Joana Coelho, da Quinta da Quintã deixou aqui na segunda-feira, sobre a importância de ter um plano B para as mudanças atmosféricas (e estes dois últimos dias demonstraram em grande a imprevisibilidade do tempo), isso não foi necessário para o casamento da Maria + Rui, que sonharam com uma sunset party a rigor neste espaço – e foi isso mesmo que aconteceu no mais bonito dos dias. Um sucesso completo, junto da família e dos amigos, pois claro!

Vamos a isto?

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Como connosco as coisas parecem acontecer de forma um pouco diferente, ambos decidimos dizer o “sim” ao mesmo tempo. Já estava bem definido, para os dois, dizermos o “sim”, e ambos sabíamos que teria de ser um dia memorável, lindo, único e maravilhoso. O nosso desejo era que se tornasse uma data inesquecível para nós e para os nossos familiares e amigos, e, acima de tudo, que a felicidade e os sorrisos fossem os reis da festa.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho atribulado e, claro, com alguns nervos, mas sempre muito controlados. Como sabíamos o que queriamos desde o início, tornaram-se mais fáceis as decisões. Mas a recta final foi um pouco mais atribulada.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o dia em que visitámos a Quinta da Quintã! Imaginámos logo a nossa entrada no espaço e um corte de bolo triunfal, tal como tínhamos sonhado. Um momento à altura dos nossos desejos!

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado final foi exactamente o que tínhamos imaginado. Foi fantástico, e, sem dúvida, memorável! Nos dias seguintes recebemos imensas mensagens e telefonemas de familiares e amigos a descreverem a felicidade que tinham sentido e como tinha sido um dia maravilhoso. As fotografias mostram imensos sorrisos, portanto só podemos concluir que foi tudo fiel ao que imaginámos.

Contámos com alguma ajuda, claro – não é fácil pensar em tantos pormenores – e foi fantástico sentir que as pessoas estavam a ajudar com o coração. Foi muito bom! Desde as Twinly, à equipa de planeamento da Quinta da Quintã, ao nosso amigo e decorador da igreja, até à nossa família, toda a ajuda foi preciosa para termos um dia lindo.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental mesmo, era termos connosco a nossa família e os nossos amigos e, tal como já dissémos, que a “felicidade e os sorrisos fossem os reis da festa”, que fosse um dia que deixasse saudades de tão bom que foi.

Nós não demos muita importância a pequenos pormenores que não iriam acrescentar valor à festa, como as lembranças de casamento, os cones de papel para colocar o arroz à saída da igreja e as tradicionais fotografias com todos os convidados (que demoram horas e que consideramos que nos iriam tirar tempo de partilha com todos). Na realidade, temos fotografias de todos os convidados, mas numa versão mais descontraída.

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil para nós foi, sem dúvida, a escolha da quinta e dos restantes fornecedores e, por incrível que pareça, o fato do noivo e o vestido da noiva.

O mais difícil, e não, não é piada, foi a roupa dos meninos das alianças. Tínhamos seis meninos, não foi fácil toda a logística necessária.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Sem dúvida que é um dia cheio de emoções, mas a entrada na Igreja foi um verdadeiro turbilhão de emoções.

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

Não podemos considerar que tenhamos tido apenas um pico de diversão.

Nós planeámos uma “sunset party” com um bartender fantástico, que foi a maior diversão. Era suposto que este momento durasse uma hora mas tivémos de o prolongar porque ninguém saía da pista. Estava um dia de sol maravilhoso, portanto música e cocktails tornaram-se o complemento perfeito.

Mas claro que o ponto mais alto foi o corte do bolo: foi uma explosão de cinco minutos de fogo de artifício, sincronizado com a música que escolhemos. Foi fantástico, estava tudo em êxtase.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Um pormenor especial…

A decoração, linda, “simplesmente branca”, desde a igreja até à quinta, e o facto de nesta decoração termos integrado “peças de família” tornou tudo ainda mais nosso e com mais sentido, ajudando a reforçar o tema que escolhemos para a nossa festa: o “tradicional português”. Incluímos as toalhas de renda da mãe, o meu Santo padroeiro a encabeçar uma deliciosa mesa de doces conventuais, as peças gráficas inspiradas nos lenços de Viana e uma sobremesa servida à mesa com um toque tradicional.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada de nada, porque até a nossa dança – que nao foi ensaiada – saiu perfeita.

A única coisa que talvez planeássemos de forma diferente foi o momento das fotografias com a família, que decidimos tirar na igreja. Provavelmente manteríamos o local, mas teríamos partilhado a informação de outra forma.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Antes de mais, e em especial para as noivas, os sapatos são a base de tudo…!

Agora um conselho dos dois para dois: aproveitem ao máximo o vosso dia, não percam tempo com pormenores que não vão acrescentar valor. Riam muito, chorem (q.b. para não estragar a maquilhagem!), dancem até que os vossos pés não aguentem mais. Aproveitam todos os pedacinhos porque é um dia único, que nunca mais se repetirá nas vossas vidas. Nesse dia tudo vai ser perfeito, até os pequenos defeitos acabam por fazer parte.

Em suma, sejam muito felizes, e que este dia seje apenas o primeiro dia feliz de um enorme calendário!

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Ana Hoo Ilustrações (convite, missais, cartões com o planeamento da festa, ilustração dos noivos para cartaz de boas-vindas, decoração das lembranças para as senhoras);

caixa para cartas, livro de honra e lembranças para as crianças: Homebaking – Design de Bolos e Organização de eventos;

espaço, catering, decoração, bolo dos noivos e cake topper: Quinta da Quintã;

fato do noivo e acessórios: Grande Uniforme do Exércíto do A. Da Costa, Lda; botões de punho de família; relógio Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido da Pronovias, veú, casaco de renda feito à medida e sapatos Chana Noivos;

maquilhagem: Daniela Rosmaninho Makeup;

cabelos: Vânia Caravela Hairstylist;

bouquet de noiva: Isabel Florista;

decoração da igreja: amigo Tó com a ajuda da nossa querida família;

ofertas aos convidados: charutos para os senhores, chinelos para as senhoras, moinhos de vento e puzzles para as crianças;

fotografia e vídeo: Twinly;

luzes, som e Dj: Feedback Produções; durante o jantar, Trio Town & Country.

 

Susana Pinto

Casamento molhado, casamento abençoado: Marina + Ricardo

Parece que andamos às avessas: contrariamos uma primavera cheia de nuvens e alguma chuva com casamentos cheios de luz dourada e dias longos, esta semana que nos traz um assomo de verão, publicamos um casamento molhado!
No entanto, não pensem que esse pequeno (enorme!) pormenor fez alguma diferença no mais bonito dos dias da Marina + Ricardo, antes pelo contrário, e os noivos assumem isso mesmo – e é um facto, se não podes vencer, junta-te a eles!

O casamento da Marina + Ricardo aconteceu em Abril, num dia acinzentado e indeciso, com um pouco de tudo, e foi uma festa maravilhosa e cheia de emoções – tal como imaginaram e fizeram acontecer. O cuidado na escolha dos fornecedores contribuíu e muito para o sucesso da festa, e para a sua equipa de sonho escolheram dois fornecedores seleccionados Simplesmente Branco: Lounge Fotografia e Aqueduto Eventos.

Este foi um dia luminoso e muito feliz. Venham ver!

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Bem, confesso que quando disse o “sim” todo o planeamento do casamento já estava feito na minha cabeça. Era um sonho de menina, e todos os detalhes já tinham percorrido os meus pensamentos vezes e vezes sem conta. Queríamos que nada acontecesse ao acaso. Tudo tinha que ter significado, e, acima de tudo, queríamos muita emoção, que não fosse apenas mais um casamento. Queríamos ouvir dos convidados “foi o melhor casamento a que já fui”! Não pela ostentação ou luxo, mas sim pelo sentimento que se respirava. Imaginávamos, como alguém depois disse, “muitos sorrisos, muitas lágrimas e muitos abraços!

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Preparadíssimos! Foi um caminho muito tranquilo. Como sabíamos bem o que queríamos, tudo foi planeando com bastante antecedência e serenidade. A parte mais stressante foi mesmo a última semana, em que tudo o que havia para ultimar não podia ter sido feito antes. Mas mesmo assim havia apenas a ansiedade de chegar ao dia, nervosismo não.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o início! Como dissemos anteriormente, sabíamos bem o queríamos. Foi mesmo só por em prática todas as nossas ideias.

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado é exatamente igual às ideias iniciais, em todos os pormenores. Nós podemos dizer que somos uns felizardos, porque estamos rodeados de pessoas que estavam tão ou mais felizes do que nós com o nosso casamento e foram uma ajuda preciosa. Desde a família aos amigos (família do coração). A ajuda começou com a mãe do Ricardo a fazer uma pintura que serviu de base a toda a parte gráfica, passando pelos amigos (Isabel e Helder) que nos ajudaram na composição grafica do convite e afins, e por aí fora… Nós também fizemos questão de fazer com que todas estas pessoas mais próximas se sentissem integradas em todo o processo.

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental que estivessem presentes as pessoas mais importantes na nossa vida e que se divertissem ao máximo. Não fizemos convites por conveniência ou porque ficava bem, daí não terem tido importância as opiniões alheias.

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

A escolha dos fornecedores. Desde o espaço ao fotógrafo, o vídeo, a florista, o Dj… foram todos primeiras escolhas. Difícil???!!!!!! Acho que nada foi difícil no nosso casamento. À excepção da escolha das fotos para elaboração do álbum. Isso sim, foi muito díficil!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada da Marina na Igreja. Ela entrou a cantar e foi surpresa para TODOS. Foi, sem dúvida, um momento inesquecível.

 

E o pico de diversão?

Acho que, sem dúvida, foi a dança do noivo com os restantes homens. Foi hilariante. Nós preparámos, para além da nossa, danças separadas com os homens e com as mulheres, e o resultado só foi revelado no dia. Sem dúvida que eles deram mil a zero ao grupo feminino, no que concerne à diversão.

 

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

A bicileta em que o Ricardo me ensinou a andar e que o meu pai orgulhosamente restaurou. No dia do casamento esteve à entrada da Igreja, com os cones do arroz, e depois foi para a quinta fazer parte da decoração e da festa. Fez um sucesso, para além de todo o valor sentimental!

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não, nada. Depois do casamento pensámos que mudaríamoss o fato de ter estado a chover durante praticamente todo dia, mas se não fosse isso não podíamos ter usado os guarda-chuvas personalizados que mandámos fazer e não tínhamos as fotos magnificas que temos!

 

 

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

APROVEITEM O DIA!!! É um pouco cliché, mas é tão verdade!! Não fiquem presas a pensar que tudo tem de correr milimetricamente como tinham planeado, ou se os convidados estão satisfeitos com as vossas escolhas. Riam muito, chorem muito, dancem muito. Façam o que diz o vosso coração. Há coisas que fogem ao nosso controlo e temos de saber lidar com isso de uma forma positiva, de forma ao nosso dia ser único e inesquecível.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: feitos pelos noivos e composição gráfica por amigos dos noivos;

espaço, catering e bolo dos noivos: Aqueduto Eventos;

fato do noivo e acessórios: fatoAvelino Dias, sapatos El Corte Inglês e botões de punho The Cufflinks Store;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pronovias e sapatos Menbur;

maquilhagem: Diana Teixeira;

cabelos: Luzia Pires Cabeleiros;

bouquet de noiva: Clívia Arte Floral;

decoração: Marco Morgado; Roseiral; Cristina Macedo – Aqueduto Eventos;

ofertas aos convidados: Suspiros (Tia Lena) e Guarda-Chuvas PontoMarc;

fotografia: Lounge Fotografia;

vídeo: João Vieira Filmes;

luzes, som e Dj: Ricardo Figueiredo.

 

Querem conhecer melhor o trabalho da Lounge Fotografia? Acompanhem aqui as suas bonitas reportagens de casamento.

Susana Pinto

Um casamento intimista no Porto: Marta + Nuno

Contrariamos este Junho chuvoso com um casamento intimista, muito especial e singular. É o dia bonito da Marta + Nuno, sob o mote “Não falta amor, falta amar” num espaço inesperado e muito bem desenhado pela talentosa equipa da S.P.O.T.

Este é um casamento genuinamente feito de tudo o que é essencial, do qual foi retirado tudo o que era excessivo, formatado ou desnecessário. O resultado é um momento partilhado pelos mais próximos, cheio de significado e brilho.

As fotografias são da Beija-me. E reparem nos belos sapatinhos da Marta: já passaram por aqui num Sunday Shoes!

Que bonito que tudo isto é, venham ver.

Bom fim-de-semana!

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Já íamos imaginando o nosso dia há muito tempo (tanto quanto os anos que já vivíamos juntos). Sempre imaginámos o nosso dia, não como “um casamento”, mas sim uma “festa” para celebrar o nosso amor e a nossa vida a dois. O objetivo seria organizar e proporcionar a maior e mais bonita festa a todos os que gostam de nós e de quem nós gostamos.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Se no início foi uma excitação e um sentimento de que podia ser já no dia seguinte, que estaria tudo bem, depois fomos tendo alguns momentos com nervos.
A noiva começou a ficar nervosa e ansiosa, e o noivo só nos dias anteriores é que sentiu o nervosismo. Mas tudo dentro do normal.

Agora que pensamos nisso, não estávamos assim tão nervosos, queríamos era estar um com o outro e com toda a gente, e que tudo corresse muito bem.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Foi no dia em que a Joana Lima, da S.P.O.T. – a empresa a quem entregámos toda a organização do casamento e à qual somos eternamente gratos por tudo – nos apresentou a proposta, que era baseada em muitas reuniões, partilha de ideias de que gostávamos e que faziam sentido para nós.
Ainda estava tudo “só no papel”, mas era aquilo, a nossa cara e a nossa festa. Uma proposta muito bem desenhada com a descrição de todos os espaços, conceito e algumas ideias que eram a nossa cara.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi fiel ao que partilhámos com a Joana Lima, sobre o que queríamos (e também o que não queríamos), e excedeu as expectativas porque foi muito melhor e estava tudo muito bonito!

Todos os pormenores que foram apresentados estavam lá, com uma perfeiçãoo e bom gosto incríveis. Quando vimos tudo a ser preparado durante os dias anteriores, a dedicação, e, depois no dia com as flores, os arranjos e claro com a atmosfera própria do evento, foi tudo ainda mais bonito.

Vamos ter saudades e recordar esse dia com muito carinho para sempre!

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era importante ter um casamento (festa) que fosse nosso.
Visitámos uma quinta, pedimos orçamentos e os menus pré-concebidos, tabelas de preços com “tudo incluído” ou “oferta de…” não nos agradaram. Sabíamos que aí íamos ser mais uns clientes.

A S.P.O.T. dedicou tempo e carinho ao nosso casamento, assim como os restantes fornecedores que trabalharam com a S.P.O.T.. Para nós era importante não existir excesso de comida que levaria a excedentes, somos contra todo o exagero presente em muitos casamentos. Queríamos boa comida, bem confeccionada e de qualidade, e a escolha do serviço de catering – a cargo do chef Luís Miguel do Restaurante Brick nos Clérigos (também foi sugestaão da S.P.O.T.) – foi uma excelente escolha, nós e os convidados adorámos!

Para nós, o que tinha menos importância eram aspectos tradicionais ou “que têm que ser”: não exagerámos na nossa roupa (em termos de orçamento), não alugámos carro antigo para a noiva, não tivemos fogo de artifício, não tivemos vídeo, são alguns exemplos de algumas coisas de que abdicámos.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Há muita coisa que foi fácil. Depois de termos alguns orçamentos no email, foi fácil escolher a S.P.O.T., foi fácil também todo o processo de organização e trabalho de equipa que tivemos. Aliás, acho que vamos ter saudades! Também foi fácil entregar o trabalho fotográfico à Marta Marinho, e ela própria ajudou-nos a organizar um pouco o nosso dia até entrarmos no edifício, com dicas importantes para as recém-mamãs convidadas.

O mais difícil foram os imperativos da vida, como a morte do meu avô e da avó do Nuno, que nos deixaram sem chão, mas que também deu mais sentido ao dia incrível e memorável que tínhamos planeado para os amigos e família. A vida é mesmo assim, não há certezas do que pode acontecer, por isso temos que aproveitar ao máximo. Foi isso que nos deu alento durante tudo, aproveitar e ser felizes.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Acho que toda a cerimónia foi muito sentimental. Tivemos a sorte de termos tido uma conservadora que criou uma empatia muito grande connosco e que leu textos lindíssimos. Os padrinhos também leram um texto cada um, escolhido por nós e que nos dizia muito.

Foi mesmo bonito e diferente do que é habitual nas cerimónias civis. Foi a celebração especial do nosso amor e uma grande alavanca para a felicidade de toda a gente que estava presente, por ser tão inspiradora.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

E o pico de diversão?

Talvez tenha sido entre os dotes de bailarino do meu pai, os nossos amigos a dançarem como se não houvesse amanhã, ou os nossos sobrinhos a transpirarem de alegria, porque as babysitters (Tias do Bonfim) lhes deram diversão para 3 dias.

 

Um pormenor especial…

Tínhamos vários, tantos! Uma mesa com as fotografias dos casamentos da nossa família, um mural pintado no local por uma ilustradora, de propósito para nós, com uma frase inspiradora e muito verdadeira “Não falta amor falta amar”, os textos que escolhemos para a cerimónia, as camélias, aliás o mar de camélias no local da cerimónia (a flor preferida da Marta), as flores e os arranjos espetaculares, a pista de dança incrível!

Outros pormenores: os convites que tinham uma ilustração do pai da noiva, e as ofertas também, assim como as prendas para os mais novos que foi ele que ajudou a personalizar.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada! Bem, aumentávamos para 2 dias de festa porque é pouco tempo para tanta emoção, tantos amigos e tantas pessoas queridas que querem estar connosco.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem o dia à séria e vivam-no! Tentem descontrair! Mesmo que achem que não conseguem, aproveitem umas horas do dia antes de tudo começar e façam algo “normal”. Ajuda muito!
Devem viver o dia ao máximo sem artifícios, é o melhor, sejam vocês mesmas, sempre! Não copiem demasiadas ideias, personalizem e façam o que gostam, não o façam porque alguém já o fez.

Inspirem-se, mas não copiem! Aproveitem tudo e sejam felizes!

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos e lembranças para os convidados: Marta Lino;
espaço: Cais Novo – Museu do Vinho do Porto;
catering: Brick dos Clérigos;
bolo: Menina Bolacha;
fato do noivo e acessórios: Suits Inc. e Massimo Dutti;
vestido de noiva e sapatos: Unforgettable Brides (Aveiro/Anadia) e Uterque;

maquilhagem: Sinda Neves;
cabelos: Imagem Cabeleireiros (Vila Nova de Gaia)
bouquet: Filipa Alves
decoração e organização: S.P.O.T.
fotografia: Marta Marinho;
luzes, som e Dj: Dj. Sr. Sousa.