Created with Sketch.
Susana Pinto

Dicas para casar: como escolher a decoração do casamento

Nas nossas dicas para casar, todas as segundas-feiras, temos falado, de forma vagamente cronológica, dos vários assuntos relevantes para quem vai casar.

Depois de uma mão cheia de boas sugestões para encontrar o espaço ideal, hoje falamos do seu complemento: a decoração do casamento.

 

Ora a decoração de casamento é sempre um assunto pouco compreendido como tendo direito a existência e autonomia próprias. Vamos lá esclarecer alguns mitos!

Um decorador não é um wedding planner, um wedding planner não é um decorador. Uma quinta pode ter decoração incluída, mas raramente isso é um serviço de decoração. Um conjunto de centros de mesa e umas florinhas ali no canto não substituem o serviço de um decorador.

 

Então o que é, afinal, a decoração de um casamento?

A decoração de um casamento é a criação de um ambiente.

Quando se contrata um decorador, contrata-se mais do que apenas o serviço de execução e a logística; são ideias, conceitos e criatividade, é experiência, é conhecimento e capacidade de execução para vos levar do ponto A (um espaço “qualquer”) ao ponto B (um dia mágico), de modo feliz e eficaz.

 

Seja qual for o ambiente e o tipo de espaço escolhido, contratar um profissional é fundamental: a decoração está presente em todos os detalhes e cenários, cria um ambiente, define dinâmicas e deixa toda a gente feliz.

Um bom profissional olha para o espaço que escolheram como uma tela em branco e tem a capacidade de o transformar no cenário com que sonham. Vai pensar nos vários momentos do dia, vai criar espaços de lounge, vai estar atento ao sol e às sombras, aos detalhes de construção menos bonitos e a forma de os fazer desaparecer do olhar, vai descobrir recantos com graça e vesti-los para que fiquem ainda mais especiais, vai definir dinâmicas de circulação dos convidados, vai acentuar o que é bestial e tirar o foco ao que está menos bem.

Vai criar um ambiente e com isso uma história: a vossa história!

 

Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte.

Agora que as diferenças ficaram mais claras, podem ter chegado a várias conclusões diferentes, todas elas correctas: a oferta disponibilizada pelo espaço agrada-vos (na sua forma e preço) e não precisam de um decorador; o espaço é muito espectacular e não pede nada extra, vale por si; o espaço é perfeito, mas não inclui nada para além disso mesmo; o espaço é óptimo (e até tem alguma oferta decorativa), mas têm em mente algo específico e precisam de ajuda profissional.

 

Se chegaram a uma das duas últimas conclusões, então está na altura de encontrar o decorador do vosso casamento!

Avaliar o portefólio e experiência do fornecedor são fundamentais, assim como o feedback de outros clientes. Seleccionem três fornecedores para contactar, cujo portefólio vos tenha agradado, e preparem um simpático email. Se possível, mencionem já o espaço escolhido, incluindo o endereço do site, para que o fornecedor se possa situar, e, claro, a data. Não esperem receber orçamentos na volta do correio – este é um assunto que requer e merece uma conversa prévia – mas sim um pedido de marcação de reunião.

Façam o vosso trabalho de casa – os boards do Pinterest, as anotações da visita ao espaço e a folha de orçamento – e reúnam, com tempo e disponibilidade. Conversem sobre a festa que querem ter, o tipo de convidados que esperam (e as suas necessidades), o que é fundamental, o que é acessório, ideias que gostariam de pôr em prática, e deixem que o fornecedor inicie o seu processo criativo.

 

Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte.

Quer tenham uma visão bem definida ou uma ideia vaga, confiem no profissional, não o considerem um mero executante, mas um criativo capaz, que toma decisões e cujo objectivo é prestar-vos o melhor serviço possível. Se sentirem que há imposição de gostos ou modelos (a importância da empatia, de que falamos tantas vezes), desistam e passem ao próximo contacto.

É provável que não obtenham uma proposta completa e detalhada no fim deste primeiro encontro. Criar um projecto de decoração de raiz e orçamentá-lo é um processo criativo e aritmético, é necessário tempo para pensar, pesquisar e orçamentar, e esse investimento por parte do fornecedor espera um compromisso da parte do cliente, por isso, o mais natural é uma proposta simplificada e uma baliza de valores.

 

Se estiver dentro do que têm em mente (ideias e custos), é sinal para avançar. Contactem os outros fornecedores não seleccionados e informem-nos da vossa decisão, libertando-lhes a data, previamente acautelada com o primeiro contacto.

Façam uma visita conjunta ao espaço (as deslocações do fornecedor deverão estar por vossa conta), aproveitem a oportunidade para apresentar ambas as partes envolvidas, avaliem as várias intervenções necessárias e estejam disponíveis para algumas sugestões.

Daqui sairão os dados que faltavam para um projecto e orçamento detalhados e é altura de assinar o contrato. Contem com uma adjudicação ou sinal (pelo menos 20%), que dá início ao processo de trabalho, e com possíveis alterações de última hora, desde que aconteçam com o vosso acordo.

 

Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte.

No processo logístico, estará incluída uma lista de todo o material fornecido (do qual passam vocês a ser os responsáveis), que deverão partilhar com os profissionais do catering e do espaço, para que tudo retorne a quem de direito, e um valor de caução, para as peças que se extraviarem, que forem levadas por convidados mais entusiasmados ou simplesmente que se estraguem.

Atempadamente, peçam uma prova da mesa completa, se possível já no local – é uma boa oportunidade de analisar a qualidade dos têxteis, o estado das cadeiras, a categoria da loiça.

Para o restante ambiente, confiem no portefólio que viram, nas conversas que tiveram e na empatia criada, são garantia suficiente de um bom trabalho!

 

A fechar, reforçamos o ponto inicial: um decorador não é um wedding planner. Não esperem dele competências organizacionais, de gestão de equipas, de resolução de problemas maiores ou fora do restrito âmbito da decoração. Se concluírem que vos faz falta esse apoio profissional, muito além das funções de um chefe de sala, contratem-no. Há quem disponha de ambos os serviços e essa especificação deverá estar devidamente mencionada e contratualizada, e terá o seu custo adicional.

No próprio dia, desfrutem. Haverá sempre alguma coisa que não ficou exactamente como se pensou, mas também algumas surpresas boas, cortesia de um bom profissional com brio no que faz, atento ao detalhe e especialista em criar cenários especiais para o mais bonito dos dias!

 

Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

 

Estas imagens bonitas são da Inspirarte, sempre com a assinatura da talentosa Susana Abreu, especialista na criação de ambientes especiais e que respiram qualidade (na selecção floral, no mobiliário, nos têxteis e nos acessórios). Espreitem a sua ficha de fornecedor e marquem uma visita!

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.