Created with Sketch.
Joana Amaro

Adriana & Roland: A Simplicidade do Amor Rodeados pela Natureza  

Um casal. Dois corações apaixonados. Um Elopement Wedding. Assim é a long story short de Adriana & Roland, que resume esta paixão e amor que resultaram num dia mágico, não só para os noivos, como também para nós que testemunhamos que partilho com vocês. Tive o prazer de viajar no tempo com a wedding planner Maria Connie Vieira, de Ambiance Weddings Azores – a responsável pela organização deste belíssimo casamento -, com destino a uma das grandes maravilhas portuguesas: os Açores. 

Hoje, sou eu que vos convido a entrar a bordo nesta história de amor, narrada pela própria wedding planner que viveu todas as emoções e sentimentos, ao lado dos noivos que a protagonizaram. Preparados?

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda

Imagine encontrar o amor da sua vida. Escolher a pessoa certa e querer eternizar o “sim” mais  sincero e decisivo da sua vida“.  

“O seu desejo é fazer isso num lugar idílico, rodeado de natureza, bucólico e, o mais importante, imerso em amor. Foi o que a Adriana e o Roland decidiram fazer. 

A história começa ainda antes da primeira viagem juntos até aos Açores, onde Adriana e Roland cresceram e superaram desafios, em plena união, durante longas jornadas da sua vida até chegarem ao “sim”. Da Roménia para os Açores, Adriana veio estudar para a ilha de S. Miguel e, assim, um pedacinho do seu coração cá ficou plantado por entre as planícies e montes verdejantes.”

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda
Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda
Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda

“Porque não voltar aos Açores? O desejo de Adriana para visitar a Ilha de S. Miguel, com o amor  da sua vida, ganharia contornos mais místicos: celebrar a união de uma vida, na região que um  dia abraçara, de braços abertos. Do sonho à realidade, um breve passo: Elopement wedding.  

Um Elopement Wedding é uma cerimónia de casamento simples e pequena. Remete-nos  para a ideia de “fugir para casar com o amor da sua vida”. É uma cerimónia com algum simbolismo pois, geralmente, acontece apenas com a presença dos noivos e/ou algumas pessoas próximas, em qualquer parte do mundo.”

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda
Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda

“Os dias passavam e os nervos à flor da pele para uma cerimónia perfeita começavam a surgir. O  local já estava escolhido. Imersos numa profusão de verde e azul, um autêntico sonho acordado, uma paleta de cores polvilhada pela bruma das ilhas, uma das sete maravilhas do mundo: Lagoa das Sete Cidades. Depois da natural azáfama dos preparativos e da miríade de reuniões que esta cerimónia exige, eis que chegamos ao dia do casamento. 

13 de Setembro 2021. Para os mais supersticiosos uma data associada ao azar, para outros, como é caso de Adriana e Roland, uma data memorável, eternizada no coração de ambos. Mas, adiante. A manhã começou um tanto chuvosa – já dizem os populares que “boda molhada é boda abençoada“, mais uma vez acertaram. Quanto ao tempo, se há algo que é imprevisível são as condições meteorológicas da região. Num curto espaço de tempo, podemos ter encapsuladas as quatro estações. E assim foi. Depois da tempestade, a bonança: o sol viria espreitar por entre as nuvens, pincelando uma tarde de amor.”

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda

“Depois de uma manhã de preparação no cabeleireiro e de maquilhagem para Adriana, contrapondo com a introspectiva calma de Roland, estava tudo a postos para arrancar rumo ao casamento, o corolário de um dia a eternizar na memória deste casal.  

Por entre curvas e montes, chegamos ao destino. A nossa tela branca, o local de cerimónia, por  si só já nos deixava encantados, refletindo sobre o fazer para embelezar ainda mais o local. Um cenário idílico: profusão de cores, o mais belo quadro natural, a consciência da fortuna de poder  ali estar. Rodeados de beleza natural, com o som de pássaros como orquestra e a Lagoa das Sete Cidades desenhada no horizonte. Estava na hora de começar a organizar o espaço. 

A ideia delineada para o espaço era um estilo romântico. Tons rosados nas flores e em alguns elementos de destaque. De um lado a pérgula com bonitas flores estava montada, local exato onde assinalariam uma união eterno. Do outro lado a mesa do bolo. Um bolo minimalista, de chocolate, com recheio de mousse, ícone de amor – delicioso e memorável.”

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda
Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda

“O sol quente brilhava emitindo os seus reflexos, na água da lagoa verde. Os pássaros cantavam  bonitas melodias, o vento amenizava o calor abrasador que se fazia sentir. Não havia tempo a perder. Estava na hora. 

O casal apaixonado chegava no seu carro branco. O noivo aproximou-se, um tanto quanto nervoso, e respirava fundo tentando controlar um natural riso nervoso. Tudo a postos e a noiva desfilava, incólume, bela e angelical pela carpete verde com a música mais bonita que podia  tocar, os sons da natureza. E foi ali, com uma das 7 maravilhas do mundo, como pano de fundo,  que o casal apaixonado, Adriana e Roland, disse o sim mais importante das vidas deles. Na  plateia, como espectadores privilegiados, na primeira fila da aliança e da união que só o amor  proporciona, nós, felizes e orgulhosos contemplados. O casamento perfeito, no local perfeito, na hora e nos momentos certos. Sempre com muito amor. Como só a Ambiance Weddings Azores sabe fazer.”

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores. Fotografia: Álvaro Miranda

Sempre tive um sentimento especial por Elopement Weddings, onde não existe nada mais para além dos noivos e do amor que nutrem um pelo outro. Uma bolha verdadeiramente apaixonante… E esta de Adriana e Roland? Uma autêntica inspiração!

FORNECEDORES:  

Wedding Planner: Ambiance Weddings Azores – Maria Connie Vieira  |  Fotografo: Álvaro MirandaFlores e Decoração: Rui & André ArtDecorBolo: Q&M Cake DesignersMaquilhagem: Alexandra Sousa |  Cabelo: 5th Avenue 

Cristiana Simoes

Inês & João: depois de um dia mágico, um “to be continued…”

Considero-me uma mulher sonhadora e uma autêntica hopeless romantic. Por isso, trabalhar na área dos casamentos é mais do que um prazer para mim, especialmente quando me deparo com histórias de amor que nos torna impossível não esboçar um sorriso ao lê-las.

A paixão de Inês e João teve precisamente este efeito em mim e são a prova de que quando is really meant to be, os corações voltam a cruzar-se. Para além de toda a elegância e requinte deste casamento, aos quais não consegui ficar indiferente, o simbolismo, os laços de família de diferentes gerações e o amor são fatores que tornam esta história ainda mais especial.

Portanto, introduções feitas, chegou o momento de conhecer toda esta bonita história de amor, que como se costuma dizer: to be continued… 

“Soube logo que era o João com quem queria passar a minha vida!” 

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Como se conheceram? 

Conhecemo-nos em Lisboa em 2016 e eu soube logo que era com o João que queria passar a minha vida. As coisas acabaram por não resultar logo e, no meio de muitos encontros e desencontros, voltámos a encontrar-nos em 2018 e não nos largámos mais.

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Houve pedido de casamento? Quando e como foi?

Claro! O João tinha preparado tudo para que o pedido fosse em Paris em Maio de 2020, mas o Covid trocou-lhe as voltas e tivemos que desmarcar a viagem. Acabou por acontecer a 3 de Julho de 2020 numa viagem à Madeira.

Viajámos para a Madeira no dia em que, depois de todos os confinamentos iniciais, voltaram a existir voos e a Madeira abriu aos turistas, por isso ainda apanhámos muitos locais fechados. O João andava muito “nervoso” à procura de um restaurante, dizia que queria um jantar mais requintado e ia telefonando para vários, mas os que queria estavam fechados. Eu não percebia o porquê de ele querer um restaurante “especial” e disse que, se estavam fechados, não fazia mal e havíamos de voltar noutra altura. Ele insistia que em todas as viagens que fazíamos tínhamos pelo menos um jantar num restaurante mais especial e que na Madeira também tínhamos que ter. Inclusivamente, no dia do pedido, acordei muito cedo e o João já estava no telemóvel à procura de restaurantes. Achei estranho mas não dei grande importância, sei que ele é muito romântico e achei que fosse por isso que queria um jantar diferente. Acabou por conseguir marcar uma mesa na esplanada de um restaurante mesmo por cima do mar.

O jantar decorreu normalmente e, curiosamente, falámos de casamentos porque eu tinha visto no Instagram uma fotografia de uma rapariga que tinha sido pedida em casamento num restaurante e comentei com ele. O João respondeu logo que um restaurante não era um sítio apropriado para um pedido de casamento e que o local tinha que ser especial. Eu disse que não percebia e até comentei que ali, o sítio onde estávamos, tinha tudo para ser especial porque estávamos só os dois no restaurante e com uma vista linda sobre o mar. Ele não se desmanchou, repetiu que não achava apropriado e mudámos de assunto. Foi antes de chegar a sobremesa que fez o pedido. Fui completamente apanhada de surpresa, ainda para mais depois daquela conversa. Não estava mesmo nada à espera! Com o choque demorei um pouco a dizer que sim e chorei muito! Fiquei de tal maneira surpreendida que nem fui capaz de comer a sobremesa. Sorte a dele que comeu duas! Depois confessou-me que, com toda aquela conversa, achou que eu sabia de tudo e ficou nervosíssimo. Também teve medo que o anel apitasse no aeroporto e que eu tivesse reparado no tamanho da caixa do anel dentro do bolso naquela noite, mas eu estava completamente a leste e foi a melhor surpresa da minha vida!

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Como definem o vosso amor, a vossa história? 

Em muitas coisas somos o oposto um do outro e isso faz com que nos completemos na perfeição. Ele puxa-me para a realidade quando eu sonho demasiado alto e eu mostro-lhe como é bom tirar os pés do chão de vez em quando. Acima de tudo, o nosso amor é feito de muito respeito e de muita cumplicidade.

Como correu a organização do casamento? 

No geral, correu bastante bem. Sabíamos que queríamos casar em Setembro e, sendo que o pedido foi em Julho e sobrava pouco tempo até Setembro, não casámos no mesmo ano, pelo que tivemos mais de um ano de noivado e muito tempo para pensar e organizar tudo com calma. Eu fiz questão de tratar de tudo, sempre sonhei organizar um casamento (o meu!), pelo que foi tudo pensado ao pormenor.

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Qual a escolha mais difícil e a mais fácil? Porquê? 

Talvez a escolha mais fácil tenha sido a Quinta. Eu já tinha pensado que gostava de casar naquela Quinta mas, ainda assim, visitámos mais duas. No entanto, não gostámos de nenhuma como gostámos da Quinta das Rosas, não há amor como o primeiro! E ainda bem, não podíamos ter feito melhor escolha.

O vestido foi a escolha que eu pensei que ia ser a mais difícil porque sou a pessoa mais indecisa do mundo, principalmente no que toca a roupa. Duas ou três semanas depois de ficar noiva fui logo experimentar vestidos, até porque cheguei a pensar em mandar fazer o vestido e queria ver quais os cortes que me ficavam melhor. Curiosamente, o primeiro vestido que experimentei na primeira loja a que fui, foi o escolhido! Experimentei aquele que acabou por ser o meu vestido e pensei logo que era exatamente o que queria! A minha mãe, que estava do lado de fora do provador, diz que, antes mesmo de ver o vestido, só me ouvia dizer “uaaau, é mesmo isto, é mesmo o que eu quero”. Acabei por sair da loja naquele dia, mais de um ano antes do casamento, com o vestido comprado. Tinha provas marcadas em mais duas lojas naquele dia e, mesmo com o vestido comprado, resolvi ir divertir-me a experimentar mais vestidos. Foi um dia muito engraçado. Felizmente não gostei de nenhum nas outras lojas como gostei do meu! Assim, aquela que achei que ia ser a escolha mais difícil, acabou por ser das mais fáceis. Voltava a escolher aquele vestido mil vezes!

O que acabou por ser mais difícil, ainda que não tenha sido uma escolha, foi a “gestão” do Covid. Em primeiro lugar, começámos por ter que mudar de Igreja porque a Igreja do Peral, onde eu sempre sonhei casar, que fica em frente a casa dos meus avós e para a qual eu iria a pé, é muito pequena e, com o distanciamento entre as pessoas, apenas caberiam menos de 30 pessoas. Em segundo lugar, o medo que um de nós ficasse infetado quando partíamos em lua-de-mel um dia depois. Acabámos por pedir a todos os convidados que fizessem um teste antigénio antes do casamento. Todos concordaram e disseram que até se sentiam mais seguros estando todos os convidados testados. Acabou por correr super bem e ninguém ficou infetado. Em terceiro lugar e mais difícil ainda, foi o facto de termos percebido, a poucos dias do casamento, que o Padre que nos ia casar queria que os noivos também usassem máscara na igreja. Foi um balde de água fria e não conseguíamos imaginar o facto de não conseguirmos ver a expressão um do outro no momento do casamento e apenas ficarmos com fotografias e o vídeo do nosso casamento com máscara. Dois dias antes do casamento, conseguimos convencer o Padre a deixar os noivos não usarem máscara. Foi um grande alívio! Mas foi uma situação que me tirou muitas noites de sono e me fez emagrecer dois quilos na semana antes do casamento.

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Tiveram ajuda na organização do casamento?

Apenas a ajuda da nossa família e amigos. Como referi, fiz questão que fôssemos nós a tratar de tudo. Claro que a família e os amigos foram incansáveis, ajudaram a decorar a igreja, a engarrafar o azeite e o piri-piri que oferecemos aos convidados, a colocar as etiquetas nos sparklers, etc. Mas acabaram por ser momentos muito divertidos que passámos juntos. No dia do casamento as madrinhas também foram incansáveis, estiveram atentas a todos os pormenores e fizeram com que pudéssemos desfrutar do nosso dia sem nos preocuparmos que alguma coisa pudesse ser esquecida ou correr menos bem.

Onde foram buscar inspiração? Consultaram blogues, revistas…?

Passámos horas no Pinterest, em páginas de Instagram, em blogs sobre casamentos, portugueses e espanhóis, a pesquisar ideias, a ler comentários… e claro que o Simplesmente Branco foi uma grande ajuda!

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Qual foi o tema do casamento?

Não sentimos necessidade de ter um tema. Acabou por ser um casamento muito ao nosso estilo, muito “a nossa cara” e foi o casamento com que sempre sonhámos!

Como foi o grande dia?

Foi mágico e maravilhoso! Para além de todo o significado que o casamento tem para nós, foi um dia super divertido e feliz. Divertimo-nos mesmo muito. Por outro lado, sentimos que passou demasiado rápido e que não conseguimos aproveitar tanto como gostávamos. Mas não é o que sentem todos os noivos?

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Se pudessem, mudavam alguma coisa?

Talvez antecipássemos a hora da missa. Sempre soubemos que queríamos casar “tarde”, inicialmente até pensámos marcar para as 17h, mas como casámos no final de Setembro e já anoitecia mais cedo, decidimos antecipar para as 15:30h. No entanto, sentimos que o dia passou a voar e gostávamos de ter tido mais tempo para aproveitar. De resto não mudávamos nada. Foi o dia mágico com que sempre sonhámos!

Onde foi a lua-de-mel? Recomendam?

A lua-de-mel foi nas Maldivas. Estávamos um pouco receosos por fazer uma viagem tão grande em plena pandemia mas a Cláudia da Agência Abreu do Saldanha foi incrível, organizou tudo ao pormenor e transmitiu-nos a segurança que precisávamos. Foi uma experiência única que recomendamos muito. O azul daquele mar deixa muitas saudades e todos os dias queremos voltar!

Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha
Casamento de Inês e João. Fotografia: Francisca Noronha

Que fornecedores contrataram? Recomendam?

Não há nenhum que não recomendássemos, mas temos um carinho muito especial pelas duas Filipas que nos ajudaram a tornar o nosso dia ainda mais especial e aquilo que sempre sonhámos. A Filipa da Quinta das Rosas, com o seu gosto irrepreensível e a sua enorme disponibilidade para nos aconselhar e nos ajudar em todos os pormenores. Graças à Filipa a decoração e a sala estavam magníficas e muito melhor do que alguma vez imaginámos. E a Filipa da Prime Catering que foi uma querida, fez com que tudo corresse bem no nosso dia e nos ajudou muito para além do catering, ajudando-nos, até, a encontrar um DJ quando ficámos sem DJ a pouco mais de uma semana antes do casamento.

Agora digam-me: quantos sorrisos esboçaram ao longo deste artigo?

Fornecedores:

Fotografia: Francisca Noronha | Filme:  Tiago Costa AudiovisuaisQuinta:  Quinta das Rosas, Alenquer |  Catering:  Prime Catering & Events | Bem Casados: Muguet | Bolo dos Noivos: Charlotte{Carolina dos Bolos}| Vestido da Noiva:Vestidus | Sapatos da Noiva: Crème Caviarm | Bouquet da Noiva e Toucado de Flores:  Catarina Sampaio Soares FloresBrincos da Noiva:  Ourivesaria EstorilMaquilhagem da Noiva: Filipa Pereira – MUACoro da Cerimónia:  Nó Direito  Design Gráfico: Água D’Arte Noivos DJ:Tomás Barradas Carro dos Noivos:  Carocha – Casamentos e Eventos

Cristiana Simoes

Quando um sonho se torna realidade

Conheci a história da Liliana e do Ricardo e não consigo ficar indiferente ao amor, à amizade e à cumplicidade deste casal que nos ensina que o amor é algo simples, leve e que deve ser vivido com a maior intensidade possível.

Um clima de paixão, a atenção ao pormenor, o cuidado com os detalhes e a presença dos amigos e familiares são alguns dos ingredientes necessários para a concretização de um casamento perfeito e memorável. A Liliana e o Ricardo sonhavam com um dia digno de um conto de fadas e tornaram-no realidade!

” O dia do nosso casamento refletiu precisamente isso: duas pessoas que se amam e desejavam trocar votos junto de todos os seus amigos e familiares num dia mágico e simplesmente memorável para todos!”

Apesar de todos os constrangimentos que estes tempos de pandemia trouxeram, este casal disse o grande “Sim” numa cerimónia marcada por lágrimas e muita felicidade, tornando-se num dia memorável não só para eles, mas para todos os que celebraram o dia mais feliz das suas vidas.

Deixem-se inspirar nesta história de amor que nos mostra que com a pessoa certa tudo faz sentido.

Falem-me um bocadinho sobre vocês

Desde pequena que sempre sonhei com um casamento de conto de fadas! Fiquei muito feliz quando conheci o Ricardo e percebi que também partilhava do mesmo desejo que eu, o de construir uma história de amor com alguém especial e casar.

Pensamos que o dia do nosso casamento refletiu precisamente isso: duas pessoas que se amam e desejavam trocar votos junto de todos os seus amigos e familiares num dia mágico e simplesmente memorável para todos! O facto de termos dado atenção a cada detalhe do nosso grande dia, tornou cada momento muito íntimo. Sabíamos que apesar de ser um dia longo não conseguiríamos passar muito tempo com cada convidado, por isso surpreendemos alguns amigos e familiares com pequenas cartas debaixo dos seus guardanapos, onde escrevemos palavras muito pessoais e especiais.

No decorrer do dia percebemos que foi uma surpresa muito bem recebida e acima de tudo muito emotiva! Houve até algumas lágrimas! No fundo, queríamos que os nossos convidados sentissem o quão especial foi para nós termos cada um deles presente no nosso dia de conto de fadas!

Como se conheceram?

Conhecemo-nos em 2016, o Ricardo era o médico veterinário do Charlie, o meu gatinho (da noiva) resgatado.

Houve pedido de casamento? Quando e como foi?

Houve sim! O pedido de casamento foi no dia 6 de Setembro de 2019, a data de aniversário do noivo! Na véspera foi a casa dos meus pais (da noiva), em segredo, pedir oficialmente a minha mão em casamento! Depois do jantar de aniversário em nossa casa, o Ricardo esperou que os convidados saíssem, pôs a nossa música a tocar e pediu-me que dançasse com ele. E foi assim, ao som da nossa música especial, entre palavras de amor, que se ajoelhou e me pediu para passar o resto da vida ao seu lado! Marcámos a data para Setembro de 2020, mas devido à pandemia tivemos de adiar, primeiro para Maio de 2021 e mais tarde para a data final de Setembro de 2021.

Como definem o vosso amor/a vossa história?

Costumamos dizer que o nosso amor é muito leve! O Ricardo é uma pessoa extremamente divertida, a alma de qualquer festa! Temos uma relação de cumplicidade e de companheirismo e parece que cada dia que passa crescemos um pouco mais um com o outro.

Como correu a organização do casamento?

Apesar de vivermos em tempos de pandemia, a organização do casamento foi relativamente tranquila uma vez que já tínhamos uma ideia definida do que queríamos para o grande dia.

Visitámos apenas três quintas e apaixonámo-nos perdidamente pela nossa! Inicialmente queríamos um casamento religioso no exterior, mas como a Diocese de Lisboa não o permitia, encontrámos uma Igreja bem próxima de casa muito simples e bonita! Na verdade, emocionei-me assim que a vi pela primeira vez e, soubemos os dois que seria ali que a nossa cerimónia iria ter lugar.

O mais difícil foi contactar todos os nossos fornecedores em cada reagendamento e, torcer para que cada um deles tivesse ainda a nova data disponível. Felizmente conseguimos manter praticamente todos os fornecedores iniciais, que foram uns queridos e nos mantiveram otimistas para a nova data. Agradecemos todos os dias à equipa fantástica que escolhemos ter ao nosso lado, pois, sem eles, nada do que sonhámos podia tornar-se realidade!

Qual a escolha mais difícil e a mais fácil? Porquê?

O mais difícil foi tomar a decisão de adiar a data inicial que tínhamos escolhido com tanto carinho. O mais fácil foi a escolha do espaço para o copo de água. O meu irmão (da noiva) já tinha casado nessa mesma Quinta e sabíamos que lá tudo se iria concretizar como sonhámos.

Tiveram ajuda na organização do casamento?

Tivemos muita ajuda da família e amigos. Os meus padrinhos (da noiva) foram incansáveis em todo o processo e ficámos mais tarde a saber que tiveram muito trabalho de backstage no dia do casamento para que tudo corresse como idealizámos.

Onde foram buscar inspiração? Consultaram blogues, revistas…?

Inspirámo-nos muito em sites ligados a casamentos, como é o caso do Simplesmente Branco e sobretudo no Pinterest! A ferramenta ajudou-nos a fazer um moodboard para o grande dia, tornando-se mais fácil de visualizar o resultado final. Houve muito, muito muito DIY: os convites foram elaborados pela madrinha da noiva, os envelopes recortados e colados à mão e os marcadores de mesa e de lugares feitos pelos noivos. Acreditamos que tudo isto se refletiu no grande dia, uma vez que os nossos amigos e familiares notaram a atenção que colocámos em cada pormenor.

Qual foi o tema do casamento?

Não escolhemos propriamente um tema, mas quisemos que o dia refletisse um estilo campestre/romântico com um toque vintage.

Como foi o grande dia?

Simplesmente mágico! Ainda hoje fechamos os olhos e conseguimos sentir a enorme bolha de amor que foi o nosso dia! Foram tempos difíceis os que antecederam o nosso dia especial, por isso o dia foi vivido ainda mais intensamente.

Recordo-me (noiva) da enorme felicidade que sentimos por podermos finalmente abraçar e beijar aqueles que nos amam neste dia tão importante. Decidimos testar todos os convidados para que todos se sentissem seguros e pudessem usufruir de um dia cheio de luz, depois dos meses difíceis que todos passámos. Foi um dia muito feliz e acima de tudo muito, mas muito emotivo.

Se pudessem, mudavam alguma coisa?

Não! Foi o dia mais especial das nossas vidas e vamos lembrá-lo para sempre com muito amor no coração!

Onde foi a lua-de-mel? Recomendam?

A nossa lua-de-mel foi nas Maldivas e adorámos! Foi uma viagem muito bem organizada pela nossa querida Paula da Malagueta Viagens e não podia ter corrido melhor. Não temos por hábito viajar muito e, o facto de ser longe e de estarmos em pandemia deixou-nos um pouco receosos. No entanto, a organização e o acompanhamento por parte da agência foi simplesmente fantástica, o que nos permitiu desfrutar também da viagem e não apenas do destino! Toda aquela natureza e a água quente e azul faz-nos desejar voltar daqui a uns anos para partilhar uma vez mais aquele nascer do sol maravilhoso!

Que fornecedores contrataram? Recomendam?

Recomendamos muito todos os nossos fornecedores! Tivemos a sorte de ter escolhido uma equipa fantástica que fez de tudo para tornar o nosso dia realidade!

Fotografia: I HEART YOU | Video: Make me feel wedding | Quinta: Herdade do Monte Novo | Organização: Impaccto cattering | Vestido de Noiva e Fato de Noivo: Queen House Noivas | Make-up: Mariana Daehnhardt | Ramos de Noiva: Pé de Flor | Dueto de Violino e Violencelo: Inversus Duo | Alianças: Eternis (Dara) | Sapatos de Noiva : Creme Caviar | Hotel: Evidência Belverde | Joias: Martins Handmade Jewellery | Vestido mãe da noiva: Noivas Dálma | Robe de Noiva: Mira | Agencia de viagens : Malagueta | Lembranças para os convidados: Mia Luzia Suculentas

Um abraço e até breve!

Cristiana Simoes

O encanto e a harmonia de um casamento no campo

Hoje acordei inspirada e a desejar viver a vida em pleno. Não devemos adiar os nossos sonhos e devemos procurar vivê-los ao máximo e, este é um princípio de vida cada vez mais defendido. Assim, hoje quero partilhar convosco a apaixonante e inspiradora história da Dida e do João e, como tornaram realidade o seu sonho de casar.

A Dida e o João optaram por um casamento romântico no campo, onde tiveram como pano de fundo a beleza e a simplicidade da natureza. Ao ver as fotografias capturadas pela lente e profissionalismo de Hugo Coelho, foi impossível não soltar um suspiro. A decoração do casamento, as cores e os detalhes, tudo combinou na perfeição, salientando assim o charme e a pureza da floresta.

Estes noivos, de extremo bom gosto, sabiam exatamente o que queriam e, tudo resultou num perfeito e especial quadro que não deixa ninguém indiferente. Façam scroll-down e deixem-se inspirar pela história da Dida e do João.

Como se conheceram?

Já nos conhecemos há uns 8, 9 anos e começámos a namorar há 6 anos. Eu tinha 20 anos e o João 22. Conhecemo-nos no Algarve durante o mês de Agosto, enquanto cada um passava férias com a sua família em Pedras d’El Rei, na praia do Barril, perto de Tavira.

Começou por ser um namoro de adolescentes que não resultou. No entanto, mais tarde, tudo se alinhou e com muito amor e carinho, o caminho trouxe-nos até hoje.

Houve Pedido de casamento?

SIM!

Quando e como?

Foi no dia 19 de março de 2021.

Foi mágico! Costumávamos ir ver o pôr-do-sol ao Cabo da Roca com alguma regularidade e, o noivo sugeriu irmos nesse dia. Eu (noiva) nunca desconfiei de nada porque era um programa muito típico nosso!

Seguimos para o Cabo da Roca e o noivo sugeriu que me vira-se de costas, para me tirar uma fotografia em silhueta, como já tínhamos feito uma ou outra vez. Eu (noiva) virei-me de costas e quando me voltei de frente, tinha o noivo de joelhos no chão com o anel mais bonito de sempre na caixinha! Só me lembro de dizer que sim e de perceber que também lá estava o meu amigo fotógrafo Afonso Moreira Pires a registar todo o Momento!

 

Como correu a organização do casamento?

Foi tudo muito rápido porque tivemos apenas 5 meses desde o dia do pedido até ao dia do casamento! Mas correu tudo bem!

Como eu (noiva) trabalho na área, tivemos muita sorte porque saltámos algumas etapas de pesquisa, de espera por orçamentos e comparação de fornecedores que normalmente atrasa um pouco os prazos.

Qual foi a escolha mais difícil?

A escolha mais difícil foi a de decidir que íamos casar ao ar livre, sem plano B para o caso de chover. Tivemos de arriscar para que o dia pudesse ser como queríamos.

E a mais fácil?

Fotografia e vídeo porque eu (noiva) sou fotógrafa de casamento e sempre soube muito bem como queria o registo do grande dia.

Tiveram ajuda na organização do casamento?

Sim. Para além dos amigos e família, tivemos a ajuda da Festa Aluga (produtora de eventos), que foi importante na produção do casamento, tal e qual como tínhamos sonhado.

Onde foram buscar inspiração?

A diversos sítios. O conceito do casamento em si foi um conjunto de ideias sonhadas ao longo de muitos anos. Sempre soubemos o que queríamos. Principalmente eu (noiva) que sou fotógrafa de casamentos, sempre soube mais o que queria e o que não queria.

O bar, por exemplo, foi o noivo que montou com uns fardos de palha (inspiração do Pinterest). O bolo também foi ideia tirada do pinterest!

A ideia das mesas corridas de forma quase infinita foi um acumular de diversas páginas e blogues de casamentos que eu (noiva) sigo regularmente.

Qual foi o tema do casamento?

Não havia um tema específico. Podemos considerar que foi rústico por ser no campo, mas com acabamentos muito especiais.

Como foi o grande dia?

Passou a correr. Para nós foi como se tivesse durado umas duas horas! Foi um dia cheio de emoções fortes e muita alegria!

Gostávamos de o viver outra vez com mais calma porque sentimos que não deu para absorver tudo o que vivemos! Mas correu mesmo muito bem, nada falhou. Ansiosos para ver o vídeo do casamento!

Se pudessem mudavam alguma coisa?

Sim, marcávamos a cerimónia 1h mais cedo, para termos mais tempo de luz no cocktail.

Onde foi a lua de mel?

Nós fizemos duas luas de mel! Uma mini (logo a seguir ao casamento) nos Açores, São Miguel e, outra grande, uns meses mais tarde à Tanzânia, onde fizemos um Safari. Qualquer uma das duas recomendamos muito!

Os Açores é sempre lindo e um Safari na Tanzânia é uma experiência única na vida.

O que acharam do casamento da Dida e do João? Contem-me tudo!

Fornecedores que adoramos e recomendamos:

Fotografia: Hugo Coelho | Filme: Native Birds | Organização e produção do evento: Festa Aluga | Catering: Quinta da Taipa | Vestido da Noiva: Iza Van | Sapatos da Noiva: Zilian | Sapatos do noivo: Berlot | Bouquet da noiva: Catarina Sampaio Soares Flores | Alianças: Ourivesaria Baptista | Decoração/Flores: Magdala Flores | Make Up noiva: Lauryliner Make Up Artist | Cabelo noiva: Fairytail hairstyling | Vestido de saída: Maria Ferreira Lima Atelier | Coro da cerimónia: Soul Gospel Project | Bolo dos noivos: Bolos dos anjos | Design gráfico: Gosto| Dj: Ximpa 

Um abraço e até breve!

Cristiana Simoes

Olívia & João, “I’ll be forever yours…”

Não há nada mais contagioso que a felicidade de um “para sempre”, prometido e trocado por duas pessoas, por duas almas apaixonadas. Por isso, considero-me uma verdadeira privilegiada por ter a oportunidade de testemunhar as mais bonitas histórias de amor, através dos olhares mais talentosos.

Hoje, o “para sempre” que partilho convosco é o de Olívia e João, ilustrado pelas encantadoras fotografias de Momento Cativo, que imprimem toda a magia. Todo o encanto. Toda a paixão. A Olívia é uma noiva absolutamente entusiasmada e que viveu toda esta aventura de uma forma única e com um êxtase incomparável. O João é um noivo apaixonado que experienciou tudo tão intensamente.

“O contexto pandémico atual obrigou-nos a adiar este sonho… Inicialmente olhámos para isso como um grande entrave, hoje sentimos que o momento foi vivido ainda mais intensamente e este dia 18 será um testemunho feliz dos tempos difíceis que vivemos!

Como se conheceram? 

Conhecemo-nos há 10 anos através de amigos em comum. Foi muito engraçado porque o João, sempre muito tímido, lá aceitou o meu pedido para dançar, acabando por me deixar cair na pista de dança! Desde então nunca mais nos largámos. 

Houve pedido de casamento? Quando e como foi? 

Sim! Foi no dia 23 de março de 2019 e eu achava que íamos jantar juntos. Acabámos no Castelo do Queijo, rodeados pelos nossos familiares mais próximos, a celebrar o nosso amor. Foi um dia muito feliz! Nesse mesmo ano, em Janeiro, tínhamos feito uma viagem a Milão, onde idealizámos que 2020 seria o nosso ano, mas nunca pensei que fosse realmente acontecer tão cedo!

Sonhamos muito juntos e é tão bom!”

Como definem o vosso amor/a vossa história? 

Eu e o João somos muito cúmplices! Costumo dizer que o João é a pessoa com quem mais me divirto e isso é muito importante. Vivemos a nossa história com muito respeito e companheirismo acima de tudo. Sonhamos muito juntos e é tão bom!

Como correu a organização do casamento? 

Tendo em conta o contexto difícil que atravessámos, eu diria que correu muito bem.

Apesar de termos adiado a data do casamento duas vezes, no final tudo valeu a pena. O mais difícil foi coordenar a disponibilidade de todos os fornecedores escolhidos com as alterações da data. Não queríamos ter de abdicar de nenhum deles!

 

Qual a escolha mais difícil e a mais fácil? Porquê? 

Sempre estivemos cientes das nossas escolhas. A Quinta da Quintã foi de todas a nossa primeira escolha, o sítio onde queríamos casar. E os restantes fornecedores foram exatamente quem queríamos ao nosso lado num dia tão especial: fotógrafos, videógrafos, florista, dj, maquilhadora…

A escolha do vestido foi muito fácil. O vestido eleito foi o primeiro que experimentei!

Tiveram ajuda na organização do casamento? 

Sim, imensa! Desde as nossas famílias, que nos acompanharam ao longo de toda a preparação, à Joana, Tânia e João da Quinta da Quintã, que estiveram sempre ao nosso lado, dispostos a concretizar todas as nossas ideias e loucuras! A equipa da Quinta da Quintã (de planeamento, de decoração e de cozinha) fez acontecer tudo o que idealizámos: a atuação do Quim Barreiros num maravilhoso sunset, a decoração, a deliciosa e inesquecível comida, sem esquecer o Street Food Corner que criaram para a nossa ceia!

Onde foram buscar inspiração? Consultaram blogues, revistas…? 

Algumas pesquisas no Pinterest, muitas visitas ao Simplesmente Branco, imensas imagens guardadas ao longo dos meses no Instagram, e sempre que viajávamos, nós ou alguém próximo de nós, encarregávamo-nos de trazer revistas sobre o tema do estrangeiro.  A preparação do casamento foi sempre muito animada!

Qual foi o tema do casamento? 

Na verdade nunca tivemos um tema definido. Sabíamos do que gostávamos: queríamos flores em tons claros e muitos verdes, uma decoração clean, mas que marcasse! A Célia e a Joana da Quintã foram essenciais para reduzir pastas com centenas de fotos de inspiração à decoração incrível que tivemos no nosso dia! Além do ambiente, queríamos muita animação e música à mistura, e acho que tudo isto foi cumprido com sucesso!

Como foi o grande dia? 

Foi um dia abençoado e muito feliz! Foi o culminar de muitos meses de expectativa. Queríamos muito que toda a nossa família e amigos se divertissem tanto quanto nós e que, acima de tudo, quisessem entrar na nossa bolha de amor! A celebração religiosa foi um momento muito especial e emocionante, desde a prática feita pelo Padre Armando que é tão querido da nossa família, aos discursos feitos pelas minhas avó e irmã.  Assim que chegámos à Quinta da Quintã a festa começou e só parou mesmo no final da noite! Começámos por ter o Grupo Toque Social no Cocktail. De seguida, surpreendemos os convidados com uma atuação do Quim Barreiros no arboreto da Quinta, que foi certamente um dos grandes momentos do casamento!

A pista de dança foi animada pelo Renato (Party Sound), que se mostrou sempre super atencioso ao longo dos longos meses de espera. Outro dos grandes momentos do dia foi a surpresa que os nossos familiares e amigos preparam: adaptaram a letra de uma música do António Variações aos vários momentos da nossa relação, e cantaram lindamente para todos os presentes! Inesquecível!

Jamais esquecerei a abertura do baile com o meu pai. Foi mágico.

“(…) se pudesse acrescentava horas ao dia!” 

Se pudessem, mudavam alguma coisa?

Absolutamente nada. Foi incrivelmente fantástico. Mas se pudesse acrescentava horas ao dia!

Onde foi a lua-de-mel? Recomendam?

Depois de tantos adiamentos, estávamos ansiosos pela lua-de-mel. Fomos ao Dubai e às Maldivas. Toda a gente deveria de ter oportunidade de presenciar a beleza e a paz que as Maldivas transmitem. Sentimo-nos num mundo completamente paralelo. Só nosso!

E assim foi o grande dia de casamento de Olívia e João. Este dia em uma palavra? Sonho!

Fornecedores:

Espaço, styling e planning: Quinta da Quintã | Cozinha: Quinta da Quintã (por Humor ao Lume) | Flores: Quinta da Quintã (Célia Santos) | Design gráfico:  Quinta da Quintã (Joana Coelho) | Fotógrafos: Momento Cativo | Videógrafos: Pixel | Luzes/Som/DJ: Party Sound &  Led Design | Bandas: Toque Social & Quim Barreiros |  Alianças e Acessórios: Joalharia Mateus Fato Noivo e Acessórios: Hugo Boss | Vestido de Noiva e Sapatos: Pronovias & Anna Walker | Maquilhagem e Cabelos: Jenny Make Up Land

Para submeter real weddings para eventual publicação, ENVIE-NOS UM EMAIL.

Um abraço e até breve!

Cristiana Simoes

A pureza e a elegância de um casamento de Outono

Cada casamento é único! Gosto particularmente daqueles que salientam a essência dos noivos, realçam a sua personalidade e conseguem tornar o ambiente no seu conto de fadas. Atrevo-me a dizer que são com esses casamentos que sonhamos, em que cada pormenor faz sentido e, juntos, formam a história e o estilo dos noivos. Gosto de me inspirar em casamentos que envolvem, que inspiram e nos fazem sonhar – em que todos os detalhes são cuidadosamente pensados e que juntos compõem um macth perfeito e único entre os noivos, o local e os convidados.

O editorial que vos trago hoje é de um casamento de Outono, caracterizado pelas suas cores vibrantes e calorosas. Nele encontramos beleza, elegância, sensualidade, vibração e movimento. Façam scroll down e deixem-se apaixonar por este editorial inspirador onde cada detalhe conta para criar um cenário digno de um verdadeiro conto de fadas.

À primeira vista, quando olho para estas fotografias incríveis capturadas pela lente do Francisco PQ Photography, solto um verdadeiro “Wow! Neste cenário, brilhantemente pensado e criado pela Eventos Privé, tudo sobressai de forma singular: a luz natural proveniente das grandes janelas, a luz quente das velas e dos candeeiros, as cores vibrantes dos belíssimos arranjos de flores e dos elementos decorativos que compõem a sala e, todo o movimento que estes detalhes, em conjunto, originam. A requintada quinta Colina do Romão foi o palco deste editorial, que combina elegância e sofisticação à paixão e sensualidade dos modelos da  ALLURE MODEL MANAGEMENT.

Em qualquer casamento, o momento da chegada da noiva é sempre acompanhado por muito ansiedade e expectativa. Como será o vestido? O penteado? Quais as jóias? Todo o mistério criado em torno da figura da noiva serve ainda mais para apimentar qualquer casamento. E já que estamos a falar da noiva, temos de destacar este maravilhoso vestido, produzido por Gio Rodrigues, um dos maiores criadores de vestidos de noiva em Portugal. Este vestido romântico faz o match perfeito com todo o cenário! A elegância e sensualidade do vestido com decote em V e saia fluída com  uma racha acima do joelho é arrematado com encantadoras aplicações Swarovski no decote. O penteado da noiva, produzido pelo DénnisCampos_Hairstylist com um apanhado a iniciar-se com tranças e, a maquilhagem idealizada pela Anisa Pereira Makeup em cores nudes, fazem sobressair a beleza natural e o ar singelo e luminoso da modelo.

Já o elegante fato do noivo, produzido também por Gio Rodrigues, em tons quentes vem ao encontro das cores dos arranjos florais presentes na mesa e do ramo de flores da noiva. Como disse, tudo combina na perfeição!

Tipicamente de um casamento de Outono, estas cores cálidas prometem aquecer qualquer coração. O segundo vestido que nos é apresentado neste editorial faz jus a toda a beleza dos casamentos desta estação. As mangas transparentes, o decote em V e as pequenas aplicações em renda traduzem-se num delicado vestido que destaca na perfeição a sensualidade da modelo.

Já o fato coral do noivo com a gravata vermelha e branca confere ao modelo um ar irreverente e com bastante estilo. Estas criações foram brilhantemente pensadas por Gio Rodrigues, onde podemos encontrar em cada um dos seus trabalhos, o seu fascínio pela moda e pelo mundo dos casamentos.

Espero que tenham gostado tanto como eu deste editorial cheio de cor, sensualidade e estilo, mas também que tenha servido de inspiração para muitos noivos.

Um abraço e até breve!

Fornecedores:

Vestidos – Gio Rodrigues | Fatos do noivo – Gio Rodrigues | Maquilhagem – Anisa Pereira Makeup | Cabeleireiro – Denniscampos_hairstylist | Fotografia – Francisco PQ Photography |Vídeo – André Alves Films | Decoração – Eventos Privé | Quinta – Colina do Romão | Agência de modelos – Allure Model Management | Noivo – Rui Romero | Noiva – Bruna Martins

 

Cristiana Simoes

Sofia & Luís, um sonho tornado realidade

Vibro com histórias de amor que nos fazem soltar um suspiro de tão verdadeiras e genuínas que são e, a prova de que existem, é a história da Sofia e do Luís, que nos mostram os ingredientes para um verdadeiro final feliz:  resiliência, superação, amor e “muita vontade de construir uma vida lado a lado”.

A Sofia e o Luís decidiram dizer o grande “SIM” ao fim de 10 anos de namoro e, quiseram celebrá-lo com a presença dos seus amigos e familiares, numa festa única e preparada com muito rigor, bom gosto e que fosse um espelho das suas personalidades. Apesar de alguns contratempos, nomeadamente a pandemia que os obrigou a reagendar a data inicial para a celebração do casamento e a realizarem alguns ajustes, a Sofia e o Luís conseguiram tornar o seu sonho realidade e, viveram um dos dias mais felizes das suas vidas. Afinal o amor vence mesmo barreiras e obstáculos!

Deixem-se inspirar pela história deste carismático casal, capturado pela lente de Meraki Studio na Quinta da Quintã. Prometo-vos que valerá a pena!

Como se conheceram?

Conhecemo-nos no S. João de 2008, através de amigos em comum, na praia do Edifício Transparente em Matosinhos.

Quanto tempo depois surgiu o pedido de casamento/quando decidiram casar? Como foi o pedido?

O pedido foi no dia 30 de Agosto de 2019, 10 anos depois de começarmos a namorar.

Foi um dia incrível cheio de surpresas e pensado até ao último pormenor pelo Luís – foi num passeio de veleiro no rio Douro ao final da tarde. Posteriormente apareceram os nossos amigos, jantámos todos juntos e terminámos os dois num hotel com vista para o belíssimo rio Douro.

Os detalhes: o veleiro tinha o nome de Sofia e o momento do pedido onde exatamente aconteceu foi junto à Ponte D. Luís. Decidimos casar no ano seguinte, mas devido ao contexto de pandemia acabou por não ser possível, e por isso casámos em 2021.

Como descrevem a vossa história de amor?

Sintetizando a nossa história, conheci o Luís com 17 anos e ele 21 e, no ano seguinte começamos a namorar.

O Luís é de Vila Nova de Gaia e eu de Aveiro, mas a distância nunca foi um problema, embora nos dias de hoje não tenhamos nenhuma vontade de andar de comboio, pois na altura fizémos milésimas viagens.

Foram alguns anos de muita resiliência, superação, crescimento, mas sobretudo muita vontade de construirmos uma vida ao lado um do outro.

De que forma correu a organização do casamento?

Inicialmente foi um pouco atribulado e desde cedo percebemos que a tarefa de conciliar o Mosteiro e a Quinta onde queríamos casar não iria ser nada fácil, pois tanto um como o outro são muito concorridos. Confesso que nos deu algum stress.

Por uma questão de horas acabámos por perder uma data, mas felizmente conseguimos encontrar uma solução entre todos. A nossa vontade sempre foi casar um ano após o pedido de casamento, mas com o aparecimento da pandemia em 2020 fomos “forçados” a reagendar. Aqui a nossa Joana (da Quinta da Quintã) foi simplesmente fantástica. Colocou-nos completamente à vontade e demonstrou sempre uma atitude proactiva e colaborante. No entanto já tínhamos toda a equipa e fornecedores contratados e não queríamos abdicar de NINGUÉM. Bem, para sermos sinceros, foi uma loucura reagendar tudo, mas com ajuda de todos os fornecedores conseguimos manter toda a equipa inicial, o que nos deixou muito felizes e otimistas. Com o aproximar da data e sendo os dois demasiado minuciosos, esta fase foi um pouco exaustiva e, claro,  também stressante. O “qualquer coisa serve” não se enquadra em nós e a atenção ao detalhe faz diferença. Por falar em detalhe, o Luís pede desculpa à Joana e Tânia da Quintã por ter sido um noivo muito difícil.

Sabem o que é sentirem logo aquela sintonia no primeiro encontro?! Pronto, foi esse o meu click”

Qual a escolha mais difícil que tiveram de fazer durante a organização? E a escolha mais fácil? Porquê?

A escolha mais difícil foi termos optado por adiar a hora da cerimónia (na altura devido à hora limite imposta pelo governo) e também a organização do plano de mesas.

A escolha mais fácil e rápida foi a escolha da Quinta. Enquanto esperava pela chegada da Sofia na primeira visita à Quinta, tive uma breve conversa de 10 minutos com o João ao portão que ditou a escolha. Sabem o que é sentirem logo aquela sintonia no primeiro encontro?! Pronto, foi esse o meu click.

Organizaram tudo sozinhos ou tiveram ajuda?

Ao nível de reunir os serviços e fornecedores foi grande parte feito por nós, contudo, tivemos a ajuda da Joana e da Tânia, da Quinta, com todo o planeamento do dia.

O dia viveu muito por toda a dinâmica e momentos que quisemos proporcionar aos nossos convidados

Optaram por algum tema no casamento? Qual?

Não tivemos nenhum tema pois também não sentimos necessidade de o ter. O dia viveu muito por toda a dinâmica e momentos que quisemos proporcionar aos nossos convidados. Claro que – e muito importante – os nossos convidados fizeram grande parte do sucesso da festa.

Onde foram buscar a inspiração?

Desde o primeiro momento em que começámos a organizar fomos reunindo imensas ideias e inspirações que seguiam exatamente aquilo que queríamos. Também alguns casamentos a que já fomos serviram como inspiração para nós. Basicamente acreditamos que o bom gosto está em toda a parte, apenas filtramos e guardamos o que têm de melhor e com que mais nos identificamos. Essencialmente queríamos que o dia fosse sentido por todos como “isto é mesmo a cara deles” e acho que o conseguimos.

Como foi o grande dia?

De sonho! Foi mesmo mágico. Esta é uma resposta muito cliché mas a verdade é que sempre sonhei com o casamento (Sofia) e realmente o dia superou tudo.

No dia anterior chovia torrencialmente e tudo previa que no dia seguinte o tempo estivesse igual: a  previsão era de 80% de precipitação – acho que nunca fui tantas vezes aos sites de meteorologia na minha vida.

Tínhamos muitos momentos pensados para o exterior e a previsão de chuva obrigou-nos a repensar e equacionar um plano B. Neste momento eu saí de cena e o Luís tomou conta da operação, juntamente com a Joana e Tânia. Naquele momento não queria nem pensar no que seria o meu dia de casamento com chuva.

Como manda a tradição, também fomos entregar os benditos ovos à Santa Clara – 24 ovos caseiros.

O dia D: 24 de Setembro, a manhã começou com algumas nuvens mas com algumas abertas o que prometia ser um dia bem melhor do que o anterior. A verdade é que foi um autêntico milagre! Não só não choveu como esteve um sol INCRÍVEL. Até fiquei com um pequeno escaldão nos ombros… dá para acreditar? Foi realmente perfeito!

Se pudessem, mudavam alguma coisa?

Acho que só tinha tirado os saltos mais cedo.

Mas basicamente não mudávamos absolutamente nada!!!

Onde passaram a lua-de-mel? Recomendam? Que memórias criaram juntos?

A nossa lua-de-mel foi na Grécia, entre a ilha de Paros, Mykonos e Zakynthos. Novamente um sonho. Uma viagem pensada, como não podia deixar de ser, até ao ultimo pormenor pelo Luís.

Ficámos muito felizes por termos feito esta escolha e temos a certeza de que um dia iremos lá voltar. Foi em Zakynthos que assistimos ao melhor pôr-do-sol de sempre (Kampi) e que vimos um azul turquesa de cortar a respiração (Navagio Beach).

Que fornecedores contrataram?

Os melhores!

Fornecedores:

Vestido – Pronovias  Sapatos – Michael Kors |  Acessórios – Atelier Lilac | Maquilhagem – Cláudia Assunção |  Cabeleireira – Anabela da Poça Cabeleireiros (Telma Lopes) | Fato – Alfaiataria Lusa | Calçado – Centenário | Cabeleireiro – Barbearia R&M | Espaço – Quinta da Quintã | Fotógrafo – Meraki Studio | Vídeo – Sublime Films | Alianças – Lugar da Jóia | Decoração – Quinta da Quintã | Catering – Quinta da Quintã by Humor ao Lume | Design – Jasmim Design, Toque Final, Golden Bird | Djs – Feedback Produções, Dj Worp | Banda – Funk You Brass Band  | Coro Cerimónia – Coro Mozelos | Hotel – Casa da Granja Boutique Hotel

Para submeter real weddings para eventual publicação, ENVIE-NOS UM EMAIL.

Um abraço e até breve!