Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento na Torre de Palma: Maria + Pascal, no coração do Alentejo

Quem adora casamentos no coração do Alentejo?

Eu, certamente, e também a Maria + Pascal, que escolheram o Torre de Palma Wine Hotel para celebrar o seu casamento, rodeados de família e amigos vindos de todo o mundo.

 

Fãs de vinho e do Alentejo, procuraram um espaço que pudesse acomodar tudo e todos com conforto, o que é essencial numa festa com convidados que vêm de longe. Estas horas a mais que são passadas na companhia das nossas pessoas, de forma descontraída e brincalhona – como sempre acontece num destination wedding-, têm um efeito imediato na energia da festa e isso é sempre bonito de se ver.

 

Com a Maria + Pascal, estiveram os nossos fornecedores seleccionados Every Heart, no vídeo, Amor e Lima, nos convites de casamento e estacionário, e Jukebox, com a sua habitual pista de dança animadíssima.

Viva o sol e as noites estreladas do Alentejo!

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Não tínhamos uma ideia pré-definida. Apesar de já termos falado algumas vezes de como seria o nosso casamento, nunca tínhamos sido muito específicos. O mais importante para nós era termos um sítio incrível, que nos representasse (no nosso caso, adoramos vinho e o Alentejo), e que fosse um hotel em que os nossos convidados, que vieram do estrangeiro, pudessem ficar.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Não sei se alguém estará realmente preparado para organizar um casamento, mas acho que para nós não foi um processo muito stressante. Fomos muito organizados, marcámos imensas viagens a Portugal para tratar de todos os pormenores e, acima de tudo, fomos flexíveis um com o outro e tentámos sempre distinguir o que é realmente importante do que é acessório.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Tivemos esse momento várias vezes ao longo da organização! Quando vimos o hotel Torre de Palma, quando vimos a proposta da decoração das mesas, as ofertas dos convidados finalizadas… mas talvez o momento em que sentidos mais «é mesmo isto» foi quando os RSVPs começaram a chegar. Nós já vivemos em imensos sítios e saber que os nossos amigos, por exemplo, de Hong Kong, vinham a Portugal só para estar connosco no nosso dia foi um sentimento mesmo especial, e que nos fez sentir que todo o trabalho estava a valer a pena!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Eu acho que o resultado foi melhor do que alguma vez esperávamos! Tivemos alguma ajuda das nossas famílias e dos nossos amigos, mas sinto que a organização do casamento acabou por ser um processo muito nosso, em que  o mais importante para nós era que o casamento fosse um reflexo de quem somos.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O mais fundamental para nós era que a experiência para os nossos convidados fosse a mais cómoda possível. Como já referi acima, metade dos nossos convidados vieram do estrangeiro, e era muito importante para nós garantir que logo que aterrassem em Portugal nós trataríamos do resto. Sem importância para nós talvez os convites de casamento, foi algo que não tivemos em papel – decidimos fazer tudo online, e através do nosso site.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi escolher os nossos fornecedores. Tivemos imensas recomendações de amigos, ou trabalhámos com fornecedores que já conhecíamos de casamentos onde tínhamos estado, por isso confiámos sempre totalmente em quem escolhemos. O mais difícil foi o organização de toda a logística dos convidados. Por exemplo, no dia do casamento tínhamos vários mini-bus a irem levar os convidados aos seus hotéis onde estavam a ficar de hora a hora, em várias direcções.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Acho que existiram dois. Logo a seguir ao pequeno almoço, quando nos despedimos um do outro e sabíamos que só nos iríamos voltar a ver na igreja. E durante a cerimónia religiosa, na altura do consentimento.

 

E o pico de diversão?

Quando fizemos a entrada para o jantar com uma música super animada!

 

Um pormenor especial…

Tudo no nosso casamento representou de onde vimos, e onde já vivemos. As nossas mesas tinham o nome dos nossos restaurantes preferidos das cidades onde vivemos, o “cheirinho” dos cafés que servimos trouxemos da Áustria, e todos os menus e missais estavam em Português e Alemão.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Talvez a única coisa que mudava era ter tido mais algumas mantinhas para durante o jantar. Apesar do casamento ter sido do Alentejo em Julho, durante a noite esteve algum vento e, tendo em conta que o nosso jantar foi ao ar livre, alguns convidados ficaram com frio e nós já não tínhamos mantinhas suficientes.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Tentem fazer com que o casamento seja uma representação de quem vocês são. Ter detalhes no vosso casamento que os convidados  e a vossa família reconhecem como vossos e depois vos dizem “Ah, não acredito que se lembraram disto!” é a melhor sensação do mundo!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Amor e Lima;

espaço de casamento, catering, decoração e bouquet de noiva: Torre de Palma Wine Hotel;

bolo: Berner Mandelbärli;

fato do noivo e acessórios: Boggi Milano, Le Majordome;

vestido de noiva e sapatos: vestido  de noiva Pureza Mello Breyner, sapatos Stuart Weitzman;

maquilhagem: Miguel Stapleton;

cabelos: Maria Estevão;

ofertas aos convidados: Value Ceramic;

fotografia: Storypics;

vídeo: Every Heart;

luzes, som e Dj: Jukebox.

 

Não deixem de espreitar os últimos casamentos filmados pelo Every Heart e as cerimónias bonitas com dedo da Amor e Lima. Se gostam do seu trabalho, contactem-nos através da sua ficha de fornecedor seleccionado!

Susana Pinto

À conversa com: Every Heart – filmes de casamento

Hoje conversamos longamente com o Dado Nunes, da Every Heart, que faz filmes de casamento, de Setúbal para todo o país.

Falamos sobre o caminho percorrido, sobre o impacto da energia das pessoas na captação das imagens e sobre a importância de preservar as imagens do mais bonito dos dias para memória futura. Juntem-se a nós, vejam alguns dos vídeos do Dado e espreitem, no fim, a galeria completa cheia de filmes bonitos e entrem em contacto!

Ter a oportunidade de captar o dia mais feliz da vida das pessoas é gratificante e ao mesmo tempo uma responsabilidade que me motiva e me tem feito crescer como profissional e como pessoa. Estamos a criar algo que será uma memória para o resto da vida, como não sentir uma satisfação enorme?

 

Conte-nos um pouco da sua viagem profissional até aqui, ao vídeo de casamento.

O vídeo sempre fez parte da minha vida. Numa fase inicial interessei-me bastante por videoclips de bandas, visto que, em casa, era hábito dos meus pais encher VHS’s com esses mesmos vídeos e era algo que me fascinava: imagem e música.

Ao entrar para a universidade ainda tentei o mundo da engenharia mas nunca me senti “em casa” e facilmente desviava o meu pensamento para o audiovisual e para a música. Foi então que decidi tirar um curso de Som e Imagem e seguir a minha paixão. Com o passar dos anos, fui ganhando experiência e filmei maioritariamente concertos e videoclips de bandas, a energia da música e a espontaneidade motivavam-me e ainda hoje assim é.

A minha entrada no vídeo de casamento foi feita um pouco “a medo,” a convite de um amigo que precisava de ajuda para filmar. Não sabia bem o que esperar porque a minha ideia de vídeo de casamento, na altura, era aquele vídeo clássico, forçado e com pouca margem criativa, mas enganei-me completamente e adorei o potencial daquele dia repleto de emoções e energia.

Nesse ano fiz alguns casamentos como assistente e comecei a ficar com uma vontade enorme de fazer os meus próprios casamentos, editar à minha maneira e mostrar a minha visão.

Nos anos seguintes, filmei bastante, associado a uma empresa de fotógrafos de Setúbal que confiaram nas minhas capacidades. Este fluxo enorme de casamentos ajudou-me a criar uma identidade e a absorver conhecimentos vitais para ser o videógrafo que sou hoje.

 

Há quanto tempo filma? E porquê casamentos?

Comecei a filmar os meus casamentos em 2014. São dias únicos e um desafio constante.

Ter a oportunidade de captar o dia mais feliz da vida das pessoas é gratificante e ao mesmo tempo uma responsabilidade que me motiva e me tem feito crescer como profissional e como pessoa. Estamos a criar algo que será uma memória para o resto da vida, como não sentir uma satisfação enorme?

 

 

Como construiu a sua assinatura, o seu ponto de vista? Como é que o define?

A assinatura é algo que vamos construindo e é talvez o mais importante na nossa área, o que nos diferencia.

Eu tenho a ideia de que estamos constantemente à procura de mais e melhor, e o nosso estilo vai-se moldando ao longo do tempo, nunca fugindo das nossas bases. Não existe um casamento igual ao outro e, logo aí, o trabalho requer adaptação e mudança. A energia que retiro do casamento e das pessoas será sempre um factor relevante para o “feeling” do vídeo.

 

Num casamento, para onde olha, o que lhe prende a atenção? O que procura?

Os noivos serão sempre o foco da minha atenção, é o dia deles, mas em primeiro lugar tento captar bem a envolvência do espaço e a energia que me rodeia de modo a conseguir contextualizar bem o vídeo.

Ter atenção a pormenores, objectos, algo tão simples como uma pulseira pode ter uma história fantástica, temos de ter a sensibilidade e atenção para captar o que nos rodeia, mas que ao mesmo tempo seja algo importante para os noivos um dia relembrarem. Prende-me a atenção a interacção das pessoas, dos familiares, os olhares e expressões. Procuro tirar o máximo de naturalidade deste dia e tentar passar o mais despercebido possível.

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vai buscar inspiração?

A minha inspiração ficará sempre ligada a cinema, música e fotografia.

Os sítios novos que visito, as pessoas que conheço e as emoções que vivo tornam-se uma inspiração constante.

 

 

Quando precisa de fazer reset, para onde olha, o que faz?

A primeira opção é viajar, mas algo simples como estar com família e amigos é essencial para desligar do trabalho e falar de outros assuntos para além da nossa actividade profissional torna-se bastante libertador.

Para além disso adoro correr e é uma “terapia” espectacular para o corpo e a mente!

 

Qual é o seu processo de trabalho, como acontece a ligação ao cliente?

A ligação ao cliente é vital, por isso é muito importante haver uma conversa inicial, de preferência em modo presencial ou por video-chamada, para conhecer o casal e estar disponível para esclarecer quaisquer dúvidas que possam ter.

Acho essencial haver uma “química” entre o videógrafo e o casal, não só pelo estilo de vídeo, mas também pela confiança mútua que deve existir.

O casal deve entender a nossa visão e maneira de trabalhar assim como nós devemos compreender as expectativas e maneira de ser e estar do casal.

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gosta de registar?

Gosto de registar todo o tipo de casamentos, a experiência que tenho tido mostra-me que é sempre bom fazermos coisas diferentes e variar. Claro que num casamento pequeno conseguimos captar a envolvência de grande parte dos convidados e torna se tudo um pouco mais fácil.

Gosto de uma boa festa de arromba pois temos uma energia espetacular no ar, mas também gosto de casamentos mais calmos. No fundo, não gostaria de entrar na rotina de fazer sempre o mesmo género de casamento.

 

 

Qual é a melhor parte de ser videógrafo de casamentos? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte é fazer o que gostamos com grande prazer, e conseguir dar aos casais uma memória que lhes traz felicidade e que se vai tornar eterna.

O mais desafiante passará sempre pela satisfação do cliente e estar ao nível daquilo que esperam de nós e da nossa visão do seu casamento.

Para além disso, a constante necessidade pessoal de melhorar, evoluir e introduzir aquele ingrediente extra para o trabalho passar para outro nível. É desafiante, mas ao mesmo tempo uma injecção motivacional sem igual!

 

Escolha um filme favorito do seu portfolio e conte-nos porquê:

É difícil escolher um filme, cada um tem a sua história e importância, tanto para o casal como para mim.

Se fizer uma retrospectiva e for ver os vídeos, vou relembrar o dia que passei, as pessoas que conheci e sentir emoções que me transportam para esse momento e que tornam a experiência sempre especial.

 


Contactem a Every Heart, através da sua ficha de fornecedor. Espreitem as galerias e entrem em contacto com o Dado Nunes, directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem e, na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Susana Pinto

Casamento no Palácio Fronteira: Lara + David

Hoje é dia de casamento no Palácio Fronteira, no coração de Lisboa.

Mostramos o mais bonito dos dias da Lara + David, filmado pelo Dado Nunes, da Every Heart Films. Juntaram-se à festa uma mão cheia de fornecedores seleccionados Simplesmente Branco: organização, decoração e detalhes da Amor e Lima, fotografia da dupla D10Photo, e animada pista de dança com o talento e serviço impecável da Jukebox.

Deixem-se levar pelas imagens emocionantes!

No início pode parecer que tudo está contra nós, com a presença de alguns contratempos, mas com o passar do tempo e com o foco centrado naquilo que realmente desejam, o vosso dia vai ser fantástico, porque no fim vai ser o melhor de todos os casamentos. Aproveitem o dia ao máximo, porque ele vai passar a correr e é um momento singular!

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Muitas coisas passaram pela nossa cabeça, visitámos espaços, não muitos, mas queríamos evitar o aspecto quinta, a nossa ideia foi sempre poder reunir aqueles que mais gostamos e proporcionar, tanto a eles como a nós, um dia inesquecível e diferente. Como um de nós é apaixonado por História da Arte, pensámos num local com história, e outro gosta dos aspectos estéticos e de natureza. Alguns espaços poderiam ser opção, mas sem dúvida que encontrámos o local ideal!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Os momentos de ansiedade ficaram algo dispersos durante os preparativos, os nervos chegaram no dia do casamento, quando “caiu a ficha” do “isto vai mesmo acontecer”. Desde o início tivemos a ajuda da empresa de wedding planning, do catering e do responsável pelo palácio (Dr.Filipe) que nos elucidavam sobre realidades passadas e do que era possível fazer no espaço.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Durante todo o percurso da organização estivemos preocupados com os mais pequenos pormenores, só pela segunda visita ao espaço, com todos os elementos da organização presentes, conseguimos ter a certeza que a nossa ideia se poderia concretizar.

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi superado relativamente ao espectável, contámos sempre com a ajuda da nossa wedding planner Raquel Melo, da Amor e Lima, e também com a pessoa responsável pelo catering e gestão do espaço, Ana Moura, da Silva Carvalho Catering.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós o importante era que não existisse qualquer tempo morto! Que fosse tudo aproveitado do início ao fim do casamento pelos presentes, por esse motivo tivemos a ideia de ter uma cerimónia mais tardia e aproveitar tudo ao máximo. Não tivemos qualquer necessidade de incluir um animador na festa, unicamente o DJ, com o nosso perfil musical. A música ao vivo foi um momento que não queríamos abdicar e que correu na perfeição, de tal modo que a maioria dos convidados queria prolongar a festa por muito mais tempo.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Foram meses de muita ansiedade, com a noção de realidade um pouco alterada. As ideias de “será que vai acontecer?” “será que as pessoas vão gostar?”. Todo o planeamento foi feito com menos de 8 meses da data da cerimónia e queríamos que tudo fosse ao encontro das nossas ideias. Tentámos fazer tudo o mais personalizado possível deste os convites, as lembranças, a lista de das músicas e a ordem das mesmas. Mas para nós o mais difícil, por compromissos profissionais e pela gestão de tempo, foi conseguir ensaiar a dança!

 

A leitura dos votos foi, sem dúvida, o pico sentimental do dia! Sendo o casamento civil, sem qualquer motivo religioso, conseguimos expressar aquilo que sentimos um pelo outro por palavras nossas e foi muito intenso.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A leitura dos votos foi, sem dúvida, o pico sentimental do dia! Sendo o casamento civil, sem qualquer motivo religioso, conseguimos expressar aquilo que sentimos um pelo outro por palavras nossas e foi muito intenso.

 

E o pico de diversão?

O pico da diversão aconteceu na pista de dança onde todos os convidados participaram e se divertiram. Poucos eram os que não estavam a dançar. Como está supracitado foi com muita pena que terminou “cedo”.

 

Um pormenor especial…

Achamos que o que marcou a diferença, foi o seating plan, foi diferente, dedicámos algum tempo a pensar nele e foi algo que todos os presentes gostaram, conseguindo também dessa maneira arranjar uma forma  de oferecer as lembranças do casamento.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Possivelmente prolongaríamos ainda mais o momento de que todos gostaram (a pista de dança), mas de resto, foi um dia perfeito.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

No início pode parecer que tudo está contra nós, com a presença de alguns contratempos, mas com o passar do tempo e com o foco centrado naquilo que realmente desejam, o vosso dia vai ser fantástico, porque no fim vai ser o melhor de todos os casamentos. Aproveitem o dia ao máximo, porque ele vai passar a correr e é um momento singular!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos, bouquet de noiva e ofertas aos convidados: Amor e Lima;

espaço de casamento: Palácio Marqueses de Fronteira;

catering: Silva Carvalho Catering;

bolo: Pims Cake Design;

fato do noivo e acessórios: fato Massimo Dutti; sapatos Yucca;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pronovias; sapatos Aldo;

maquilhagem de noiva: Joana Moreira;

cabelos: Anabela Miguel, cabeleireira e mãe da noiva;

decoração: Amor e Lima e Silva Carvalho Catering;

fotografia: D10Photo;

vídeo: EveryHeart Films;

luzes, som e Dj: Your Jukebox.

 

Marta Ramos

Damos as boas-vindas: Every Heart!

As boas-vindas de hoje são dadas ao Dado Nunes e à sua Every Heart!

 

Todo o coração tem uma história para ser contada: no fundo, é isto que define a Every Heart. O vídeo e a música sempre fizeram parte da vida de Dado Nunes, inicialmente por influência dos pais, pelo que na altura de escolher uma carreira optou por licenciar-se em Som e Imagem. Mais tarde tirou outro curso de Câmara e Iluminação e foi a convite de um amigo que filmou o seu primeiro casamento, em 2014: «Adorei a experiência por tudo o que este dia maravilhoso nos permite captar. Desde então tenho posto todo o meu coração nas minhas filmagens e o resultado é algo com um estilo próprio, artístico e, acima de tudo, a criação de uma memória inesquecível. Todos os pormenores são importantes e todas as emoções contam.»
Contem com o Dado para que tudo fique registado, para sempre.

Escolheu ser profissional desta área porque considera os casamentos como algo único e pessoal, uma montanha de emoções à flor da pele que merece ser captada de uma forma genuína. Orgulha-se de fazer aquilo de que mais gosta e registar momentos com a maior discrição possível, contando histórias de uma forma natural e criativa. Para se inspirar, recorre a tudo que o rodeia: filmes e videoclips são, sem dúvida, uma influência diária; mas também os momentos vividos, as viagens e as pessoas incríveis que vai conhecendo ao longo da vida, com os mais diversos talentos.

A partir de agora, acompanhem também os nossos posts acerca do trabalho da Every Heart.

 

 

 

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado Every Heart para ficarem a conhecer melhor o seu trabalho. E falem com o Dado: ele está à vossa espera para contar a história do vosso coração.

 

Dado, bem-vindo ao Simplesmente Branco!